Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

CORREIO VEÍCULOS

Caoa Chery Arrizo 5 CVT

Nova transmissão CVT melhora desempenho e reduz consumo de combustível do seu sedã compacto
21/03/2020 05:00 - Luiz Humberto Monteiro Pereira/AutoMotrix


 

Desde que surgiu, em novembro de 2017, quando o Grupo Caoa comprou 50% da sucursal brasileira da marca chinesa Chery, a Caoa Chery não parou mais de crescer. Naquele ano, a Caoa Chery terminou como a vigésima primeira marca mais vendida no país, com 3.731 unidades. Em 2018, emplacou 8.572 unidades e foi a décima oitava marca mais vendida. No ano passado, foram 20.305 emplacamentos e o décimo quarto lugar. Nos dois primeiros meses de 2020, totalizou 3.606 vendas e já aparece como a décima segunda marca mais vendida. Os negócios da Caoa Chery estão concentrados nos utilitários esportivos Tiggo 5X, Tiggo 2 e Tiggo 7, mas a marca também investe no crescente segmento de sedãs compactos mais equipados e espaçosos – que alguns conhecem como sedãs compactos premium. Com seu Arrizo 5, concorre com modelos como Toyota Yaris sedã, Honda City, Volkswagen Virtus, Fiat Cronos e as versões de topo do Chevrolet Onix Plus e do Hyundai HB20S.  Um ano após o lançamento, o sedã da Caoa Chery chega ao modelo 2021 com a nova caixa automática CVT25, que pode simular até 9 marchas, no lugar da CVT19 de 7 velocidades simuladas que equipava anteriormente o modelo.

O Arrizo 5 é um veículo que se destaca no mercado por ser um sedã extremamente competitivo e acreditamos que essas mudanças o aproximarão ainda mais do público brasileiro”, explica Marcio Alfonso, CEO da Caoa Chery. De acordo com a marca, a nova transmissão CVT com 9 velocidades simuladas oferece mais capacidade de torque, melhor eficiência energética e redução no consumo de combustível. Com a atualização, o Arrizo 5 passa a ter torque máximo de 21,4 kgfm, ante os 19,4 kgfm anteriores, além de ter reduzido o consumo médio em 11%, também em relação ao modelo 2020. A nova transmissão se beneficia ainda da recalibração com o motor 1.5 Turbo Flex, que continua o mesmo, com potências máximas de 150 cavalos com etanol e de 147 cavalos com gasolina. O sedã segue contando com dois modos de condução: Eco e Sport. O motor tem sistema de partida a frio – que dispensa o tanquinho –, mas a injeção é indireta. Segundo o Inmetro, o consumo aparece como 12,9 km/l na estrada e 9,6 km/l urbano e 11 km/l na estrada e 7,5 km/l na cidade com etanol.

O sedã da Caoa Chery preserva as linhas harmoniosas – conforme os designers, inspiradas nos movimentos da água. Na frente, a grade se une aos faróis com duplo refletor e guia em leds, enquanto as extremidades inferiores destacam as luzes diurnas DRL. O desenho transmite a percepção de que o modelo é maior do que é de fato. Os novos Arrizo 5 comercializados no mercado nacional passam a contar com novas versões: RT e RTS, substituindo as RX e RXT. Ambas ganharam freio de estacionamento com acionamento eletrônico e função Auto Hold, que possibilita ao motorista tirar o pé do freio durante um engarrafamento. O painel de instrumentos foi atualizado e agora tem display colorido e visual mais agradável com funções redesenhadas. A versão topo de linha, RTS, recebeu ainda novo acabamento de roda.

Em termos de dimensões, estão preservadas a distância de entre-eixos de 2,65 metros, altura de 1,48 metros, largura de 1,81 metros e 4,53 metros de comprimento. O porta-malas mantém os 430 litros de capacidade. E os detalhes de sofisticação tecnológica que destacaram o Arrizo 5 na época do lançamento continuam lá, como o sistema keyless de partida sem chave e o sistema multimídia de 8 polegadas com espelhamento para Android Auto e Apple CarPlay. O veículo tem controle eletrônico de estabilidade e tração, freio a disco nas quatro rodas com ABS e EBD, sistema Isofix de fixação de cadeirinha, direção elétrica, ar-condicionado eletrônico e câmera de ré.

Produzido na fábrica da Chery em Jacareí (SP), o Arrizo 5 foi desenvolvido sob a plataforma M1X, de acordo com a Caoa Chery, feita em parceria com grandes montadoras globais nos moldes europeus. O sedã é comercializado com preço de R$ 74.590 na versão RT e de R$ 83.590 na RTS, ambos ano-modelo 2020/2021. A versão topo de linha RTS ganhou o reforço das novas rodas de liga leve aro 17 polegadas e acrescenta, em relação ao Arrizo 5 RT, o teto solar, o revestimento interno de couro e os airbags laterais e de cortina. O modelo tem três anos de garantia para o veículo completo e cinco anos para motor e câmbio. Está disponível nas cores Branco e Preto (sólidas), Azul, Cinza e Prata (metálicas) e Branco Perolizado. 

As vendas do Arrizo 5 no Brasil sempre ficaram em torno de duzentas unidades mensais – bem abaixo das quinhentas projetadas na época do lançamento. Mas a marca acredita que as vendas embalem com as novidades da linha 2021. Podem colaborar nesse sentido os planos de expansão de 33% da rede de concessionárias, que deve passar das atuais cento e sete para cento e quarenta e duas lojas até o final de 2020. Ainda este ano, a Caoa Chery pretende estrear no segmento de sedãs médios com o Arrizo 6, que será montado na mesma fábrica. Pelo jeito com que ganha posições no ranking nacional de marcas, já deu para ver que a Caoa Chery não está nem aí para as sucessivas crises brasileiras. E também não está para brincadeiras.

 
 

Experiência a bordo

Padrão elevado

O interior do Arrizo 5 surpreende positivamente, tanto pelo espaço generoso quanto pelo estilo elegante e pelo bom nível do acabamento. Os bancos em couro sintético oferecidos na versão RTS são confortáveis e a ergonomia para o motorista é adequada. Há raras falhas – como as bordas dos para-sóis com algumas rebarbas dispensáveis –, porém, no geral, o acabamento se iguala ao melhor do segmento que disputa. Apesar do excesso de plásticos duros, os revestimentos aparentam boa qualidade e são, na maior parte, agradáveis ao toque. Já em termos de espaço, o sedã da Caoa Chery leva vantagem em relação à maioria dos concorrentes e se equipara ao que é oferecido por alguns médios. 

Em relação à ergonomia, quase tudo funciona a contento. Entretanto, alguns ajustes poderiam ser feitos para aprimorar o produto. Dependendo da hora do dia, a tela do multimídia fica diretamente exposta ao sol, o que dificulta bastante a visualização de mapas e informações. Abaixo dela, dispensáveis frisos cromados entre os comandos do rádio são reflexivos e ofuscam um pouco a visualização do que interessa. Saída de ar-condicionado e porta USB para o banco traseiro seriam bem-vindos.

Impressões ao dirigir

Soluções de engenharia

O novo câmbio CVT adotado pelo Arrizo 5 colocou o sedã da Caoa Chery em um outro patamar dinâmico. O CVT de 7 velocidades simuladas adotado na época do lançamento do modelo no Brasil, há um ano, deixava a desejar pela demora nas respostas e tornava pouco instigante a experiência ao volante. Outra grande virtude do novo câmbio é que ele suporta mais torque. Com isso, os engenheiros ficaram livres para elevar a força máxima do motor 1.5 turbo de 19,4 para 21,4 kgfm. Acelerar o novo Arrizo 5 da imobilidade até os 100 km/h leva 9,9 segundos, abaixo dos 10,8 segundos necessários com o câmbio anterior. As retomadas tornaram-se expressivamente mais rápidas. O sedã acelera com disposição em qualquer giro – nem parece o mesmo carro. De quebra, o consumo urbano médio foi reduzido de 9,9 km/l para 11 km/l com gasolina. Na estrada, a performance evoluiu, indo de 12 km/l para 12,9 km/l com gasolina.

A principal atração do novo sedã obviamente é o câmbio. A trajetória percorrida pela alavanca do Arrizo 5 entre os modos Parking, Reverse, Neutral, Drive ou Low é um tanto sinuosa e eventualmente o motorista encontra dificuldade até achar a posição correta. O modo manual de acionamento das 9 marchas simuladas é na alavanca de câmbio – não há “paddles shifts” no volante. Basta levar a alavanca para a posição Drive e empurrá-la para a esquerda, movimentando para frente e para trás para subir ou reduzir as marchas. Funciona com bastante precisão. O botão que serve para acionar os modos Eco e Sport fica à esquerda da alavanca de câmbio. Como é pequeno e da mesma cor do console, pode ser difícil encontrá-lo pela primeira vez. A direção elétrica é eficiente e entrega a rigidez correta ao volante – mais suave nas manobras de estacionamento e mais “dura” em altas velocidades.

Com um custo-benefício competitivo quando comparado aos seus concorrentes diretos similarmente equipados, o Arrizo 5 já se colocava como uma alternativa viável aos modelos de marcas tradicionalmente estabelecidas no mercado nacional. Agora, se tornou um modelo energeticamente mais eficiente e bem mais agradável de se dirigir. Para quem busca sedãs na faixa dos R$ 80 mil, vale experimentar um test-drive.

 
 

Clique aqui para visualizar a ficha técnica do Caoa Chery Chevrolet Arrizo 5 CVT RTS

Felpuda


Apressadas que só, figurinhas tentaram se “apoderar” do protagonismo de decisão administrativa. Não ficaram sequer vermelhas quando se assanharam todas para dizer que tinham sido responsáveis pela assinatura de documento que, aliás, era uma medida estabelecida desde 2019. Quem viu o agito da dupla não pode deixar de se lembrar daquele pássaro da espécie Molothrus bonarienses, mais conhecido como chupim, mesmo. Afe!