Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

CORONAVÍRUS

Brasil passa Alemanha em casos e é 2º país em mortes

No total, 177.589 pessoas já testaram positivo no Brasil, número que é de 170.508 na Alemanha
12/05/2020 21:00 - Estadão Conteúdo


 

Com mais 9.258 infecções pelo novo coronavírus identificadas nas últimas 24 horas, segundo o Ministério da Saúde, o Brasil deixou para trás a Alemanha no ranking dos países com mais casos da Covid-19 e agora é a sétima nação mais afetada pela pandemia. No total, 177.589 pessoas já testaram positivo para o vírus no Brasil, número que é de 170.508 na Alemanha, de acordo com o Instituto Robert Koch. Entre a segunda-feira (11), e hoje, a Alemanha registrou mais 933 infecções, quase dez vezes menos do que o Brasil.

O País também renovou nesta terça-feira seu recorde de mortos em decorrência da Covid-19 confirmadas em um período de 24 horas: 881, o que elevou o total de óbitos pela doença no Brasil para 12.400, o sexto maior número do mundo. Considerando somente as 24 horas, o Brasil teve o segundo maior número de óbitos do mundo, atrás somente dos Estados Unidos, que registrou mais 1 064 vítimas fatais do coronavírus e chegou a 80.820 mortos, segundo o Centro de Controle de Doenças (CDC, na sigla em inglês) americano. Os EUA têm o maior número contingente de mortos pela Covid-19.

Ainda considerando as últimas 24 horas, o Reino Unido, segundo país com mais mortes pelo coronavírus no mundo, registrou mais 627 óbitos, e ficou em terceiro lugar na lista das nações com mais óbitos no dia. O total de mortos pela Covid-19 no Reino Unido é de 32.692, segundo o governo britânico.

Completam a lista dos países com mais mortes pela Covid-19 a Itália (30.911 óbitos), a França (26.991 óbitos) e a Espanha (26 920 óbitos).

 

Felpuda


Conversas muito, mas muito reservadas mesmo tratam de possível mudança, e não pelo desejo do “inquilino”.

Por enquanto, e em razão de ser um assunto melindroso, os colóquios estão sendo com base em metáforas.

Até quando, não se sabe, pois o que hoje é considerado tabu poderá se tornar assunto em rodinhas de conversas.

Como dizia o célebre Barão de Itararé: “Há mais coisas no ar, além dos aviões de carreira”. Só!