Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

MATO GROSSO DO SUL

Contrato de R$ 2,1 milhões é publicado e empresa terá 180 dias para obras no Aquário do Pantanal

Bodoquena Engenharia e Comércio venceu licitação para impermeabilização de tanques
23/09/2020 10:21 - Glaucea Vaccari


Extrato de contrato no valor de R$ 2.116.421,03 para obras no Aquário do Pantanal, firmado entre a Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos de Mato Grosso do Sul (Agesul) e a empresa Bodoquena Engenharia e Comércio foi publicada no Diário Oficial desta quarta-feira (23).

A empresa venceu a licitação para a impermeabilização dos tanques do Centro de Pesquisa e Reabilitação da Ictiofauna Pantaneira, o Aquário do Pantanal.

Resultado da licitação foi divulgado no início do mês e a empresa terá 180 dias, a contar da data de recebimento da ordem de início dos serviços, para a conclusão da obra.

Licitação para esta etapa foi lançada em fevereiro e teve vários percalços.  

Em março, a Agesul suspendeu a licitação para “revisões na composição analítica de alguns preços da planilha orçamentária”. O edital foi relançado em maio, com prazo para apresentação de propostas em junho.

No prazo, a empresa Montante Impermeabilização e Engenharia, que havia sido inabilitada, entrou com recurso contra a sua inabilitação e pediu a eliminação das concorrentes Protec Impermeabilização e Glauco Oliveira da Silva.

Por sua vez, a Bodoquena Engenharia e Comércio pediu também a revisão de sua inabilitação, a exclusão das duas outras concorrentes e a manutenção da eliminação da Montante.

Em julho, a Agesul divulgou o resultado dos recursos, confirmando a inabilitação da Protec e da Montante, mantendo a Bodoquena e Glauco Oliveira da Silva na disputa.

No dia 3 de setembro, a Bodoquena foi escolhida para executar o serviço.

Obra do Aquário do Pantanal foi iniciada em 2011 e estava parada desde 2015. Orçada inicialmente em R$ 84.749.754,23, a obra inacabada já consumiu mais de R$ 240 milhões do cofre do governo do Estado.

 
 

Felpuda


Ex-cabecinha coroada anda dizendo por aí ser o responsável por vários projetos para Campo Grande, executados posteriormente por sucessor. 

Ao fim de seus comentários, faz alerta para que o eleitor analise atentamente de como surgiram tais obras e arremata afirmando que não foi “como pó mágico de alguma boa fada madrinha. 

Houve muito suor nos corredores de Brasília”. Então, tá!...