Clique aqui e veja as últimas notícias!

PANDEMIA

MS precisa de 107 mil doses para concluir vacinação do primeiro grupo

Dependendo da quantidade de doses da nova remessa, a intenção é iniciar aplicação em idosos acima dos 60 anos
03/02/2021 09:00 - Beatriz Magalhães


Dos grupos que estão na fila para a imunização da Covid-19 em Mato Grosso do Sul, ainda faltam 107.635 pessoas para serem vacinadas no primeiro grupo prioritário. Nesta primeira fase, estão previstas a imunização de pessoas acima de 75 anos, população indígena em aldeias, profissionais de saúde e idosos institucionalizados. 

Mesmo com esse longo caminho, o secretário estadual de Saúde, Geraldo Resende, disse que a vacinação pode ser ampliada para outros grupos, como de idosos acima de 60 anos, com as doses que estão previstas para serem entregues nesta semana.  

De acordo com o Vacinômetro da Covid-19, a população estimada a ser imunizada nessa primeira fase é de 125.720 pessoas. A meta é vacinar 90% do grupo e o porcentual de vacinados aponta que 40,79% já foram imunizados. 

Em relação à população geral de Mato Grosso do Sul, o porcentual é de 1,64%.

Entretanto, dados apresentados pelo governo do Estado no início da vacinação dão conta de que o primeiro grupo prioritário era formado por 219.215 pessoas. 

Mas, como a quantidade de imunizantes que chegaram até agora, foi aberta vacinação apenas para idosos acima de 80 anos, o que corresponde a 175.511 pessoas. 

Dos lotes que já chegaram, porém, só há vacina suficiente para imunizar 111.580 pessoas (isso porque no primeiro lote, em que foram encaminhados 158 mil doses, metade foi reservado para a segunda aplicação).

Do total de pessoas do primeiro grupo prioritário, 77 mil são profissionais de saúde – veio vacina para apenas 47 mil pessoas.

No quarto lote, que tem previsão de chegar esta semana, são cerca de 3,2 milhões de doses da Coronavac que devem ser distribuídas em todo o País. 

O secretário estadual de Saúde disse que ainda não sabe quantas doses do novo lote da Coronavac serão encaminhadas para Mato Grosso do Sul, mas que a intenção é finalizar o grupo de pessoas acima dos 80 anos.

Resende coloca que a intenção também é de iniciar a imunização em idosos acima de 60 anos, mas isso só vai acontecer se for finalizada a vacinação dos profissionais de saúde e idosos acima de 80 anos e da quantidade de imunizantes encaminhados desta vez.

“Na sexta-feira começam a fazer a distribuição. Se as vacinas chegarem conforme o horário [não foi especificado], vamos estabelecer o mesmo fluxo das vacinas anteriores. Precisamos avançar e concluir o grupo de idosos a partir de 80 anos e conforme a quantidade de doses que recebermos, que não sabemos ainda, vamos avançar para os profissionais da saúde. Se der já iniciaremos a vacinação dos idosos com mais de 60 anos”, informa.

“No terceiro lote, recebemos 10.200 doses da Coronavac, que foram aplicadas como primeira dose. Agora, precisamos concluir a vacinação dessas 10.200 pessoas, com a segunda dose, que virá nesse próximo lote, para assim dar continuidade e avançar na vacinação”, completou o secretário.  

Durante coletiva de ontem, o governador de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja (PSDB), disse que a demora na vacinação não é falta de recursos, mas, sim, de escassez do imunizante. 

“Às vezes, me perguntam sobre a compra de vacinas, nem que queira tem disponível hoje, não é falta de recurso, recurso tem, o problema é ter a vacina disponível”.

META

O governo do Estado estipulou uma meta de vacinação de 90% do primeiro grupo prioritário para a imunização contra o Coronavírus. 

No interior do Estado, seis cidades já alcançaram 80% da meta de imunização, sendo possível o início da vacinação do próximo grupo nesses municípios, que são os idosos de mais de 60 anos. 

Sobre a distribuição das vacinas, o secretário comentou sobre a agilidade do governo na distribuição das doses para todo o interior do Estado. 

“Fizemos essa distribuição [de doses anteriores] em menos de 24 horas e isso colocou o nosso Estado em primeiro lugar na distribuição de doses no País. Então, assim que o Ministério da Saúde fizer a distribuição na sexta-feira, haveremos de acionar a nossa logística para enviar as novas remessas das vacinas aos municípios até sábado”.