Clique aqui e veja as últimas notícias!

PANDEMIA

Mato Grosso do Sul tem segunda pior semana em número de casos da Covid-19

Crescimento foi de 45% em relação aos sete dias anteriores e especialista prevê que aumento continuará
30/11/2020 08:00 - Daiany Albuquerque


Mato Grosso do Sul fechou a semana 48, que foi do dia 22 a 28 de novembro, com 5.923 casos confirmados de Covid-19. O acumulado é 45% acima do registrado nos sete dias anteriores, quando foram somados 4.080 episódios. 

O volume do período se tornou o segundo maior desde o início da pandemia no Estado.

Até agora, desde o primeiro caso do novo coronavírus em Mato Grosso do Sul, a semana 35 (em julho) segue como o pico da doença, quando foram confirmados 6.135 casos de Covid-19.

O aumento de episódios também foi registrado entre a semana 46 e 47, quando o acumulado saltou de 2.882 para 4.080 acréscimo de 41,5%. 

Acompanhe as ultimas noticias do Correio do Estado

Crescimentos como esse só havia sido registrado entre a semana 30 para 31 (julho), quando as confirmações subiram de 3.037 para 5.009, 64,9% acima do anterior.

Para o médico infectologista Julio Croda, que é pesquisador da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), a tendência é de que esse crescimento sentido nas duas últimas semanas epidemiológicas continue para as próximas. 

A taxa de reprodução do vírus, que chegou a ser de 0,91 no Estado, está em 1,02 de acordo com a plataforma Farol Covid, usada pelo governo.

Isso quer dizer que a cada 100 contaminados, outras 102 pessoas podem ser infectadas pelo vírus. O recomendado pela Organização Mundial de Saúde (OMS) é que esse contágio permanece menor que 1 para que haja redução da doença.

Diferente da primeira onda da doença, quando esse aumento de casos era acompanhado de um aumento de mortes, o que se vê ainda é uma estabilidade de óbitos, porém, segundo o infectologista, esse cenário pode mudar.

“Mais jovens agora estão sendo infectados, mas vai seguir a Europa, primeiro vem os casos, depois as internações e depois as mortes. E os hospitais já estão lotados, em uma a duas semanas parte dessas pessoas internadas irão morrer”, avalia Croda.

SEMANA 49

Ontem teve início a semana 49 e já no primeiro dia foram acrescidos mais 758 casos da doença. Com isso, Mato Grosso do Sul já soma 98.363 episódios desde o início da pandemia. 

A maior parte dessas confirmações foram em Campo Grande, epicentro da doença no Estado, responsável por 414 do total – a Capital já contabiliza 45.163 doentes.

Em relação às mortes, no boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria de Estado de Saúde (SES) nove óbitos devido ao coronavírus foram anunciados, com seis vindos da Capital. Os outros três foram de Corumbá, Nova Andradina e Rio Verde de Mato Grosso.

As mortes foram de pessoas entre os 51 e 90 anos, quase todos apresentavam outras doenças relacionadas, apenas uma mulher de 67 anos, que morava na Capital, não havia nada relatado.

LEITOS

Ainda conforme os dados do último boletim epidemiológico, 464 pessoas estavam internadas em todo o Estado por causa da Covid-19, dos quais 278 (144 públicos e 134 privados) eram em leitos clínicos e 186 (104 públicos e 82 privados) em Unidades de Terapia Intensiva (UTIs).

A maior parte desses internados estão em Campo Grande, onde 95% das vagas de UTI geral estavam ocupadas na tarde de ontem. Para os leitos críticos específicos para Covid-19 a lotação era de 93%.

No sábado (28) a diretora do Hospital Regional de Mato Grosso do Sul, Rosana Leite, confirmou que os 10 leitos de UTI que estavam previstos para serem ampliados na unidade finalmente abriram neste fim de semana.

Com a transferência de pacientes graves que não estavam com Covid-19 para outros hospitais e a apresentação de médicos nesta semana, o HRMS abriu as novas vagas. No total, a entidade hospitalar ficará com 100 leitos críticos.