Clique aqui e veja as últimas notícias!

INFRAÇÃO GRAVÍSSIMA

Por dia, 88 motoristas são flagrados dirigindo e usando e celular no Estado

Para reduzir índices, Detran realiza blitz hoje e amanhã na Capital
15/08/2018 15:01 - GABRIELA COUTO


 

No primeiro semestre deste ano, por dia, 88 motoristas foram flagrados utilizando o telefone celular enquanto dirigiam em Mato Grosso do Sul. Conforme dados da Associação Brasileira de Medicina Brasileira do Tráfego (Abramet), de janeiro a junho foram registradas 15.776 infrações deste tipo no Estado, sendo 10.209 só em Campo Grande.

Os índices aumentaram muito no comparativo do mesmo período do ano passado. No primeiro semestre de 2017 foram registradas 9.279 infrações por dirigir utilizando-se, segurando ou manuseando o telefone celular. As infrações nos seis primeiros de 2018 são 70% maior, com 6.497 casos a mais.

Para tentar diminuir esses números o Departamento Estadual de Trânsito de Mato Grosso do Sul(Detran) realiza, até amanhã, blitze educativas em Campo Grande, com objetivo de alertar os motoristas sobre os riscos de dirigir e manusear o aparelho telefônico simultaneamente.

“A infração para quem é flagrado com celular é gravíssima e a multa é de R$ 293. Quem for pego manuseando ou segurando o celular leva sete pontos na carteira”, afirma o coordenador da ação, Ivar Custódio da Silva, 35 anos. Desde segunda-feira eles estão abordando dez motoristas irregulares por hora. “A ação é focada na educação. É uma novidade com caráter específico nisso”.

As blitze são realizadas em pontos distintos, onde dá para preservar a fluidez e a segurança do tráfego. “A orientação é que os motoristas dificultem ao máximo o acesso ao aparelhos celular. Coloquem na bolsa, no banco de trás, no porta-luvas. Ele precisa pensar duas vezes antes de pegar o celular. Ele aumenta o índice de acidente, perde apenas para o excesso de velocidade e desrespeito com a sinalização”.

Conforme a Abramet, o uso do celular ao volante mata 150 pessoas por dia no trânsito. Por conta do risco, as equipes de educação de trânsito faziam uma abordagem bastante emotiva, alertando os perigos do uso do telefone no trânsito com relação às vidas envolvidas.

“Acho ótimo porque a quantidade de acidente aumenta a cada dia mais. Acho que deveriam orientar principalmentes os motociclistas”, disse o bombeiro Magno Leite Mascarenhas, 39 anos.

O advogado Félix Nunes da Cunha, 52 anos, acredita que a ação educativa é a melhor opção para diminuir os casos de infração. “A abordagem pessoal e as sanções cabíveis são o meio de conscientização mais eficaz que existe. Só assim para respeitar mais as leis de trânsito”.