Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

NIOAQUE

''Terroristas'' de assentamento tentam matar morador a tiro

Nenhum dos rapazes apontados como autores foi localizado; caso é investigado
23/08/2015 11:11 - LAURA HOLSBACK


Apontados como ''terroristas'' de assentamento, rapazes identificados como Marcos Rodrigues Alves, 21 anos, e outro apenas como Wesley, tentaram matar Adevaldo Rodrigues de Matos, 24, por volta das 21h de ontem (22), em uma chácara do Assentamento Bálsamo, na cidade de Nioaque, distante 187 quilômetros de Campo Grande.

O motivo deste crime em questão teve relação com assunto familiar, já que a vítima e Marcos são primos. Mas, segundo moradores, a dupla vem causando terror na região com ameaças. Até arames e outros obstáculos colocam em estradas a fim de provocar acidentes e ferir condutores.

A vítima disse à polícia que instantes antes estava reunida em um bar, junto com amigos, um irmão e o pai. Em determinado momento, o irmão e um amigo foram embora em um moto e no caminho foram abordados, erroneamente, por Wesley e Marcos.

Na verdade, a dupla havia armado a emboscada para Adevaldo. Mesmo assim, ficou em poder do irmão dele. Sem saber do que o esperava no caminho, Adevaldo também decidiu ir embora do bar. Ao se deparar com a confusão na estrada, parou para ver o que acontecia. Neste momento foi surpreendido e atingido com um tiro na cabeça, de raspão, segundo a polícia.

A vítima disse que tem desentendimento com o primo há pelo menos quatro anos.

MAIS TIROS

Marcos e Wesley fugiram do local da tentativa de homicídio e, instantes depois, foram até a casa da vítima, onde se depararam com policiais militares. Diante do cerco, fizeram vários disparos contra a equipe e mais uma vez conseguiram fugir, por meio de um matagal nas proximidades. 

A polícia ainda não esclareceu o motivo da visita da dupla à casa de Adevaldo.

Felpuda


Partido político está vivendo processo de autofagia cá por essas bandas. Nada de ideologia ou defesa dos interesses dos filiados. O problema, segundo os mais observadores, é que lideranças não se contentaram em ter cada uma o seu pedaço e decidiram tomar conta com exclusividade do espólio, que, aliás, é regado com cifras milionárias. A legenda deverá se transformarem uma máquina de lavar, no caso, cheia de roupas sujas. E dê-lhe!