Clique aqui e veja as últimas notícias!

COLAPSO

Prefeito diz que situação estabilizou e espera medidas flexíveis nos próximos dias

Em meio ao colapso na saúde, Campo Grande apresenta superlotação e mais 130 pessoas aguardam vaga em UTI
07/06/2021 18:43 - Rafaela Moreira


Mesmo com o colapso no sistema de saúde e falta de leitos, o prefeito de Campo Grande, Marcos Trad (PSD), declarou que a situação da pandemia estabilizou e aposta que nos próximos dias teremos medidas flexíveis. 

“Hoje, dos 340 leitos de Campo Grande, 294 estavam ocupados, o que significa uma estabilidade. Na quarta-feira todos os prefeitos foram convocados para uma reunião sobre a situação do Estado e se os números melhorarem, teremos flexibilizações na Capital”, alegou ao Correio do Estado. 

Em contrapartida, de acordo com os números divulgados pela Secretaria Estadual de Saúde (SES), a ocupação global de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) está em 108% na macrorregião de Campo Grande.

Com isso, 271 pacientes aguardam por uma vaga em hospitais hoje. Na Central de Regulação da Capital, 164 enfermos esperam por uma vaga, sendo 134 apenas em Campo Grande.

Últimas notícias

Apesar dos números apontarem superlotação, Trad descarta que a cidade viva momento de colapso na saúde. Quando questionado sobre a fila de espera para leitos em Unidades de Pronto Atendimento (UPA), o prefeito apontou que pelo menos não estavam em casa. 

“O UPA é uma unidade de pronto atendimento, glória a Deus que estão aguardando lá e não morrendo em lanchonete ou em sua casas”, afirmou o chefe do executivo. 

Mato Grosso do Sul contabilizou 1.650 casos confirmados e 63 óbitos nas últimas 24 horas. Com isso, totaliza 303.209 confirmações e 7.185 mortes desde o início da pandemia. 

Sem leitos de UTI disponíveis, Mato Grosso do Sul tem transferido pacientes intubados para outras regiões e também segue liderando a média móvel de mortes no país.

Na última quarta-feira (2), um paciente do município de Bonito foi encaminhado à Porto Velho. Ele foi o primeiro sul-mato-grossense a ser enviado para outro Estado para tratamento da doença. 

Na sexta-feira (4), nove pacientes foram transferidos para Porto Velho, capital de Rondônia, para tratamento da Covid-19. 

Hoje mais dois pacientes infectados foram transferidos para São Paulo, sendo todos de Campo Grande e região. 

Ao todo, 16 pacientes já foram exportados para outros estados devido à falta de leitos em Mato Grosso do Sul.

Assine o Correio do Estado