Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

GIBA UM

“O Brasil não teme consequências se optar pela chinesa Huawei para instalar a conexão 5G

Do general Hamilton Mourão, vice-presidente da República, sobre a disputa entre Estados Unidos e China
05/08/2020 05:00 - Giba Um


O “Comitê da Crise” do Planalto vai comemorar cinco meses na semana que vem, com o país ultrapassando 100 mil mortos num quadro de descontrole da doença. 

Mais: é certo, no entanto, que dois ministros e 80 dias depois de um general no papel interino, a intervenção de Bolsonaro na Saúde resultou na perda do comando da crise. 

 

“O Brasil não teme consequências se optar pela chinesa Huawei para instalar a conexão 5G por causa da disputa entre Estados Unidos e China”, 

do general HAMILTON MOURÃO // vice-presidente da República.

 

In – Drinques: Drink Cacau Spritz

Out – Drinques:  Caipi Stout de Café

 
 

Tudo em família

A  atriz, cantora, modelo, escritora Larissa Manoela, 19 anos, que começou a trabalhar aos 6 anos mas ganhou fama por interpretar Maria Joaquina na novela Carrossel, estava pronta para seu primeiro papel na Globo na novela Além das ilusões sucessora de Nos Tempos do Imperador, depois de anos no SBT, mas viu teus sonhos adiados com a chegada pandemia. E isolamento social com a mãe Silvana, com o pai, Gilberto, o namorado Leo Cidade (juntos há três anos) e a mãe dele, a empresária Julia, para passarem a quarentena em sua casa, em São Paulo. Ela diz que tem uma rotina na quarentena. “Acordo todos os dias 8h30. Tomo café, faço meditação, leio um livro, depois faço meu ioga, um treino e aí sim dá meio-dia”. Fã declarada da Disney teve que responder as críticas de sua coleção de bonecas. “Lamentável o mundo estar do jeito que está, passando por tudo isso e tendo gente se preocupando com as minhas bonecas”.

Culpa de Fachin

O deputado Ricardo Barros (PP-PR), que foi relator da Lei de Abuso de Autoridade culpa Edson Fachin, ministro do STF pela morte do ex-deputado Nelson Meurer na prisão, vítima de Covid-19. Barros criticava a decisão de Fachin que cassou a liminar do presidente da Alta Corte, Dias Toffoli, em entrevista na Rádio Bandeirantes. E fez o paralelo: “É puro ativismo político dele, como fez quando matou Nelson Meurer na cadeia. Meurer,73 anos, foi o primeiro político condenado à prisão na Lava Jato. Tinha hipertensão, diabetes e havia passado por recente cirurgia cardíaca. Contraiu Covid-19 na prisão, mas Fachin não o liberou.

 
 

Aumentando a família

A atriz e dançarina Carol Nakamura, 37 anos que ficou conhecida por fazer por anos parte do balé do programa de Fausto Silva, está em processo de adoção ao lado do noivo, Guilherme Leonel de um menino Wallace de 9 anos, que tirou do lixão do Jardim Gramacho, no Rio. Ela já é mãe de Juan Nakamura, de 21 anos (que estaria namorado a atriz Erika Januza e que tem apoio da mãe). Carol diz que o processo de adoção é longo e burocrático e ficou pior ainda por causa da pandemia e que o processo “me ensinou a ser mais grata e parar de reclamar”. Fora da TV ela segue fazendo campanhas e tem uma loja de joias no Rio. E sempre que pode faz a temperatura subir ao postar fotos sensuais em suas redes sociais. 

Holofotes

Com o fim das férias de inverno, o presidente do Supremo, Dias Toffoli volta a dividir o poder com os outros ministros. Os holofotes deveriam ir para Luis Fux, que assumirá a chefia da Corte em 10 de Setembro. A nova gestão, em princípio, tende a ser mais alinhada com a Lava Jato. Há algum tempo, mina mensagem para o procurador Deltan Dallagnol, revelada pela Intercept, o então juiz Sérgio Moro escreveu “In Fux we trust”. Mas, há quem diga que o poder transforma a presidência do tribunal.

 
 

Dossiê

O ministro da Justiça, André Mendonça não ajudou a entender, em sua entrevista à GloboNews, o propósito de uma secretaria de sua pasta de preparar um dossiê sobre servidores públicos e protetores de um movimento antifascista. Há indícios de que o grupo seja monitorado por motivos políticos. Ele soube da existência do relatório através da imprensa e anunciou a instalação de uma comissão de sindicância cujo destino do resultado é, fatalmente, a gaveta.

Meia entrada

Como diria Roberto Campos, “o Brasil não corre o menor risco de dar certo”. O Ministério da Economia debate a meia entrada nos cinemas, enquanto não sabe o que fazer com esses indicadores apocalípticos: 1 – No acumulado de 12 meses até dezembro de 2018, o déficit fiscal nominal alcançou R$ 487,5 bilhões (7,09% do PIB). No acumulado em doze meses até junho de 2020 o déficit fiscal nominal alcançou R$ 818,6 bilhões (11,36% do PIB). Aumento real em relação ao PIB de 60,51, comparatimente ao acumulado de doze meses em dezembro de 2018; 2 – De quebra, renúncia fiscal de R$ 320,8 bilhões (4,45% do PIB) em 2020.

VAI PAGAR

O ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni, um dos mais criticados do governo (Bolsonaro quer unir essa pasta com a de Direitos Humanos, tudo debaixo de Damares Alves) fechou um acordo com a Procuradoria-Geral da República em investigação sobre caixa dois em campanhas eleitorais. Admitiu ter recebido recursos não declarados da JBS e vai pagar R$ 189 mil. O acordo foi regulamentado na Lei Anticrime, no ano passado.

Doação de Soros

Um dos homens mais ricos do mundo, George Soros, 89 anos, através da Open Society Foundation, investe US$ 5 milhões (perto de R$ 26,5 milhões) em cinco frentes de atuação no Brasil, oferecendo apoio a 24 instituições de sociedade civil e dois governos estaduais. Do total, US$ 2 milhões (cerca de R$ 10,6 milhões) se destinam a projetos no Maranhão e no Pará reforçando compromisso da Open Society com a população amazonina. No Pará, a doação banca o fornecimento de cestas básicas a famílias indígenas, quilombolas e pessoas em vulnerabilidade.

NA BANDEJA

A ameaça de greve dos Correios está longe de ser um consenso entre os próprios funcionários da estatal. Uma corrente da Associação dos Profissionais dos Correios entende que a paralisação é “entregar o ouro ao inimigo”, leia-se o próprio governo. O entendimento é que uma paralisação provocará impacto negativo junto a população, especialmente no meio da pandemia e seria utilizado pela gestão Bolsonaro para justificar a privatização.

Começo do fim

A Transnordestina e Benjamin Steinbruch começaram a se separar. O ministro Tarcísio Freitas está em tratativas avançadas com a CSN para rescindir o contrato original de concessão criando uma espécie de “Nova Transnordestina”. Os próximos trechos serão leiloados à parte, fora do acordo com a siderúrgica. Ainda este ano, sai o edital de licitação do trecho entre Salgueiro (PE) até Porto de Suape. O leilão aconteceria no primeiro semestre de 2021.

Sem embasamento

O deputado Rodrigo Maia, presidente da Câmara em entrevista ao programa Roda Viva da Cultura na segunda (3) teve responder porque não julgava os 50 pedidos de impeachment contra o presidente Jair Bolsonaro. Ele não fugiu da pergunta e foi direto: “Tem que ter um embasamento para essa decisão e não encontro ainda nenhum embasamento legal”. E completou: “Estamos no meio de um processo de pandemia e qualquer decisão agora leva um recurso ao plenário e nós vamos ficar decidindo impeachment sem motivação para isso. É por isso que eu não decido”.

MAIS UM

Braga Netto, ministro-chefe da Casa Civil, é o sétimo componente da equipe Bolsonaro a testar positivo para o Covid-19. Além dele, já testaram positivo Augusto Heleno (GSI), Milton Ribeiro (Educação), Wagner Rosário (Controladoria-Geral da União), Onyx Lorenzoni (Cidadania), Bento Albuquerque (Minas e Energia) e Marcos Pontes (Ciência, Tecnologia e Inovações).  Mais: Michelle Bolsonaro também foi diagnosticada com Covid-19 na semana passada.

MISTURA FINA

- MINISTÉRIO Público e TCU tentam desvendar mistérios em torno de despesas (R$ 912 milhões) em aventais, toucas e álcool em gel ou “atendimento pré-clínico remoto” (R$ 144 milhões). Há meses pedem explicação sobre a lentidão dos repasses e não conseguem entender como o Rio, com alta mortalidade, tem recebido menos recursos per capita (R$ 30) do que Roraima (R$108,39).

- O VICE-presidente Hamilton Mourão articula uma reunião virtual com representantes dos governos da Noruega e da Alemanha. Os dois países são grandes doadores do Fundo Amazônia. Ou melhor: eram. Ambos bloquearam o repasse de recursos no início deste ano, depois de um avanço no desmatamento da floresta amazônica.

- SEGUNDO dados do Ministério da Saúde, o Brasil tem algo a comemorar: o número de casos de hepatite diminuiu em 2019 em comparação à 2018. O números de casos em 2019 de hepatite B foi de 13.971 comparado a 2018 que foi de 14.686; a hepatite C diminuiu de 27.773 em 2018 para 22.747 para 2019.

- O MINISTRO Onyx Lorenzoni, da Cidadania, já recuperado da Covid-19 em entrevista revelou o número de brasileiros que estão recebendo o auxílio emergencial segundo dados da Dataprev: 66,9 milhões. “Uma Itália inteira ou quase uma Argentina e meia”. Para quem não sabe: a Itália tem 60 milhões e Argentina tem 44 milhões de habitantes. 

- O MINISTRO Marcos Pontes vem tentando junto ao Ministério da Economia a transferência de servidores de outras áreas para a Ciência e Tecnologia. A Pasta sofre com a fata de funcionários. Hoje, o Ministério tem 40% a menos de servidores que há uma década.

- O SECRETÁRIO da Cultura, Mário Frias, tem repetido a Jair Bolsonaro que sua vida merece um filme. Alguns acham que se trata apenas de uma afago despretensioso no chefe e não de um projeto da secretaria. Outros acham que é mesmo um projeto da secretaria em fase de estudos.

- PARA além de questões ideológicas, um motivo a mais para a fusão do PCdoB e PSB pontua a conversa entre dirigentes dos dois partidos. A valores deste ano, a nova sigla passaria a ter R$ 266 milhões de fundo partidário. Seria a  quarta maior fatia do bolo, atrás do PT, PSL e MDB.

Felpuda


Figurinha está trabalhando intensamente para tentar eleger a esposa como prefeita de município do interior.

Até aí, uma iniciativa elogiável. Uns e outros, porém, têm dito por aí que seria de bom tom ele não ensinar a ela, caso seja eleita, como tentar fraudar folha de frequência de servidores. 

Afinal, assim como ele foi flagrado em conversa a respeito com outro colega, não seria nada recomendável e poderia trazer sérias consequências. Só!