Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

RAIO-X

A resposta do público a Rafael Portugal

“Cria” da internet, o humorista brinca com a rotina do programa no quadro “CAT BBB”, do “Big Brother Brasil”
01/04/2020 09:49 - Caroline Borges/TV Press


 

A comédia sempre pautou boa parte da trajetória profissional de Rafael Portugal. O comediante, que faz parte da trupe do Porta dos Fundos, trouxe o humor para a competição da atual temporada do “Big Brother Brasil”. À frente do quadro “CAT BBB”, o ator de 35 anos viu como o rápido quadro do “reality show”, que vai ao ar uma vez por semana dentro do programa, tem um amplo alcance de público. “Está sendo uma experiência incrível. Eu sabia que o programa seria um sucesso, mas não sabia que o meu quadro seria tão comentado. O que eu mais escuto são pedidos para que o quadro fique maior, para que seja todo dia. As pessoas pedem muito”, vibra. O quadro “CAT BBB” é uma paródia de um serviço real da Globo. Há mais de 40 anos, a Central de Atendimento ao Telespectador recebe dúvidas, sugestões e os mais diversos pedidos do público que acompanha os programas, novelas e demais produções da emissora. “Eu já assistia ao ‘BBB’. Mas acho que, se por acaso eu participasse, sairia logo. Não iria aguentar muito tempo longe dos meus amigos e da minha família não (risos). Fiquei encantado pela possibilidade de fazer algo relacionado ao ‘Big Brother Brasil’, que é um programa que acho genial e que minha mãe adora”, valoriza.

Recentemente, o quadro o contou com a participação especial de Boninho, diretor geral de gênero da Globo. A participação foi um convite do grupo de roteiristas da produção e selou uma antiga vontade do “Big Boss”, como é conhecido nos bastidores do “reality”, de participar do programa. “Ele topou participar de cara. Foi muito legal, no 20º ‘Big Brother Brasil, uma edição de aniversário, ter a presença dele”, afirma. Além do “BBB”, Rafael também poderá ser visto na segunda temporada de “Homens?”, nova série do Comedy Central. Com estreia marcada para o próximo dia 14 de abril, a série também estará disponível para os assinantes do Amazon Prime Video. “A nova temporada está sensacional. É uma séria muito legal e é impressionante como as pessoas amam. E mais uma vez eu estou lá”, ressalta.

Nome: Rafael Portugal Cardoso.

Nascimento: Em 15 de fevereiro de 1985, no Rio de Janeiro.

Atuação inesquecível: “O vídeo ‘Descobrimento’, do Porta dos Fundos, em que fiz um índio e contracenei com Fábio Porchat. Amei ter feito”.

Interpretação memorável: Tom Hanks em “Forrest Gump”, de Robert Zemeckis, e Joaquin Phoenix como Coringa.

Momento marcante na carreira: “Meu prêmio de Melhor Ator de Comédia no Festival Risadaria, em 2018”.

O que falta na televisão: “Tem um público gigante que ama a tevê do jeito que ela é, mas talvez um pouco mais de liberdade”.

O que sobra na televisão: “A necessidade. Muita gente hoje assiste a ‘streaming’ e vai sentindo falta da diversidade, eu acho”.

Com quem gostaria de contracenar: “Adam Sandler. Estou louco para aprender inglês completamente, para um dia, o Adam Sandler me descobrir e eu fazer um filme com ele”.

Se não fosse ator, o que seria: “Veterinário. Eu amo bichos”.

Ator preferido: Gero Camilo, Zé Dumont, Chico Anyzio e Osmar Prado.

Atriz preferida: Fernanda Montenegro.

Humorista preferido: “Todos os meus amigos do Porta dos Fundos, que privilégio que eu tenho. Tom Cavalcante também. Tenho uma história linda com ele: a primeira vez que eu vi meu pai sorrindo foi assistindo ao Tom Cavalcante”.

Programa de humor: Porta dos Fundos.

Vilão marcante: O Cadeirudo de “A Indomada”, de 1997, da Globo.

Que novela gostaria que fosse reprisada: “Eu amava ‘O Rei do Gado’, ‘Pedra sobre Pedra’ e ‘Torre de Babel’. Tinha de falar uma só? (Risos)”.

Que papel gostaria de representar: Coringa.

Filme: “Afinado no Amor”, de Frank Coraci.

Autor predileto: Ariano Suassuna.

Diretor favorito: Ian SBF.

Um medo: “De perder as pessoas que eu amo e os meus amigos”.

Projeto: “Quero trabalhar durante muito tempo, fazer novas coisas, projetos infantis, projetos musicais. Quero trabalhar no Porta dos Fundos para sempre. E fazer séries, amo séries”.

Felpuda


Nos bastidores, há quem garanta que a única salvação, de quem está com a corda no pescoço, é ele aceitar ser candidato a vice-prefeito em chapa de novato no partido. Vale dizer que isso nunca teria passado por sua cabeça, uma vez que foi eleito com, digamos, “caminhão de votos”. Se aceitar a imposição, pisaria na tábua de salvação; se recusar, poderá perder o mandato. Ah, o poder!