COLUNA PERFIL

Entrevista com Manuela do Monte

Em “Amor Sem Igual” como Fabiana, a atriz vibra com trabalho contemporâneo na Record
10/02/2020 13:37 - Caroline Borges/TV Press


 

Falar sobre o processo de composição de um personagem é uma tarefa complexa para Manuela do Monte. Tudo isso porque, a cada novo projeto, a atriz de 35 anos se depara com novas ferramentas, histórias e individualidades. Apesar de carregar uma extensa bagagem profissional, Manuela encara muitos métodos de construção do zero.

Nunca sei explicar com clareza sobre meus processos de criação, além de se darem de forma bastante intuitiva, cada personagem transita em um mundo diferente, me sugere seus próprios processos e, à medida que os capítulos vão chegando, me esclarecem cada vez mais sobre quem são”, explica a atriz, que vive a competente Fabiana em “Amor Sem Igual”, da Record.

“No caso da Fabiana, busquei contato com amigos que trabalham na área de marketing para me inspirar e conhecer um pouco mais sobre esse universo. Também intensifiquei um pouco as atividades físicas, já que, assim como eu, ela é muito ativa e pratica esportes. Achei uma ótima oportunidade para me dedicar um pouco mais à saúde com treinos e demais atividades”, completa.

Na história de Cristianne Fridman, Fabiana é uma jovem bonita, competente e honesta. Trabalha na área de marketing e assessoria de imprensa da fictícia Brás Talentos Esportivos. Namorando o ambicioso e inescrupuloso Leandro, papel de Gabriel Gracindo, Fabiana sofre com as constantes traições do amado. “A Fabiana é mulher inteligente, solar e independente. Ela sofre uma certa resistência dos empresários mais antigos e conservadores da empresa aos seus projetos de marketing e prospecção de atletas. Apesar de não desconfiar do caráter do namorado, ela sofre com suas traições”, afirma. 

Antes de integrar o elenco de “Amor Sem Igual”, Manuela participou de duas produções bíblicas: a contemporânea “Apocalipse” e a épica “Jesus”. O convite para a trama assinada por Fridman surgiu logo após o folhetim escrito por Paula Richard. “Ao fim da novela ‘Jesus’, já haviam me sinalizado de que eu teria um período em férias, mas em breve, estaria de volta aos trabalhos. Então, a hora chegou e eu estou muito feliz com mais essa parceria com a Record”, vibra. A oportunidade para uma produção contemporânea foi bem-vinda por Manuela. A atriz desejava participar de uma trama que reunisse características diferentes dos seus últimos projetos. “Dessa forma não faço duas novelas bíblicas/históricas em sequência, e acho isso positivo. Mas a caracterização para personagens de novelas desse tipo (bíblicas) exige um pouquinho mais da gente. Por exemplo, o uso de mega hair, meu cabelo sofreu bastante com a última extensão. Outra novela bíblica com certeza demandaria novamente o uso”, pondera.

Natural de Santa Maria, no Rio Grande do Sul, Manuela acumula mais de 15 anos de carreira. A estreia da atriz aconteceu na minissérie “A Casa das Sete Mulheres”. No entanto, seu primeiro grande trabalho foi como a protagonista Luísa na temporada 2003 de “Malhação”. Além de projetos na Globo e na Record, Manuela também acumula uma passagem pelo SBT, onde protagonizou o “remake” de “Chiquititas”.

Me sinto muito feliz e realizada pelo caminho trilhado até aqui. Tive belíssimas oportunidades em cada emissora por onde passei e pude aprender muito a cada trabalho. Analiso minha trajetória com balanço absolutamente positivo. Avante”, valoriza Manuela, que nunca pensou em desistir da carreira artística.

"Já vivi períodos de ansiedade nas ditas ‘entressafras’, entre um trabalho e outro. Porém, nada que tivesse afetado meu apreço pela profissão que escolhi, sempre aprendi muito com todas as questões que a profissão traz”, completa.

Entre os pequenos

Manuela do Monte reuniu diferentes trabalhos em sua trajetória. Porém, protagonizar o “remake” de “Chiquititas” foi um capítulo à parte na carreira da atriz. O folhetim do SBT foi exibido originalmente em 2013 e ficou no ar até 2015.  “Pude experimentar a abordagem de amor mais puro e sincero por parte do público infantil. Foi uma relação linda que as crianças estabeleceram com a Carol e isso vou levar para sempre comigo. Gravamos por dois anos e cultivamos amizades lindas nesse processo”, lembra.

Mesmo alguns anos após o fim do folhetim, Manuela ainda recebe mensagens sobre o trabalho infantil. O público daquela época segue acompanhando os projetos da atriz. “Faço muitas ‘selfies’ por aí, tanto com as crianças e adolescentes, como pais de crianças que eventualmente me encontram. Sempre me deixa muito feliz ver que o trabalho continua repercutindo e me oportunizando esse carinho”, valoriza.

Instantâneas

# Manuela do Monte busca manter uma alimentação balanceada, priorizando alimentos orgânicos. “Frequento um nutrólogo e nutricionista regularmente”, afirma.

# Há alguns anos, a atriz procura ser menos autocrítica com seu trabalho. “Tento agregar leveza ao meu ‘modus operandi’. Tem funcionado. Sempre com muita responsabilidade e dedicação”, vibra.

# Em 2033, Manuela disputou o papel de protagonista de “Malhação” com Juliana Didone, que seria a protagonista da temporada seguinte.

# “Amor Sem Igual” é o terceiro trabalho de Manuela na Record.

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".