Clique aqui e veja as últimas notícias!

SOJA

Governador declara situação de emergência devido à seca em Mato Grosso do Sul

Situação tem causado prejuízo na cadeia produtiva do Estado, especialmente na safra de soja
03/01/2022 10:44 - Glaucea Vaccari , Rodrigo Almeida


O governador de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja (PSDB), declarou situação de calamidade pública em Mato Grosso do Sul devido à seca que atinge o Estado e prejudica o setor produtivo.

O anúncio foi feito na manhã desta segunda-feira (3) e decreto ainda será publicado no Diário Oficial do Estado.

Para tentar reduzir os prejuízos, a Associação dos Produtores de Soja de Mato Grosso do Sul (Aprosoja) e a Famasul, que monitoram a situação produtiva no Estado, pediram ajuda ao governo.

Com a decretação de calamidade pública, o governo irá auxiliar a direcionar recursos para reduzir as perdas, além dos produtores poderem acionar seguros, conseguir ampliação para o pagamento de dívidas junto a instituições financeiras e oportunidade de renegoaciações.

O decreto terá vigência a partir desta terça-feira (4), para todos os 79 municípios do Estado.

“Desde o mês de dezembro, estamos monitorando a questão da estiagem e seca prolongada em Mato Grosso do Sul. Estamos com volume de chuvas muito pequenas, que trazem grandes problemas em todo Estado, por isso decretamos a partir de amanhã a situação de emergência nos 79 municípios”, afirmou o governador.

No mês de dezembro, o clima foi afetado pelo fenômeno La Niña, que provocou estiagem no Estado, com volume de chuvas abaixo do esperado para o período.

A seca tem causado prejuízos ao agronegócio, principalmente em relação à safra de soja, mas também atinge demais áreas da cadeia produtora, segundo o presidente da Famasul, Marcelo Bertoni,.

"Esse decreto está atingindo não só o produtor de soja, não só o produtor de grãos, criador de suíno e frango, mas o pecuarista também, por falta de chuva hoje não tem o pasto para engordar o seu boi", disse.