Clique aqui e veja as últimas notícias!

CONTA DE LUZ

Saiba como a seca no nordeste e o apagão no Amapá podem pesar no seu bolso

Uso de termelétricas pode favorecer bandeiras tarifárias vermelhas em janeiro
18/11/2020 06:00 - Ricardo Campos Jr

A seca do nordeste e o apagão no Amapá podem afetar o bolso dos sul-mato-grossenses. Ambos os problemas forçaram o uso massivo da energia gerada pelas termelétricas naquela região, e como a operacionalização dessas plantas movidas a gás natural e até a óleo (em caráter de exceção) são mais caras, o custo acaba dividido entre todos os consumidores brasileiros por meio das bandeiras tarifárias.

Segundo informações da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), atualmente está em vigência a verde, que não tem nenhum acréscimo. A amarela aumenta R$ 1,343 nas contas de luz a cada 100 quilowatts/hora. Mais caras que esta são as vermelhas, que somam de R$ 4,169 (nível um) a R$ 6,243 (nível dois).

A bandeira deve mudar novamente somente em janeiro. A divulgação dos reajustes está prevista para ser divulgada no decorrer do mês de dezembro.

Não há, por parte do Governo Federal, sinalização de quanto será esse aumento, já que ele depende do tempo em que durarem as medidas para manutenção do fornecimento de energia nos municípios nordestinos e também da situação pluviométrica no restante do país. 

O Ministério das Minas e Energia já informou que as chuvas nas regiões Sudeste e Centro-Oeste ainda não foram suficientes para encher os reservatórios e equilibrar o mecanismo de fornecimento, já que o nível da água continua baixo. 

Ainda não acabou... Faça login ou cadastre-se para continuar lendo essa notícia gratuitamente

Receba acesso também a outras notícias exclusivas. É rapidinho e não pediremos seu cartão de crédito :)

Quero Me Cadastrar

Já tem cadastro? Faça login clicando aqui