Clique aqui e veja as últimas notícias!

BRASIL E PARAGUAI

Maior loja da região reabrirá mesmo com fronteira fechada

Comércio do lado paraguaio da fronteira diz ter urgência para reabertura e pressiona governo local
01/10/2020 22:45 - Thais Libni


Desde 16 de março com suas portas fechadas, o Shopping China anuncia sua reabertura para o próximo dia 05 de outubro.

 A mega loja que ficou sete meses de portas fechadas se prepara para receber todos com total segurança, relata o diretor, Felipe Congorno Álvarez, “Estamos com equipamentos de última geração e sinalização para que os clientes possam ficar longe um dos outros, a nossa loja é muito ampla”. 

O diretor ainda explica que”Agora é um momento de retomada ao comércio com mais entusiasmo e produtos novos que foram importados durante a pandemia”.

 Independente da reabertura ou não da fronteira o diretor afirma que o Shopping China voltará funcionar na próxima segunda-feira.

Comércios locais

De acordo com uma reunião dos comerciantes membros do Gabinete Presidencial de Pedro Juan Caballero, Ciudad del Este, Salto del Guaira e Encarnación, foi dado o prazo de oito dias para o governo tomar alguma decisão para a abertura total das fronteiras do Paraguai.

Segundo o presidente da associação comercial de Pedro Juan, Victor Hugo Barreto, “a abertura da barreira nos trará esperança, mais possibilidades de crescimento, mesmo que lenta”.

A entrada no país vizinho já é possível em alguns pontos, com o horário determinado pelo governo das 08:00 às 21:00”.

Segundo Victor Hugo, “a situação de Pedro Juan é ruim, visto que a cidade conta com um grande número de desempregados, 200 estabelecimentos fechados correndo risco de não conseguirem se restabelecer”.

O presidente da associação ainda afirma que todas as medidas de proteção serão tomadas, garantindo a segurança da população.

Delivery

Medida desenvolvida entre parceria do Brasil com o Paraguai, incentiva a rotação do comércio através de compras on-line 

A iniciativa se baseia na compra on-line em lojas do país vizinho, e a retirada é feita através de tendas implantadas em pontos específicos da fronteira. Este plano de revitalização econômica é proposto pelo Ministério da Indústria e Comercio para as cidades que dependem do comércio bilateral.