Clique aqui e veja as últimas notícias!

POLÍCIA FEDERAL

Dezesseis membros do PCC são presos na fronteira com o Paraguai

Entre os detidos está "Bebezão", líder da facção e sucessor de "Bonitão", preso em janeiro
24/03/2021 09:43 - Gabrielle Tavares


Na terça-feira (23), Polícia Federal e a Secretaria Nacional Antidrogas do Paraguai (Senad) prenderam 16 pessoas suspeitas de integrarem a facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC) na região de Ponta Porã.

Entre os detidos está um homem apontado como um dos líderes da organização criminosa, conhecido como “Bebezão”. Ele possui mandado de prisão desde fevereiro deste ano, expedida após investigações sobre tráfico de armas e drogas no âmbito da Operação Empossados, um desdobramento da Operação Exílio.

Natural de São Paulo, Bebezão possui vários antecedentes criminais. Ele assumiu o lugar do “Bonitão”, preso no dia 9 de janeiro, em Pedro Juan Caballero, e extraditado para o Brasil no dia 10. Na época, após a prisão, enquanto Bonitão ainda estava no Paraguai, grupo de criminosos armados com fuzis atacou a sede da polícia paraguaia, na tentativa de resgatar o líder.

As prisões desta terça-feira aconteceram na segunda fase da Operação Fronteira Segura, deflagrada na fronteira do Brasil com o Paraguai para desarticular organização criminosa vinculada ao PCC, atuante no tráfico internacional de drogas e de armas de fogo.

Eles estavam escondidos em uma residência, onde foram apreendidos diversos fuzis e munições de grosso calibre. Policiais paraguaios reforçaram a segurança eles ficaram detidos na noite de ontem, por causa do risco de resgate, igual aconteceu com Bonitão.

Últimas notícias

Durante as investigações, os policiais descobriram que apesar do grupo ter sofrido perdas significativas em razão da Operação Exílio, deflagrada em junho de 2020 para também desarticular facções ligadas ao PCC, ele estava se reestruturando para continuar atuando no tráfico.

A operação foi concebida por meio de parceria entre os setores de inteligência da Secretaria Nacional Antidrogas do Paraguai e a Polícia Federal.

PCC no alvo

Em fevereiro deste ano, o Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado de Mato Grosso do Sul (GAECO/MS), realizou Operação “Malleus”, em Campo Grande. No ato, 32 mandados de prisão preventiva e 14 mandados de busca e apreensão foram cumpridos. 

Foram 32 integrantes da facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC). Entre eles, um é colaborador de "Bonitão", líder da organização. Eles atuam na capital, Ribas do Rio Pardo, Deodápolis, Fátima do Sul, Jateí, Caarapó, Dourados, e também no Estado do Ceará. Assassinatos, assaltos e tráfico de drogas ilícitas são alguns dos crimes cometidos.

Durante a investigação foi constatado que uma jovem foi sequestrada e executada com golpes de picareta e pedradas na cabeça por um dos alvos de ordem de prisão. Acreditavam que ela poderia fazer parte do Comando Vermelho. Também foi discutido o assassinato de um delegado e de policiais mlitares.

Assine o Correio do Estado