Política

Política

Dupla se apresenta em show de MPB

Dupla se apresenta em show de MPB

Redação

20/03/2010 - 02h48
Continue lendo...

Os músicos Orlando da Gaita e Gustavo Falbo Egami promovem hoje o show “Mano a mano”, às 21h, no palco do Teatro Aracy Balabanian, do Centro Cultural José Octávio Guizzo. A dupla apresentará repertório de música popular brasileira inédita, de autoria de Orlando da Gaita, com participação do instrumentista Gustavo Egami, o Buda, nos arranjos, solos e efeitos. O instrumentista, compositor e cantor Orlando Zório – conhecido como Orlando da Gaita – é representante da cultura ribeirinha corumbaense, muito embora a diversidade de sons e ritmos que caracterizam sua obra traz um pouco de cada coisa de vários cantos do mundo. Nascido e criado no meio do samba, Orlando da Gaita teve total influência dessa arte em sua formação musical. Em 1992, Orl a ndo d a Gaita surgiu no cenário de compositores por meio do Projeto Caramujo Som, da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul e se destacou como revelação com o blues “Nesta cidade”, interpretado pela cantora Miska, iniciando sua jornada de trabalhos independentes com a música em Campo Grande e em outras capitais e cidades do Brasil. Lançou o primeiro CD em dezembro de 1999, intitulado “Lenda viva”, que se destacou como melhor CD na safra daquele ano. Gustavo Falbo Egami, o Buda, começou suas atividades musicais em 2002, quando estudava música no Instituto Brasileiro de Guitarra, em Brasília. Após dois anos de estudo, começou a tocar na sua primeira banda de rock em Brasília, a “The Hellacopters Cover”. Em seguida, montou um trio de blues chamado “Fake guitars”, composto por um baterista, um contrabaixo e ele na guitarra. Em 2004, entrou em uma banda de música independente, na qual tocou por dois anos. Em 2006 regressou a Campo Grande, sua cidade de origem, onde já conhecia vários músicos amigos e recomeçou seu caminho musical. O ingresso tem o valor de R$ 20 (inteira) e 10 (meia). Mais informações podem ser obtidas pelo telefone 3317- 1795 ou no Centro Cultural José Octávio Guizzo, Rua 26 de Agosto, 453, de terça a sábado das 8h às 22h e domingo das 14h às 19h. O evento tem a parceria da Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul. O show tem classificação livre e duração aproximada de 90 minutos.

Política Internacional

"Minha intenção é merecer e ganhar essa nomeação", diz Kamala Harris

Vice-presidente de Biden é uma das cotadas para ser a nova candidata do Partido Democrata nas eleições

21/07/2024 20h00

Reprodução: Kamala Harris via X

Continue Lendo...

Após a desistência de Joe Biden, a vice-presidente Kamala Harris declarou a sua intenção de substituir o atual presidente dos Estados Unidos como candidata à presidência pelo Partido Democrata.

"Estou honrada em ter o endosso do presidente e minha intenção é merecer e ganhar essa nomeação", afirmou Harris em nota oficial.

Além de Biden, Harris também recebeu o apoio dos Clintons e de outras lideranças do partido, incluindo a bancada negra. No entanto, alguns membros do partido, como o ex-presidente Barack Obama, limitaram-se a elogiar Biden e defender um processo de substituição transparente.

Até o momento, nenhum outro nome se apresentou publicamente como alternativa a Kamala Harris. A convenção do partido está marcada para ocorrer em quatro semanas, em Chicago.

"Durante o último ano, viajei pelo país, conversando com americanos sobre a escolha clara nesta eleição importante. E é isso que continuarei a fazer nos próximos dias e semanas. Farei tudo ao meu alcance para unir o Partido Democrata — e a nossa nação — para derrotar Donald Trump e sua agenda extremista Projeto 2025", declarou Harris.

Carta de Biden

Confira, na íntegra, a carta publicada pelo atual presidente e, até então, pré-candidato à presidência dos Estados Unidos, Joe Biden:

"Meus caros americanos,
Nos últimos três anos e meio, fizemos grandes progressos como nação.

Hoje, a América tem a economia mais forte do mundo. Fizemos investimentos históricos na reconstrução de nossa nação, na redução dos custos de medicamentos para idosos e na expansão do atendimento médico acessível para um número recorde de americanos. Prestamos cuidados criticamente necessários a um milhão de veteranos expostos a substâncias tóxicas. Aprovamos a primeira lei de segurança de armas em 30 anos. Nomeamos a primeira mulher afro-americana para a Suprema Corte. E aprovamos a legislação climática mais significativa da história do mundo. A América nunca esteve melhor posicionada para liderar do que estamos hoje.

Sei que nada disso poderia ter sido feito sem vocês, o povo americano. Juntos, superamos uma pandemia única no século e a pior crise econômica desde a Grande Depressão. Protegemos e preservamos nossa democracia. E revitalizamos e fortalecemos nossas alianças ao redor do mundo.

Foi a maior honra da minha vida servir como seu presidente. E embora tenha sido minha intenção buscar a reeleição, acredito que é melhor para o meu partido e para o país que eu renuncie e me concentre exclusivamente em cumprir meus deveres como presidente pelo restante do meu mandato.

Falarei à nação mais detalhadamente sobre minha decisão ainda nesta semana.

Por enquanto, permitam-me expressar minha mais profunda gratidão a todos aqueles que trabalharam tão arduamente para me ver reeleito. Quero agradecer à vice-presidente Kamala Harris por ser uma parceira extraordinária em todo esse trabalho. E permitam-me expressar minha sincera apreciação ao povo americano pela fé e confiança que depositaram em mim.

Acredito hoje no que sempre acreditei: que não há nada que a América não possa fazer -quando fazemos juntos. Só precisamos lembrar que somos os Estados Unidos da América."

Com informações de Folha Press

Assine o Correio do Estado.

Política Internacional

Obama considera decisão de Biden um "testemunho de amor"

Atual presidente dos Estados Unidos desistiu de se candidatar à reeleição após pressão do Partido Democrata

21/07/2024 19h00

Reprodução: X

Continue Lendo...

O ex-presidente Barack Obama publicou uma nota extensa neste domingo (21), afirmando que a decisão de Joe Biden de deixar a corrida pela Casa Branca "é um testemunho do amor" que o presidente tem pelos Estados Unidos. Ao contrário de outras lideranças democratas, Obama não endossou Kamala Harris para substituir Biden na chapa do partido. "Navegaremos por águas desconhecidas nos próximos dias. Mas tenho uma confiança extraordinária de que os líderes do nosso partido serão capazes de criar um processo do qual surgirá um candidato excelente", escreveu.

Biden foi vice de Obama durante seus dois mandatos como presidente. Embora publicamente tenha declarado apoio total à decisão de Biden de continuar concorrendo, relatos na imprensa americana apontam que Obama estaria atuando nos bastidores para convencer Biden a desistir, em aliança com outros líderes do partido, como a ex-presidente da Câmara, Nancy Pelosi. Esses movimentos teriam gerado mágoa no presidente, que está isolado em sua residência em Delaware desde o diagnóstico de Covid.

A decisão de Obama de não endossar ainda um nome contrasta com a dos Clinton, que já anunciaram apoio a Kamala. Até o momento, nenhum outro nome veio a público anunciar sua intenção de ocupar a vaga deixada por Biden na chapa.

Declaração de Obama na íntegra:

"Joe Biden tem sido um dos presidentes mais influentes da América, além de um querido amigo e parceiro para mim. Hoje, fomos lembrados --novamente-- de que ele é um patriota da mais alta ordem.

Dezesseis anos atrás, quando comecei minha busca por um vice-presidente, eu conhecia a notável carreira de Joe no serviço público. Mas o que passei a admirar ainda mais foi seu caráter - sua profunda empatia e resiliência conquistada com muito esforço; sua decência fundamental e a crença de que todos contam.

Desde que assumiu o cargo, o presidente Biden demonstrou esse caráter repetidas vezes. Ele ajudou a acabar com a pandemia, criou milhões de empregos, reduziu o custo dos medicamentos prescritos, aprovou a primeira grande legislação de segurança de armas em 30 anos, fez o maior investimento para abordar a mudança climática na história e lutou para garantir os direitos dos trabalhadores de se organizar por salários e benefícios justos. Internacionalmente, ele restaurou a posição da América no mundo, revitalizou a Otan e mobilizou o mundo para se posicionar contra a agressão russa na Ucrânia.

Mais do que isso, o presidente Biden nos afastou dos quatro anos de caos, falsidades e divisão que caracterizaram a administração de Donald Trump. Através de suas políticas e de seu exemplo, Joe nos lembrou de quem somos no nosso melhor - um país comprometido com valores tradicionais como confiança e honestidade, bondade e trabalho árduo; um país que acredita na democracia, no Estado de Direito e na responsabilidade; um país que insiste que todos, independentemente de quem são, têm uma voz e merecem uma chance de uma vida melhor.

Esse histórico impressionante deu ao presidente Biden todo o direito de concorrer à reeleição e terminar o trabalho que começou. Joe entende melhor do que ninguém o que está em jogo nesta eleição - como tudo pelo que ele lutou ao longo de sua vida, e tudo o que o Partido Democrata representa, estará em risco se permitirmos que Donald Trump volte à Casa Branca e os republicanos controlem o Congresso.

Eu também sei que Joe nunca recuou de uma luta. Para ele, olhar para o cenário político e decidir que deve passar o bastão para um novo candidato é certamente uma das decisões mais difíceis de sua vida. Mas eu sei que ele não tomaria essa decisão a menos que acreditasse que era o melhor para a América. É um testemunho do amor de Joe Biden pelo país - e um exemplo histórico de um verdadeiro servidor público mais uma vez colocando os interesses do povo americano acima dos seus próprios, algo que futuras gerações de líderes fariam bem em seguir.

Navegaremos por águas desconhecidas nos próximos dias. Mas tenho uma confiança extraordinária de que os líderes do nosso partido serão capazes de criar um processo do qual surgirá um candidato excelente. Acredito que a visão de Joe Biden de uma América generosa, próspera e unida, que oferece oportunidades para todos, estará em plena exibição na Convenção Democrata em agosto. E espero que cada um de nós esteja preparado para levar essa mensagem de esperança e progresso adiante em novembro e além.

Por enquanto, Michelle e eu só queremos expressar nosso amor e gratidão a Joe e Jill por nos liderarem de forma tão hábil e corajosa nesses tempos perigosos - e por seu compromisso com os ideais de liberdade e igualdade sobre os quais este país foi fundado."

Com informações de Folha Press

NEWSLETTER

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo.

Fique Ligado

Para evitar que a nossa resposta seja recebida como SPAM, adicione endereço de

e-mail [email protected] na lista de remetentes confiáveis do seu e-mail (whitelist).