Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

SAÚDE

Meditação, arteterapia e Reiki passam integrar procedimentos do SUS

Meditação, arteterapia e Reiki passam integrar procedimentos do SUS
13/01/2017 18:00 - G1


 

Meditação, arteterapia e Reiki agora fazem parte dos procedimentos oferecidos pelo Sistema Único de Saúde (SUS). A novidade foi publicada nesta sexta-feira (13) no Diário Oficial da União.

A portaria do Ministério da Saúde também inclui musicoterapia, tratamento naturopático, tratamento osteopático e tratamento quiroprático. Todas essas práticas integrativas passam agora a fazer parte da Tabela de Procedimentos do SUS na categoria de "ações de promoção e prevenção em saúde".

O SUS já oferecia algumas opções de práticas integrativas como práticas corporais em medicina tradicional chinesa, terapia comunitária, dança circular, ioga, oficina de massagem, auriculoterapia, massoterapia e tratamento termal. Esses procedimentos continuam disponíveis.

Dra. Márcia Purceli fala da importância de práticas integrativas como meditação

Entenda as novas práticas incluídas no SUS

Arteterapia: uso da arte como parte do processo terapêutico
Meditação: prática de concentração mental com o objetivo de harmonizar o estado de saúde
Musicoterapia: uso dos elementos da música - som, ritmo, melodia e harmonia - com propósito terapêutico
Tratamento naturopático: uso de recursos naturais para recuperação da saúde
Tratamento osteopático: terapia manual para problemas articulares e de tecidos
Tratamento quiroprático: prática de diagnóstico e terapia manipulativa contra problemas do sistema neuro-músculo-esquelético
Reiki: prática de imposição das mãos por meio de toque ou aproximação para estimular mecanismos naturais de recuperação da saúde

Felpuda


Comentários maldosos nos meios políticos dão conta que duas figurinhas que se rebelaram contra os próprios colegas poderão ficar no sereno político e, de forma indireta, serem personagens das próprias manifestações.

Um deles defendeu a redução do número de vereadores, e o outro disse ter vergonha de exercer o cargo. Agora enfrentam altos e baixos na campanha eleitoral.