Veículos

Gran Turismo Sport

A+ A-

Pequeno notável

Motor 1.4 250 TSI com 150 cavalos de potência é a base da saborosa receita do Volkswagen Polo GTS

Continue lendo...

A sigla GTS, que significa Gran Turismo Sport, estreou no Brasil em 1983, com o lançamento do Volkswagen Passat GTS. Depois de algumas idas e vindas, voltou à grade há um ano, com o lançamento da versão GTS do novo Polo – produzida na Fábrica Anchieta, em São Bernardo do Campo (SP). A variante esportiva tornou-se a topo de linha da família, com preço de R$ 151.490. Pelo valor – quase o dobro do cobrado pelas versões iniciais do hatch compacto –, o Polo GTS é um carro de nicho e não vende muito. Sua função é tornar-se “objeto do desejo” dos compradores da linha de compactos da marca alemã – mesmo que, na hora de fechar negócio, acabem comprando as opções mais baratas do Polo. As vendas da gama são puxadas pela versão de entrada Track, que parte de R$ 87.290, criada para ser o substituto do Gol. Entre ela e a GTS, há a MPI, a R$ 90.990, a Sense, a R$ 99.990, a TSI, a R$ 101.990, a Comfortline, R$ 111.990, e a Highline, a R$ 118.990. O charme do GTS e a multiplicidade de variantes embalam as vendas do Polo. No ano passado, teve 111.247 emplacamentos no país, atrás apenas da picape Fiat Strada, com 120.602 vendas. Em janeiro de 2024, emplacou 7.258 unidades, superado pela novamente Strada (8.022) e pelo concorrente Hyundai HB20 (7.478).

Volkswagen Polo GTS 250 TSI  Foto: Luiza Kreitlon/AutoMotrix Volkswagen Polo GTS 250 TSI – Foto: Luiza Kreitlon/AutoMotrix 

A topo de linha do Polo é equipada com o motor 1.4 250 TSI de quatro cilindros, um turbo com injeção direta que entrega 150 cavalos de potência e 25,5 kgfm de torque. Trabalha associado à transmissão automática de 6 marchas com conversor de torque e com modo sequencial, permitindo trocas pela manopla ou nos “paddles shifts” atrás do volante – é o mesmo conjunto adotado nos utilitários esportivos T-Cross Highline e Tiguan Allspace. O Polo GTS acelera de zero a 100 km/h em 8,3 segundos e pode atingir a velocidade de 206 km/h. Com pneus de medida 205/45 R18, a dianteira tem discos de freio ventilados de 276 milímetros e, na traseira, discos sólidos de 230 milímetros. Como toda a linha Polo, o GTS tem sistema BSW, que tem a função de secar os discos de freios dianteiros em situações de chuva. O controle eletrônico de estabilidade evita a perda direcional em curvas ou mudanças repentinas de rota. Ao detectar saída da trajetória determinada pelo volante, o motor e os freios atuam para trazer o veículo de volta à rota certa. E o bloqueio eletrônico de diferencial (XDS+) corrige o torque na roda que está perdendo tração.

O visual frontal do Polo GTS já denuncia suas ousadas pretensões. Com tecnologia IQ.Light, os faróis de Matrix-Led receberam dois “canhões” de luz, DRL duplo e linha de luz na grade, similar ao esquema adotado no utilitário esportivo Taos. No para-choque, o emblema “GTS” na grade superior acompanha o filete vermelho e um filete luminoso que cruzam a dianteira de ponta a ponta. Na parte inferior, a tomada de ar conta com iluminação auxiliar em leds. No perfil, chamam a atenção as rodas de 18 polegadas pretas com acabamento diamantado, os retrovisores com acabamento em black piano, a pequena saia e o “GTS” nos para-lamas. Na traseira, as lanternas têm assinatura em leds exclusiva para a versão esportiva, e o para-choque recebeu um difusor imponente, com detalhe pintado na cor do carro. A saída dupla de escapamento que surge do para-choque com extrator e o discreto spoiler ajudam a explicitar a esportividade. O emblema “GTS” aparece centralizado, abaixo do logotipo da Volkswagen. A configuração tem cinco opções de cores: as sólidas Preto Ninja e Branco Cristal e as metálicas Cinza Platinum, Prata Sirius e Vermelho Sunset (a do carro testado). A branca acrescenta R$ 900 ao preço final e as metálicas, R$ 1.650. O Polo GTS não tem opcionais.

A cabine do compacto esportivo da Volkswagen tem teto e acabamentos em preto, com costuras em vermelho no volante multifuncional com base reta, nos bancos esportivos com o selo “GTS”, no detalhe do painel revestido em couro e na manopla de câmbio. A central multimídia VW Play – com botões virtuais sensíveis ao toque – tem tela de 10,1 polegadas e detalhes da interface em vermelho. Nela, o motorista pode alternar entre os modos de condução do Polo GTS (“Eco”, “Normal”, “Sport” e “Individual”), desativar o controle de direção (ASR) e abrir o porta-malas. O painel de instrumentos Active InfoDisplay tem 10,25 polegadas e é totalmente digital, com grafismos e design em vermelho. O sistema Kessy abre o veículo sem a utilização da chave tradicional e o motor pode ser acionado ao toque de um botão no console.

Volkswagen Polo GTS 250 TSI  Foto: Luiza Kreitlon/AutoMotrix Volkswagen Polo GTS 250 TSI – Foto: Luiza Kreitlon/AutoMotrix

Experiência a bordo

No interior da versão GTS do Polo, com aspecto escurecido, o painel é forrado em vinil preto, com costuras vermelhas. Os bancos frontais esportivos da linha GTS, também com costuras vermelhas, têm um design diferente da demais configurações do Polo e ajudam a segurar o corpo nas curvas rápidas. A lista de equipamentos inclui o painel de instrumentos totalmente digital de 10,25 polegadas, o ar-condicionado Climatronic digital “touchscreen”, o carregamento de celular por indução, duas saídas USB do tipo C e o volante multifuncional com aletas para troca de marchas. A coluna de direção oferece regulagem de altura e de profundidade. Como em toda a linha do hatch compacto, o banco traseiro tem fácil acesso, porém, com espaço um tanto restrito para as pernas.

As novidades da linha 2024 do Polo ficaram por conta do ar-condicionado Climatronic Touch e do carregador de celular por indução. O multimídia VW Play de 10,1 polegadas é moderno, composto 100% por botões virtuais sensíveis ao toque e integra vários aplicativos. Na conectividade, o Polo GTS tem o “Meu VW Connect”, aplicativo que permite receber informações atualizadas do carro. Algo que causa alguma estranheza no Polo é que, para abrir o porta-malas de 300 litros, é preciso usar o controle remoto em um botão na chave ou um comando na tela do multimídia – um botão convencional na tampa traseira ou no console facilitariam a tarefa.

Volkswagen Polo GTS 250 TSI  Foto: Luiza Kreitlon/AutoMotrix Volkswagen Polo GTS 250 TSI – Foto: Luiza Kreitlon/AutoMotrix

Impressões ao dirigir

O motor 1,4 litro turbinado, batizado pela Volkswagen de 250 TSI, entrega ao Polo um comportamento dinâmico que pode ser definido como exuberante. O turbo entra em ação sempre na hora certa e deixa o motorista confiante para manobras mais arrojadas, e se entende bem com o câmbio automático de 6 marchas. O “powertrain” empurra de forma vigorosa os 1.220 quilos do hatch compacto e o GTS esbanja uma sensação de consistência mecânica que se faz perceptível especialmente nas ultrapassagens e arrancadas. A relação peso/potência, de apenas 8,13 quilos por cavalo, ajuda a explicar porque o zero a 100 km/h do Polo GTS pode ser cumprido em somente 8,3 segundos. A velocidade máxima de 206 km/h é atingida sem aparentes dificuldades – o mais difícil é encontrar um autódromo disponível para acelerar tanto com segurança.

No uso cotidiano, os modos de condução “Eco” e “Normal” coordenam o trabalho de motor e câmbio com foco na eficiência, para o conforto nas trocas de marchas e em como o motor responde aos comandos do acelerador. No modo “Sport”, o câmbio faz as trocas mais rápido. Um “atuador sonoro” utiliza o conjunto de alto-falantes do sistema de som para emular um ronco mais esportivo do motor dentro do habitáculo. Para complementar o espetáculo dinâmico e acústico oferecido pelo “powertrain”, o Polo GTS é um legítimo herdeiro das tradições dinâmicas do médio Golf, que sempre foi um hatch “bom de curva”. O vetorizador de torque ajuda nas mais fechadas, e a versão GTS entrega resultados impressionantes nos trechos sinuosos, com uma agilidade que remete aos modelos de competição. A suspensão recebeu molas e amortecedores mais firmes, assim como barra estabilizadora mais grossa e um eixo traseiro exclusivo para reforçar o conjunto. O sistema de suspensão dá ao motorista uma agradável percepção de equilíbrio e segurança, além de absorver com eficiência os buracos e desníveis, com uma dirigibilidade acima da média. Os freios a disco são bem modulados e colaboram para tornar a direção mais segura.

Itens de assistência semi-autônoma, em alta nos lançamentos recentes – como piloto automático adaptativo e alerta de colisão com frenagem automática –, não estão disponíveis no pequeno esportivo da Volkswagen. Mas sua ausência quase nem é notada – afinal, quem quer terceirizar a emoção de controlar um carrinho tão divertido? Entusiastas das pistas de corrida encontram na central multimídia recursos como “lap timer”, monitoramento da pressão do turbo e temperatura do fluído de transmissão, que ajudam a aumentar a atmosfera de esportividade. Também colabora com o sorriso no rosto do motorista o consumo de combustível do GTS, não tão elevado para o que o carro oferece. Segundo o Inmetro, em circuito urbano, fica em 7,5 km/l com etanol e em 11,0 km/l com gasolina. Na estrada, atinge 9,6 km/l com etanol e 13,7 km/l com gasolina. É um esportivo que dá para dirigir como se fosse um carro comum – e até mesmo para economizar combustível.

Volkswagen Polo GTS 250 TSI  Foto: Luiza Kreitlon/AutoMotrix Volkswagen Polo GTS 250 TSI – Foto: Luiza Kreitlon/AutoMotrix

LANÇAMENTO

Nova S10 chega mais potente e inicia sua pré-venda com preço a partir de R$281.900

Com três versões inicialmente, a picape tem motor mais potente que o anterior e novo câmbio automático de 8 velocidades

05/04/2024 17h50

Nova S10 High Country tem preço a partir de R$302.900 Foto: Divulgação

Continue Lendo...

Já era esperada desde o início do ano, e depois de diversos flagras, a Chevrolet mostrou a picape sem disfarces. 
A montadora já divulgou que terá versão cabine simples e no chassis, porém, a pré-venda é somente para Z71, LTZ e High Country inicialmente, em breve as outras versões estarão disponíveis para venda, inclusive com desconto para frotista e produtor rural. 
 

A traseira da S10 ficou robusta, lembrando a Silverado

As mudanças começam pelo design e se estendem ao conjunto mecânico, bem como ao pacote tecnológico e de conectividade. O interior foi revisado, com a inclusão do novo sistema multimídia Chevrolet MyLink, combinado com o painel de instrumentos digital.

“O segmento de picapes é o que mais cresce no Brasil; um a cada cinco veículos vendidos no país tem caçamba. A Nova S10 estreia como o modelo mais inovador desta categoria e ainda tem a chancela da Chevrolet, líder global no desenvolvimento de caminhonetes”, destaca Paula Saiani, diretora de Marketing de produto da GM América do Sul.

Toda a linha 2025 vem equipada com o novo motor Duramax 2.8 turbodiesel de 207 cavalos e pacote off-road. Outra novidade é a oferta da transmissão automática de oito marchas. 

A estreia da Nova S10 completa a renovação do portfólio de picapes da Chevrolet, composto pela Nova Montana (médio-compacta) e a Nova Silverado (full-size premium).

Z71 a partir de R$281.900

A versão Z71, a grade, retrovisores e maçanetas são pretos, as lanternas escurecidas, estribo e santantônio tubulares e pneus de uso misto.
Versão Z71 tem um estilo mais fora de estrada

LTZ a partir de R$292.800

Na LTZ, o acabamento é mais sóbrio, com elementos na mesma cor da carroceria e rodas com acabamento exclusivo.

LTZ tem um estilo monocromático

High Country a partir de R$302.900

Já a High Country diferencia-se pelo santantônio esportivo e cromados bem ao estilo norte-americano.

A versão tipo, High Country já destaca os cromados

Para o motorista, as novidades começam pelo volante, da mesma família da Silverado. Além da tradicional regulagem de altura, agora a coluna de direção tem ajuste de profundidade.

A nova S10 herda também o conceito de cockpit virtual, presente em lançamentos globais da General Motors. Entretanto, o conjunto traz recursos exclusivos para a caminhonete.


 

A nova geração do motor Duramax 2.8 turbodiesel de quatro cilindros traz avanços de hardware e software, leva a picape aos 100 km/h em 9,4 s. 

 De acordo com o Inmetro, a Nova S10 automática a diesel percorre 11,4 km/l na estrada e 9,5 km/l na cidade, médias até 13% melhores.

O motor, que agora entrega 207 cavalos e 52 kgfm de torque, trabalha em conjunto com uma transmissão automática sequencial de oito marchas. O novo câmbio AT8 de última geração é o mesmo que equipa a Colorado norte-americana, porém, com calibração customizada para o uso que o brasileiro faz deste tipo de picape.

Pode se dizer que agora a S10 está páreo para a briga. 

 

 

Delivery com atitude

Peugeot mostra as novidades em sua linha 2024 de veículos utilitários

A marca aproveitou a Smart City Expo Curitiba para reforçar sua atuação na criação de uma mobilidade cada vez mais sustentável

02/04/2024 09h37

Novidades da Peugeot para sua linha 2024 de veículos utilitários Divulgação

Continue Lendo...

O Smart City Expo Curitiba foi realizado nos dias 20 e 22 de março na capital paranaense e reuniu especialistas de várias áreas para compartilhar ideias sobre como criar um futuro melhor e mais sustentável para as cidades e as pessoas.

A Peugeot aproveitou o evento para reforçar sua atuação na criação de uma mobilidade cada vez mais sustentável e para divulgar as estratégias relacionadas a sua linha de veículos utilitários leves, que inclui a multivan compacta Partner Rapid (flex), o furgão médio Expert (a combustão ou elétrico) ou as três variações do furgão grande Boxer (em versões cargo, furgão e agora minibus).

A Peugeot é atualmente a quarta marca que mais vende vans comerciais no mercado brasileiro, com veículos térmicos e elétricos – com quase 20% de participação desde 2022 no segmento de vans elétricas.

Além de sua gama de produtos, a Peugeot oferece aos clientes a possibilidade de mais de 17 tipos de personalização de seus utilitários por meio de versões transformadas com parceiros homologados pela montadora – disponibiliza de ambulâncias a veículos refrigerados.

Peugeot 2024Novidades da Peugeot para sua linha 2024 de veículos utilitários - Divulgação 

Uma das novidades da marca francesa é o lançamento de sua nova plataforma de conectividade para frotas, batizada de MyPeugeot PRO (powered by UConnect Stellantis).

E a novidade chegará ao mercado por meio do Peugeot Boxer, modelo 2024/2024 – o primeiro veículo da marca francesa com módulo de telemetria embarcado –, o que lhe garante conectividade de série e original de fábrica.

Com uma ofensiva consistente no segmento de veículos utilitários leves (VULs), a Peugeot pretende agora oferecer praticidade ao cliente profissional.

O MyPeugeot PRO é uma ferramenta digital de gestão de frotas que traz vários benefícios e funcionalidades.

A plataforma entrega um grande número de dados em tempo real, o que possibilita melhor tomada de decisões, maior controle de fluxo, otimização de atividades, aumento de produtividade e, por consequência, mais rentabilidade para o negócio – independentemente do porte.

As funcionalidades se concentram em quatro pontos centrais: gestão de frotas, rastreabilidade, recuperação veicular e comportamento do motorista, fornecendo relatórios completos para cada um deles.

O MyPeugeot PRO está disponível para os proprietários do Boxer a partir do modelo 2024/2024 sem qualquer custo adicional nos primeiros 12 meses, e a ativação da ferramenta é rápida e sem complicações.

Com isso, a marca espera contribuir com a otimização de gastos operacionais e o Custo Total de Propriedade, além de fortalecer a relação de confiança com seus clientes profissionais.

Peugeot 2024Novidades da Peugeot para sua linha 2024 de veículos utilitários - Divulgação 

Outra novidade da marca francesa no Smart City Expo Curitiba foi a Partner Retrofit, uma unidade da multivan Partner resultado do projeto em parceria com o programa Senai A3 do Rota 2030, que visa a conversão de veículos comerciais leves a combustão para propulsão 100% elétrica, assegurando a qualidade da transformação por meio do uso de equipamento com parceiros homologados pela fábrica.

A proposta representa uma solução de mobilidade sustentável, com emissão zero e acessível.

O processo de conversão passa por algumas etapas, incluindo o estudo do produto, a remoção do “powertrain” a combustão, a instalação do kit de transformação e do conjunto de baterias no compartimento de carga (para evitar adaptação da estrutura).

Depois, faz testes para identificar os principais fatores técnicos e econômicos envolvendo os componentes dos veículos. Além do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai), a iniciativa conta com parceria das empresas WEG e FuelTech.

Peugeot 2024Novidades da Peugeot para sua linha 2024 de veículos utilitários - Divulgação

Desde dezembro de 2021, o e-Expert, primeiro utilitário 100% elétrico da Peugeot no país, tornou-se um importante passo da ofensiva elétrica da marca do leão no Brasil.

Com 330 quilômetros de autonomia (pelo ciclo WLTP) e 289 quilômetros (pelo Inmetro) e muita versatilidade, o modelo constitui uma oferta diferenciada no segmento de furgões médios.

O visual da versão 100% elétrica é basicamente o mesmo dos demais integrantes da linha.

Externamente, a mudança está na introdução do ponto de recarga, enquanto na lateral esquerda da carroceria, um monograma indica se tratar de um veículo elétrico.

O modelo é atualmente um sucesso comercial entre os clientes que buscam zerar as emissões de sua frota.

Tem como base a plataforma modular de multienergia EMP2, o que permitiu preservar o volume útil da versão a combustão, pois a bateria foi colocada abaixo do assoalho do veículo.

O utilitário é oferecido em versão única, com conjunto de baterias de íons de lítio de 75 kWh e conversor de 11 kW trifásico.

A energia entregue pelas baterias também é responsável pelo desempenho dos equipamentos disponíveis no modelo.

Em carregadores DC de 100 kW, o modelo consegue fazer sua carga em 45 minutos (de zero a 80% da bateria).

O motor elétrico do e-Expert gera 136 cavalos de potência (100 kW) e 26,5 kgfm de torque imediato.

O modelo dispõe de três modos de condução: “Eco”, voltado para o consumo de energia, “Normal”, para um melhor compromisso entre autonomia e performance, e “Power”, que prioriza o desempenho utilizando o máximo de potência e torque.

Na linha Boxer, a novidade exposta no evento Smart City foi a versão minibus.

Com capacidade para 16 (na Executive) a 18 (na Comfort) pessoas, traz uma lista de equipamentos de série, com destaque para o ar-condicionado dianteiro e traseiro, o assistente de partida em rampa, o sistema start&stop e o controle de estabilidade.

A configuração Executive permitiu a elevação do assoalho na cabine dos passageiros para aumentar a área de bagagem, com capacidade para até mil litros.

O motor 2.2 Turbo Diesel BlueHDi, de 140 cavalos e 34,7 kgfm de torque, atende às normas do Proconve L7.

Peugeot 2024Novidades da Peugeot para sua linha 2024 de veículos utilitários - Divulgação

NEWSLETTER

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo.

Fique Ligado

Para evitar que a nossa resposta seja recebida como SPAM, adicione endereço de

e-mail [email protected] na lista de remetentes confiáveis do seu e-mail (whitelist).