Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

PANDEMIA

Figueirão confirma caso e MS tem Covid em todas as cidades

Em 24 horas, Estado teve 876 novos casos e 15 mortes
30/07/2020 12:16 - Glaucea Vaccari


O município de Figueirão, que se mantinha como o único do Mato Grosso do Sul sem registro de Covid-19, confirmou hoje o primeiro caso. Desta forma, todos as 79 cidades do Estado tem confirmações do coronavírus.

De acordo com boletim epidemiológico divulgado hoje pela Secretaria Estadual de Saúde (SES), em 24 horas o Estado somou 876 novos casos positivos, sendo 353 em Campo Grande. 

Aquidauana também teve bastantes confirmações em um dia, com 148, seguida por Corumbá, que registrou mais 56.

Mais 15 pessoas morreram de Covid-19, sendo oito em Campo Grande, três em Corumbá, e em Ladário, Sidrolândia e Anastácio, com uma vítima cada. Doença já fez 357 vítimas no Estado.

Na Capital, vítima são uma mulher de 60 anos, que tinha doença cardiovascular crônica, diabetes, hipertensão e obesidade; homem de 38 anos sem comorbidade, que é o técnico de enfermagem João Paulo; homens de 92, 77, 64 e 60 anos, todos com doença cardiovascular crônica; homem de 93 anos sem comorbidade e uma mulher de 62 anos que tinha obesidade.  

Em Corumbá são duas mulheres, de 77 e 67 anos, e um homem de 68 anos.  

Campo Grande é a cidade com maior número de mortes no Estado, somando 119 casos. Na sequência, estão Dourados (54), Corumbá (35), Três Lagoas (13), Sidrolândia (12) e Aquidauana (10).

Taxa de letatidade permanece em 1,5%.]

No total, são 24.287 casos confirmados no Estado. Destes, 5.741 estão em isolamento domiciliar, 17.695 não tem sintomas e são considerados curados e 494 estão internados.  

Taxa de ocupação global de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Sistema Único de Saúe (SUS) é de 92% na macrorregião de Campo Grande, 62% na macro de Dourados, 44% na de Três Lagoas e 73% em Corumbá.  

 
 

Felpuda


Candidato a prefeito em cidade do interior tremeu que só nas bases diante da decisão que tirou a corda do pescoço de adversário, liberando o dito-cujo para disputar a eleição.

Como acreditava que o pleito seria “um passeio”, estava até pensando no modelito que usaria no dia da posse.

Agora, teme nadar, nadar e morrer na beira da praia, deixando o terno pendurado no cabide.