Clique aqui e veja as últimas notícias!

SAÚDE

Mato Grosso do Sul ultrapassa 2 mil mortes por Covid-19

Com 1.076 novos infectados, MS tem 119 mil casos confirmados desde o início da pandemia
18/12/2020 12:20 - Rafaela Moreira


De acordo com o boletim epidemiológico divulgado na manhã de hoje (18), Mato Grosso do Sul ultrapassa 2 mil mortes pelo vírus desde o início da pandemia.

O Estado já soma 119.079 casos confirmados, com 1.076 novos registros. 

Os novos casos de hoje trazem Campo Grande à frente, com 355 novos casos, seguida por Dourados (92), Amambai (62), Maracaju (57), Corumbá (53), Três Lagoas (38), Chapadão do Sul (32), dentre outros. 

O secretário de Estado de Saúde, Geraldo Resende, em live transmitida pelo Facebook na manhã de hoje (18), afirmou que o momento é crítico. Com o aumento no número de internações, faltam leitos e o Estado tem outro problema: a falta de profissionais de saúde.

“Não temos recursos humanos, faltam médicos, enfermeiros, fisioterapeutas. Temos processo de contratação temporária, de 60 vagas aparecem 40, destes alguns desistem ao longo da jornada exaustiva”, frisou Resende. 

Últimas notícias

O número de pacientes que não resistiram à doença chegou a 2.009 mortes, com 16 óbitos registrados nas últimas 24 horas, Campo Grande (9), Rio Verde de Mato Grosso (2), Angélica (1), Jardim (1), Fátima do Sul (1), Paranaíba (1) e Corumbá (1).

Dos 119.079 casos confirmados em MS, 102.309 já estão recuperados. Em relação às internações, MS tem 648 pacientes internados. Destes 339 estão em leitos clínicos (195 públicos e 144 privados) e 309 em leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva), dos quais 210 estão em leitos públicos e 99 em privados.

A taxa de ocupação de leitos de UTI públicos global nas 4 macrorregiões de MS é de: 113% em Campo Grande, 84% em Dourados, 63% em Três Lagoas e 75% em Corumbá.

Orientações

A SES afirma que o isolamento social; o uso de máscara e álcool gel e a higienização das mãos com água e sabão são medidas imprescindíveis para conter a propagação do vírus.

Pessoas que apresentarem febre, tosse seca ou dor de garganta devem permanecer em isolamento por 14 dias. Caso os sintomas se agravem, é recomendado que se procure uma unidade básica de saúde mais próxima.

Assine o Correio do Estado