Clique aqui e veja as últimas notícias!

PANDEMIA

Mato Grosso do Sul espera por novas remessas para garantir segunda aplicação

Em Campo Grande, idosos vacinados com a primeira dose de imunizantes devem tomar a segunda a partir de março
26/02/2021 08:00 - Bruna Pasche


As 13.200 doses da vacina Coronavac que chegaram em Campo Grande na quarta-feira não são suficientes para imunizar todos que já foram vacinados na primeira etapa. 

Para aplicar a segunda dose das vacinas em todos que fazem parte do grupo prioritário, Mato Grosso do Sul precisa que o Ministério da Saúde cumpra rigorosamente com o cronograma estabelecido este mês.  

Por causa de um atraso no cronograma enviado pela Pasta ao governo do Estado, Mato Grosso do Sul, que receberia mais de 93 mil doses, acabou com apenas 35 mil, das quais 13.200 eram da Coronavac, que tem uma janela entre as doses menor que as outras, de até 28 dias da primeira para a segunda aplicação.

A carga chegou nesta quarta-feira ao aeroporto de Campo Grande, e na Capital ficou estabelecido que essas doses serão usadas para a segunda aplicação do imunizante. 

O calendário da Secretaria Municipal de Saúde Pública (Sesau) mostra que a partir de segunda-feira as pessoas acima de 90 anos devem começar a receber a vacina.  

Os idosos serão divididos por idade, no primeiro dia são imunizadas as pessoas acima de 99 anos, na terça-feira os idosos com 98, 97 e 96 anos, na quarta-feira os de 95 a 94 anos, quinta-feira é a vez de que tem entre 93 e 92 anos, na sexta vacinam-se os de 91 e 90 anos e no sábado todos acima de 90 anos.

Não há, porém, data para a vacinação de outras idades – a primeira dose foi aplicada em idosos até os 80 anos em Campo Grande.

Ontem, nos pontos de vacinação da Capital, a notícia era de que o estoque estava zerado e ainda não havia garantia da segunda dose para quem já estava dentro do prazo. 

“Nós estamos sem doses no momento, confiantes de que até semana que vem elas sejam entregues aos pontos e as segundas doses que faltavam sejam aplicadas”, disse uma funcionária da Unidade de Saúde da Família (UBSF) Iracy Coelho que preferiu não se identificar.

O prazo para a aplicação da segunda dose da Coronavac é de 14 até 28 dias, mas, pela demora na chegada dos imunizantes, os postos estão orientando as pessoas a voltarem apenas quando estiverem próximas do limite máximo.

A Sesau informou que a aplicação da segunda dose no público idoso está prevista para ser realizada a partir da próxima semana, seguindo cronograma a ser estabelecido pela secretaria. 

Questionada, a Pasta confirmou que, caso o Ministério da Saúde tenha novamente problemas para cumprir os prazos prometidos, pode haver falta de vacinas para a aplicação da segunda dose.

PRAZO

Desta vez, o secretário de Estado de Saúde, Geraldo Resende, está confiante na entrega dos imunizantes. Segundo ele, já há a expectativa para uma nova entrega na primeira semana de março, na qual viria um quantitativo considerável.

“Não acreditamos nesse cenário [de falta de vacinas], o Ministério da Saúde conseguirá nos encaminhar um novo lote de imunizantes para a vacinação de todos que precisarem receber a segunda dose. Apenas aqueles muito pessimistas pensam que não teremos doses para a segunda aplicação, nós não trabalhamos com essa possibilidade, por isso vamos vacinar e não segurar doses, pois nos dias 4 ou 5 de março o Brasil terá mais 5 milhões de doses”, declarou.

No dia 19 de fevereiro, o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, disse às cidades que elas não precisavam mais reservar a segunda dose da vacina Coronavac. A justificativa era que já havia maior garantia de produção, o que permitiria um envio posterior em novas remessas.  

Porém, na quarta-feira, o Ministério da Saúde encaminhou novo comunicado a estados e municípios orientando que a segunda dose fosse sim reservada.

REMESSA

O Estado recebeu ainda 22.500 doses da vacina AstraZeneca/Oxford vindas da Índia. Para esta, o intervalo é de três meses. Ao todo, Mato Grosso do Sul obteve até agora 35.700 doses do primeiro lote da quinta remessa. 

A Secretaria de Estado de Saúde (SES) também confirmou a autorização do Distrito Sanitário Especial Indígena (DSEI) de Mato Grosso do Sul para remanejar mais 13.848 doses da Coronavac que não foram utilizadas pela comunidade.

Com isso, o Estado totaliza 49.548 doses disponíveis para a imunização – deste quantitativo, 22 mil são para a segunda aplicação e o restante para os demais grupos.

Campo Grande, que recebeu 5.189 doses da Coronavac e 7.950 da AstraZeneca/Oxford, anunciou ontem a abertura de mais um grupo para receber os imunizantes. 

A partir de hoje, trabalhadores dos serviços de saúde com mais de 60 anos e que atuam em clínicas de diagnóstico, laboratórios, farmácias, consultórios, clínicas veterinárias, centros de tratamento oncológico e pequenos hospitais começarão a ser vacinados contra a Covid-19. 

A imunização deste público seguirá durante o fim de semana.  

Segundo o cronograma da prefeitura, hoje o atendimento será exclusivo para trabalhadores dos serviços de saúde com mais de 70 anos pelo drive-thru instalado no Parque Ayrton Senna, localizado no Bairro Aero Rancho. 

No sábado, além do drive-thru, a vacina será disponibilizada em 10 unidades básicas e de saúde da família espalhadas pelas sete regiões urbanas do município, com atendimento exclusivo para pessoas de 60 a 70 anos pertencentes a este público. 

No domingo, a vacinação será aberta para pessoas com mais de 60 anos e que sejam profissionais dos serviços de saúde mencionados.

RETROSPECTIVA

Ao todo, Mato Grosso do Sul já recebeu 258.660 doses dos imunizantes Coronavac e AstraZeneca/Oxford.

A primeira remessa foi entregue no dia 18 de janeiro, com 158.760 doses da Coronavac. Destas, 23.932 foram destinadas apenas para Campo Grande.

A segunda remessa foi no dia 24 do mesmo mês, quando 22 mil doses da vacina de Oxford chegaram ao Estado, 9.340 para a Capital.

A terceira remessa, com 10.200 doses da Coronavac, chegou no dia seguinte. Do total, Campo Grande recebeu 3.600 doses do imunizante chinês.

A quarta remessa chegou no dia 7 de fevereiro, foram 32 mil doses encaminhadas aos municípios para aplicação da primeira dose e da segunda dose em pessoas com mais de 80 anos que receberam a vacina Coronavac. 

De acordo com dados do Vacinômetro, até agora 68,2% do público-alvo da primeira fase da campanha no Estado já recebeu a primeira dose de alguma das vacinas.