Correio B

Correio B

Confira a coluna Diálogo na íntegra, desta quinta-feira, 3 de maio de 2024

Por Ester Figueiredo ([email protected])

Continue lendo...

José Saramago escritor português

Nada é para sempre, dizemos, mas há momentos que parecem ficar suspensos, pairando sobre o fluir inexorável do tempo”.

FELPUDA

Com o vulcão político em erupção em razão de recente escândalo, todo cuidado está sendo pouco e mal se ouve sussurros por determinados corredores. Interessante que, por coincidência ou não, a semana que se finda foi de “feriadão” para alguns privilegiados, mas não menos preocupados. E olha que a folga era para o Dia do Trabalhador, também chamado de Dia do Trabalho. Seria trágico, se não fosse cômico.

Homenagem

Em Bonito, as pontes sobre o Rio Formoso e o Córrego Bonito passaram a ser denominadas Rosita Ovando Rodrigues e Professor Waldemar Martins.

Mais

A lei sancionada pelo prefeito Josmail Rodrigues atendeu ao abaixo-assinado de moradores, que pediram homenagem a dois personagens conhecidos como pioneiros do desenvolvimento da Rodovia do Turismo.

Divulgação/

O cantor Gilberto Gil recebeu de Marcelo Freixo, presidente da Embratur, a adoção simbólica de uma onça-pintada, que segue em seu habitat, o Pantanal de Mato Grosso do Sul, mais especificamente Miranda, onde a ONG Onçafari atua. Essa organização ficará responsável pelo envio ao artista, a cada mês, de imagens e informações atualizadas sobre o animal, que foi batizado por ele de Divino. A onça é monitorada pela equipe da ONG por colar de rastreamento. A estratégia do instituto de turismo é mostrar que este setor pode contribuir para preservar e restaurar a biodiversidade.

Eloisa Caiado, Jéssica Buainain e Regina Barcelos. Fotos: Almeida/ Guilherme Molento

 

5267b43c fb11 42ec bb34 7abff3a1e27bCamila Coutinho. Fotos: Lucas Sant'ana 

Capítulos

A cada dia, o escândalo que atingiu como míssil a administração municipal de Sidrolândia vem ganhando novos contornos, alguns até surpreendentes. O mais recente foi o arquivamento na Câmara Municipal do pedido de criação de comissão processante contra a prefeita Vanda Camilo, para apuração do desvio de R$ 15 milhões do erário, que tem como principal acusado seu genro, vereador de Campo Grande Claudinho Serra, que saiu da cadeia com tornozeleira e se licenciou do trabalho legislativo.

Para quê?

Nos tempos não tão idos, a voz corrente nos meios políticos era que, se houvesse alguma coisa que forças ocultas não gostariam que fossem apuradas, bastava se instalar uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que o resultado era garantido. Nos tempos atuais, porém, há quem diga que, pelo que se tem visto por aí, tal ato estaria “fora de moda”, pois nem é preciso mais para que tudo seja resolvido sem, digamos, “fadiga”.

Binóculos

O prefeito Akira Otsubo, que tentará a reeleição, está com os binóculos dos adversários voltados para sua administração, em especial, ao caso de investigação de suposto superfaturamento em uma obra que se tornou “interminável”. Um dos seus principais adversários é o deputado estadual Pedro Caravina, que tem sua esposa, Wanderléia Duarte Caravina, como pré-candidata a prefeita.

ANIVERSARIANTES 

Marta Tannous, 
Paula Camilla Maldonado, 
Dr. Paulo César Branquinho, 
Ana Paula Franco,
Marcia Scarabel, 
Kleber Geleilate Dittmar,
Domingos Savio Pereira,
Luiz Alberto Ramalho Pedrosa, 
Maria Idalina Martins Resstel,
Hélvio Miagui Higa,
Milton Roberto Becker, 
Onofre Lopes da Silva, 
Valdemir Almeida Monteiro, 
Juarez Altair Mateus, 
Luiz Toshiharu Mise, 
José Luiz Maluf Braga,
Eleonor Sebben,
José Carlos Gazal,
José Rivassi da Motta,
Marinalva de Jesus Batista,
Lucas Garcia Arf,
Grimaldo Borges de Freitas,
Willian Gomes Frazão, 
Elizabeth Maria Machado Puccinelli, Selma Queiroz Silva,
Paulo Sérgio da Silveira Lemos,
Patrícia Maria de Souza Medeiros Prestes, 
Tamara Denise Soares Barbosa,
Flávio da Costa Britto Neto,
Delcindo Afonso Vilela Júnior,
Mauro Farias Insfran,
Vera Regina Dalcin Baur,
Rudi Carlos Aquino,
Maria Margareth Escobar Ribas Lima,
Flávio Roberto Godoy,
Ana Paula Sivieiro Leite,
Dejair Gomes,
Élber Stilten de Souza,
João Gomes,
Dr. Paulo Cesar Pereira,
Maria Ilsa Silva Ferreira,
João da Cruz Pacheco,
Jandira Ferro,
Marlene da Silva Alves,
Dr. André Buainain, 
José Carlos Medeiros Rocha,
Arlete Pitthan,
Waldir Gonçalves,
Selma Pinto,
Renato Barbosa de Oliveira,
Jacira Maria Vilanova Maia,
Iranilda Rezende Lara,
Horácio Cardin dos Santos,
Claudia Fernandes Lima,
Ione Jussara de Mattos,
Maria Eunice Barbosa,
Deine Garcia Azambuja,
Ana Lúcia Cerveira,
José Carlos Lopes,
Paulo Henrique Vieira,
Angela Maria Ramirez,
Inêz Loureiro,
Célia de Araujo,
Dirce Centurion da Silva,
Enio Luiz Gasparetto,
Josias de Souza Monteiro,
Maria Elina da Silva, 
Maura Teodoro Jajah, 
Jovercina Barbosa dos Santos,
Maria Madalena Saravi Ferreira,
Amarildo Gelain,
Laura Menezes Corrêa,
Mauro Ferreira de Freitas,
João Cândido Abella Porto,
Getúlio Rodrigues de Brito,
Ivan Moraes de Araújo,
João Eduardo Fernando Ferrari,
Rafael Alex Podin Neto,
Cleide Fernandes de Oliveira Marques,
Tânia Correia,
Artur Robison Salomão,
Mair Valdovino,
Hudson Ferreira Gomes,
Arnor Carneiro,
Geraldo Nunes Siqueira,
Paulo Roberto Diniz,
Orlando Vicente Abate Sacchi, 
Eder Oliveira Moraes, 
Devanir Lopes de Camargo,
Eduardo Fontoura de Freitas,
Fabiano Luiz de Oliveira Anunciato,
Gustavo Marques Ferreira, 
José Carlos Sampaio Moreno,
Maria das Dores Tomaz,
Rogério de Andrade,
Tania Fidalgo Corrêa,
Maria Terezinha de Pinho,
Maria José Gonçalves Balvedi, 
Luiz Antônio de Campos Destro,
Ana Carla Soares Jacintho 
Siqueira Fiani,
Claudia Sampaio da Silva Dichoff,
Edirnalva Rodrigues Zorzenon, 
Franco Maegaki Ono, 
Tatiana Amorim Guimarães 
da Cunha, 
Marcelo Gulim Neto,
Bruno Fernandes Baraldi,
Jailson Nabhan de Oliveira.

*Colaborou Tatyane Gameiro

 

Correio B

Atriz é criticada por mudar 'com quem será' no aniversário da filha

Samara Felippo mudou a letra para: "vai depender se a Lara vai querer" e criticou brincadeiras sobre namoro e casamento com crianças

23/06/2024 22h00

Samara Felippo compartilhou o

Samara Felippo compartilhou o "Com Quem Será" do aniversário de 11 anos da filha Lara e foi criticada Reprodução

Continue Lendo...

A atriz Samara Felippo compartilhou com os seguidores na sexta, 21, um vídeo dos parabéns da filha Lara, que completou 11 anos. Com a legenda "Você tem uma mãe feminista. Ok?", as imagens mostram o momento do "com quem será", em que Samara muda a letra para: "vai depender se a Lara vai querer".

Em tom de brincadeira, ela faz cara de insatisfação enquanto a música é puxada pelas crianças.

"Minha cara no início já diz tudo", escreveu Samara, na legenda da postagem. "Chega de todo mundo definir COM QUEM você vai casar e também SE você quiser casar! Desde a infância é isso. Um saco! Brincadeirinhas na escola de com quantos anos e com quem vai casar, quantos filhos vai ter, rivalidade feminina. Afe! Chega disso. Parem de alimentar essa cultura", comentou.

A atriz esclarece: "Sim! Eu faço isso em todos os aniversários quando mandam essa música CHATA. Me julguem no 0800."

Alguns seguidores viram com exagero a postura de Samara: "Nossa! Até nessas horas? Relaxa, mulher! O feminismo não vem daí!", escreveu uma seguidora. "Problematizaram o parabéns", disse outro.

Porém, outros saíram em defesa da atriz: "Certíssima, temos que parar de achar que temos que ser escolhidas", disse uma. "Mas ela só cantou: "Vai depender se a Lara vai querer’. Tá certa, respeitando a vontade da filha", ponderou outra.

Recentemente, a atriz se pronunciou sobre o processo que apura o caso de racismo sofrido pela filha mais velha, Alicia, de 14 anos, no Colégio Vera Cruz.

O caso repercutiu muito depois que Samara pediu a expulsão das colegas que roubaram o caderno da menina, arrancaram folhas, e escreveram uma ofensa de cunho racial em uma página. O caso está sendo investigado.

Em uma nota no Instagram, Samara disse que a menina não foi chamada para dar sua versão.

"Vítima de racismo explícito ocorrido na escola, no dia 22 de abril, minha filha, de 14 anos, foi proibida de manifestar-se no processo que apura a conduta de suas ex-colegas de escola, agressoras que inclusive confessaram a prática de racismo. Onde a escola também reconheceu o ato racista. Ela poderá participar da audiência, mas calada, sem direito de apresentar a sua versão dos fatos", escreveu

Correio B+

Capa B+: Entrevista exclusiva com o ator e apresentador Duda Nagle

"Estamos realizando um sonho com 'Os Nagle'. Tivemos essa ideia há anos, e finalmente está lançada".

23/06/2024 21h00

Entrevista exclusiva com o ator e apresentador Duda Nagle

Entrevista exclusiva com o ator e apresentador Duda Nagle Foto: Thais Fujarra

Continue Lendo...

Duda Nagle está no comando do podcast "Os Nagle" ao lado da mãe, a jornalista e ícone da TV Brasileira Leda Nagle. No projeto, que está em sua segunda temporada, eles entrevistam pessoas sobre saúde, bem-estar, educação e assuntos diversos, sempre dando a visão de cada geração. Em paralelo, segue também com o canal que leva o seu nome na mesma plataforma do YouTube.

Ao 41 anos e com mais de 20 de carreira artística, o ator fez sua estreia na novela "Agora é que São Elas", de Ricardo Linhares, em 2003 na TV Globo. Depois, vieram as novelas: "Caminho das Indias", "América", "Salve Jorge", "Páginas da Vida" e em três diferentes temporadas de "Malhação", todas na mesma emissora.

Mas foi em 2017 que o carioca fez seu papel de maior repercussão, o protagonista da novela infanto-juvenil "Cumplices de um Resgate", de Iris Abravanel, no SBT, que hoje faz parte do catálogo da Netflix.

Dali, entrou para "A Dona do Pedaço", novamente na Globo, onde interpretou um lutador de boxe decadente.  Seu último trabalho nos folhetins foi na série "Reis", da Record, onde deu vida a Jotã, um comandante do exército israelita.

Duda Nagle também tem no currículo as séries "Rio Heroes", da Fox, "Os Amadores" e "Divã", na Globo, "Milagres de Jesus", na Record, "Os Suburbanos", no Multishow e "Desencontros", na Sony. Nos cinemas, fez sua estreia em 2021 como o vilão do longa "A garota da Moto", disponível atualmente na Prime Video. Em 2023, lançou o filme "Tração".

Empreendedor, criou um projeto para desenvolver equipes para cenas de ação. Em 2019, organizou em São Paulo um workshop com Bobby Holland Halton, o maior dublê de Hollywood.  Atualmente, Duda Nagle é sócio de algumas empresas (como uma rede de açougues) e ainda faz as vezes de influenciador em suas redes sociais.

Capa exclusiva do Correio B+ desta semana, o ator conversou com o Caderno sobre o podcast 'Os Nagle" que está em sua segunda temporada no Youtube, paternidade e novos trabalhos.

O ator Duda Nagle é Capa exclusiva do Correio B+ desta semana - Foto: Thais Fujarra - Diagramação: Denis Felipe e Denise Neves

CE - Duda atualmente comanda o podcast 'Os Nagle' ao lado de sua mãe Leda Nagle no Youtube. Fale um pouco sobre o projeto e sobre a oportunidade de fazer um trabalho em família?
DN -
Estamos realizando um sonho. Essa é uma ideia que tivemos há alguns anos e que está finalmente lançada. Já gravamos 15 episódios (10 da primeira e 5 da segunda temporada disponíveis). Nos últimos anos, com a chegada da Zoe, a nossa prioridade como família é a criação e formação dela e, desde então, vamos entrando em contato com os dilemas da educação, da convivência e das prioridades na vida de todos no relacionamento familiar.

Pra isso, sempre buscamos nos informar melhor através de contato com pessoas, livros, palestras, podcasts etc. Então agora somos nós dois juntos, mãe e filho, na frente das câmeras buscando aprender sobre tudo isso junto com o público com esses grandes convidados. Fico muito feliz e honrado de aprender e interagir com minha mãe e nossos convidados.

CE - Conhecemos Duda Nagle há muitos anos como ator de novelas, mas agora vemos essa nova versão apresentador/entrevistador... Pretende investir nessa carreira?
DN - 
Pretendo investir cada vez mais nessa área. Gosto muito de escutar histórias e estou cada vez mais à vontade em estar na frente das câmeras fazendo perguntas e, também, por se tratar de podcast, puxar a conversa pro lado mais fácil informal.

Ultimamente, a vida foi me puxando pra esse lado e por mais que tenha resistido um pouco durante os últimos anos, cada vez mais estou entendendo que conviver com a minha mãe foi uma grande escola e que não posso desperdiçar essa herança. Pelo contrário, tenho que continuar com esse legado! Por conta desse nosso momento familiar que chegamos no conceito do podcast, "Os Nagle, O Encontro de Gerações"

CE - No podcast você faz um trabalho como entrevistador ao lado de uma importante jornalista, ainda que seja a sua mãe, dá mais medo (por medo de julgamento até dela) ou mais tranquilidade (por se sentir mais seguro com alguém experiente ao lado)?
DN -
 As duas coisas! Às vezes fico ainda receoso porque além de entrevistar, também tenho que tomar conta da parte técnica, da equipe, de patrocinadores e merchandising e da publicações dos vídeos etc. Às vezes me enrolo, às vezes me alongo e às vezes me empolgo e falo demais (risos).

Mas o fato da minha mãe ser muito experiente também me deixa muito seguro porque sei que a entrevista vai seguir nos trilhos. Minha mãe também ajuda muito desde a preparação do ambiente para receber os convidados até as legendas e títulos dos vídeos. A gente se desdobra em várias funções e os convidados se sentem em casa.

Duda no Podcast 'Os Nagle' - Foto - Divulgação

CE - Aliás, sua última novela foi Reis, na Record em 2022. Pretende voltar a atuar na TV ou agora quer só focar na internet/redes sociais e apresentar?
DN - 
Pretendo voltar às novelas e séries. Acredito que depois da separação a minha vida entraria em colapso se eu inventasse de fazer uma novela no Rio de Janeiro, por exemplo, já que moro em São Paulo. A vida de ponte aérea é muito desgastante, e a minha presença familiar era muito urgente pra suavizar os impactos da separação na vida da minha filha. Graças a Deus não recebi nenhum convite pra não ficar nem balançado (risos). Nesse tempo, consegui montar uma estrutura através das empresas que participo e represento e com o trabalho nas redes sociais, que me sustentou bem nesse período de turbulência maior. Mas agora já estou me sentindo muito mais seguro e pronto pra retomar minha carreira principal.

CE - Além de ator, você virou um grande influenciador nos últimos anos. Como é a vida trabalhando através de redes sociais?
DN - 
Na verdade, ator e influenciador sempre foram coisas misturadas, né? Um artista sempre usou sua imagem para anunciar produtos etc. O bom das redes sociais é que a gente tem uma autonomia muito grande e você consegue comunicar quase direto com o público. E ali mistura também com os bastidores da sua vida pessoal com a sua rotina.

Com isso, as pessoas conseguem acompanhar um pouco mais de perto a vida da gente. Acho que o macete é misturar tudo sem tornar isso chato para o espectador, fazer uma curadoria legal de produtos/marcas com os quais nos associamos. Quando a gente consegue realmente achar um produto que a gente gosta e realmente usa, aí fica uma propaganda muito mais verdadeira e acaba envolvendo mais ainda o seguidor, o cliente. A rede social é uma ferramenta bem dinâmica.

CE - Você já foi cancelado? Tem medo do cancelamento que tanto assombra quem trabalha com imagem?
DN -
Sobre o cancelamento, eu acho que é um medo constante desses nossos tempos, né? Por mais que eu já trabalhe há mais de 20 anos nesse mundo, a gente sempre tem medo de uma fala tirada de contexto, de uma manchete manipulada para atrair atenção, um vídeo tirado de contexto que pode tomar uma proporção muito grande e a nossa resposta dificilmente vai ter o mesmo impacto.

Mas toda profissão tem o seu risco e a gente tem que estar disposto a manter a integridade do trabalho, a essência dos valores e o nosso comprometimento. A gente não pode se curvar a isso, a gente não pode deixar de produzir, de criar coisas por causa desse medo. Várias pessoas já foram canceladas várias vezes e continuam muito bem. Então, o cancelamento, por mais que faça uma sensação de pânico no ápice, depois ele se mostra passageiro e não tão perigoso assim.

Ao lado da mãe Leda Nagle - Divulgação

CE - Você chegou a estudar publicidade. Como foi sair dos bastidores para a frente das câmeras? 
DN - 
Sim, eu comecei como estudante de publicidade e propaganda, mas tinha vergonha de apresentar meus projetos na faculdade e até de me meter em entrevista de emprego já ficava apavorado. Aí eu entrei nas aulas de teatro. No começo, eram aulas particulares porque tinha vergonha que meus amigos soubessem. E aí, com o tempo, ganhei confiança e fui buscando aula de grupo e workshops.

Meu foco era trabalhar com publicidade e propaganda na televisão, na criação das campanhas, das histórias. Virei ator de novela pra conhecer o show business por dentro. Só que aí quando fiz minha primeira novela, já virei a chave de vez. Me empolguei muito!  Foi uma mudança gigante na minha vida. Eu nunca tinha trabalhado, de fato, e entrei pra uma novela das 18h da TV Globo (Agora é que são elas, em 2003). Minha vida mudou totalmente e aí eu nunca mais pensei em voltar.

CE - Você sempre se mostra muito presente na criação da Zoe, sua filha. Como é o Duda Nagle pai? Como é criar uma menina em pleno ano de 2024?
DN -
 A paternidade exige presença. Então, o grande desafio foi conseguir me organizar, porque a minha vida era muito corrida, muito cheia de improvisos. E a criança precisa de rotina, precisa de constância, precisa de previsibilidade, que era uma coisa que eu não tinha muito. E aí tive que me esforçar muito para poder estar presente com ela, estar atento à ela.

E essa foi a grande lição que aprendi. Mas, ao mesmo tempo que dá muito trabalho, a energia que volta é uma coisa absurda. Então é absurda e positiva, muito boa. Isso serve de combustível para você e sacrificar mais, se esforçar mais. Então é meio paradoxal, porque quanto mais esforço você investe ali, mais retorna. E você precisa realmente parar a correria para estar presente.

E o fato de ser uma menina foi uma coisa surpreendente. A menina é delicada, ela é mais meiga e isso fez com que eu tivesse que rever vários pontos no meu jeito de ser, no meu jeito de comunicar, buscar ser mais doce, ser mais carinhoso. Então, aprendi e venho aprendendo muito também. A gente aprende mais do que eles com a gente, a gente aprende mais com os filhos do que os filhos com a gente.

Com a filha Zoe - Divulgação

CE - O que a paternidade te trouxe? E seus seguidores homens chegam a pedir dicas, conselhos?
DN - 
Acho que a paternidade trouxe uma responsabilidade muito maior e uma responsabilidade com a continuidade. Porque eu já era muito responsável na parte profissional, na parte intelectual, na saúde e tal. Mas, quando você tem que cuidar de outra pessoa, tem que ajudar a formação dela - ainda mais tratando da próxima geração da sua família.

Fiz um mergulho interno de autoconhecimento muito grande. E, realmente, as pessoas vem falar, vem pedir dicas. Igual eu fazia também quando eu soube que a Sabrina estava grávida. Na época, fui conversar com meus amigos que já eram pais para pegar dicas. A gente vai trocando muito também com seguidores na internet. Porque hoje está todo mundo muito conectado, né? Então, você vai aprendendo essas dicas, vai testando, os seguidores vão falando também...É uma coisa constante. A rede social aproxima. Então, quanto mais verdadeiro, mais rica essa interação nas redes sociais

CE - Quais os próximos projetos?
DN - 
Seguir com 'Os Nagle', voltar com o podcast presencial da minha mãe e lançar o meu podcast sozinho que vai se chamar "O Generalista", porque eu me considero um generalista (eu gosto de aprender um pouco sobre vários assuntos diferentes e quero explorar isso mais).

E quero muito voltar para as novelas e séries. Eu gosto muito dessa dinâmica. É o que eu realmente considero que faço melhor. Já estou conversando com pessoas da área. E sonho  também produzir de forma independente cinema de ação e efeitos especiais. Esse é o meu grande objetivo de carreira. Quero abraçar todas as oportunidades que surgirem.

Na novela REIS - Divulgação

NEWSLETTER

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo.

Fique Ligado

Para evitar que a nossa resposta seja recebida como SPAM, adicione endereço de

e-mail [email protected] na lista de remetentes confiáveis do seu e-mail (whitelist).