Clique aqui e veja as últimas notícias!

COMPETITIVIDADE

Com gasolina cara, abastecer com etanol fica mais vantajoso em Campo Grande

Litro do combustível derivado de petróleo custa R$ 4,39, enquanto o álcool é comercializado a R$ 2,89 em média
19/09/2020 09:30 - Súzan Benites


Em fevereiro deste ano, o governo do Estado alterou o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) sobre a gasolina e o etanol em Mato Grosso do Sul. 

A alíquota sobre o etanol foi reduzida de 25% para 20%, enquanto a da gasolina aumentou de 25% para 30%. A justificativa da gestão estadual para a mudança é o incentivo ao consumo do biocombustível. Sete meses após a alteração, o preço do etanol passa a compensar em Campo Grande.

A reportagem do Correio do Estado percorreu, nesta sexta-feira (18), 25 postos da Capital para aferir os preços dos combustíveis. 

Conforme a pesquisa, o litro da gasolina variou entre o mínimo de R$ 4,33 e o máximo de R$ 4,56, média de R$ 4,39 por litro, enquanto o etanol é comercializado ao preço médio de R$ 2,89 – variando de R$ 2,78 a R$ 3,24 em Campo Grande.  

De acordo com o diretor do Sindicato do Comércio Varejista de Combustíveis Automotivos (Sinpetro-MS), Edson Lazarotto, nas condições atuais vale a pena trocar a gasolina pelo álcool, tanto em relação ao preço quanto em eficiência. 

“Compensa, sim, porque o preço médio da gasolina está em torno de R$ 4,37 e do etanol 3,00. Fazendo a conta básica do preço do etanol dividido pelo preço da gasolina, temos o resultado de 68% , ou seja, abaixo de 70% , que é o parâmetro ideal”, destacou.

Considerando a pesquisa da reportagem, com a gasolina a R$ 4,39 e o etanol a R$ 2,89 a diferença entre os combustíveis chega a 65%, menor que o máximo indicado de 70%. 

O biocombustível tem uma queima maior, sendo consumido mais rapidamente. Assim, com um litro de álcool, o motorista percorre uma quilometragem menor, se comparado à autonomia de um litro de gasolina.