Clique aqui e acompanhe o resultado das Eleições 2020

RETOMADA

Com preços congelados, Bonito já recebe os primeiros turistas após Pandemia

Descontos, promoções e valores de baixa temporada trazem sinais de reação no turismo do Estado
04/07/2020 09:00 - Súzan Benites


Um dos setores da economia que registrou os piores números durante a pandemia causada pelo novo coronavírus (Covid-19) foi o turismo. 

Em Mato Grosso do Sul, o segmento registrou mais de 70 dias com faturamento zerado. 

Turismo Bonito Mato Grosso do Sul

Com a adoção de medidas de biossegurança e a reabertura de alguns atrativos, as cidades turísticas do Estado começam a receber os primeiros turistas. 

Além disso, as agências já voltaram a comercializar passeios. 

Hospedagens e atrativos manterão preços congelados para atrair esses turistas..

O último levantamento do Observatório do Turismo (ObservaturMS), da Fundação de Turismo do Estado (Fundtur-MS), aponta que 34% das empresas do setor tiveram faturamento zero e 8% delas tiveram de encerrar as atividades até o fim de abril.

Segundo o secretário de Turismo, Indústria e Comércio de Bonito, Augusto Mariano, a cidade era considerada o melhor destino de ecoturismo do Brasil, o mais organizado, e agora se tornou o mais seguro. 

Biosegurança 

“Aquela responsabilidade socioambiental que sempre tivemos, agora estendemos para a biossegurança. Apresentamos sete protocolos de forma segmentada dentro da cadeia produtiva do turismo. E isso tem dado segurança para os turistas, que estão ligando, pesquisando e nos procurando. Oficialmente, embora estivessem autorizados a funcionar desde 1° de junho, nós voltamos no dia 1º de julho e já temos turistas na cidade”, afirmou.

Retorno

O secretário disse que os agentes de viagens venderam, em três dias de retorno, 313 passeios na cidade. 

“A expectativa é excelente, porém, modesta. Não podemos nos esquecer que os aeroportos estão operando com poucos voos. Temos duas fronteiras internacionais, com a Bolívia e o Paraguai, que são os dois maiores emissores de turistas estrangeiros e também estão fechadas. Mas, ao mesmo tempo, estamos próximos de São Paulo, Paraná, Goiás e Mato Grosso. O acesso por meio do transporte rodoviário vai fortalecer o turismo em família”.  

REABERTURA

A reabertura do turismo em Bonito foi autorizada a partir de 1° de junho, mas, oficialmente, os atrativos, hotéis e pousadas voltaram a funcionar a partir de 1º de julho. 

Conforme informações da prefeitura da cidade, foram adotados protocolos para cada segmento, que abrangem desde os equipamentos de proteção individual (EPIs), que devem ser utilizados em cada ocasião, forma correta de higienização dos locais, tanto de uso coletivo como dos quartos de hotéis e pousadas, até medição de temperatura para embarque em veículos de transporte de passageiros.

Para atrair os turistas, a medida adotada foi a redução ou o congelamento de preços.  

Segundo o secretário de Turismo, os atrativos mantiveram os preços de baixa temporada até 15 de dezembro.

“O município congelou os valores da entrada da Gruta do Lago Azul e do Balneário Municipal até 30 de junho do ano que vem. A rede hoteleira reduziu custos e congelou o tarifário. Restaurantes estão com preços excelentes e o desconto para sul-mato-grossense está mantido. Tudo isso para estimular a vinda do turista do Estado e do País”, detalhou Augusto Mariano.  

Entre as medidas adotadas, a capacidade dos balneários da cidade foi reduzida para 50%, e nos passeios em água, 30% a menos. “Orientamos que os grupos sejam apenas de familiares ou que estejam viajando desde o destino inicial, juntos”, reiterou o secretário de Comércio e Turismo. 

VENDAS

A retomada das atividades, assim como das vendas no setor, já começa a dar os primeiros sinais de reação. 

De acordo com o presidente da Associação Bonitense de Agências de Ecoturismo (Abaetur), Gustavo Diniz Romeiro, o otimismo impera. “Nestes três primeiros dias de reabertura, já tivemos uma grata surpresa com o número de turistas que estão fazendo passeios. 

Ainda está bem aquém do normal para o período, mas temos a consciência de que o retorno será aos poucos, e que bom que é assim, para que possamos nos preparar para este novo momento”, disse.

Para Romeiro, o retorno será gradativo, mas as atrações locais vão ajudar o setor a se reerguer. “Por conta das características dos atrativos, por serem em meio à natureza, Bonito será um destino procurado pelas pessoas”, reiterou.

FLUXO

O presidente da Associação Brasileira de Agências de Viagens no Estado (Abav-MS), Ney Gonçalves, acredita que a partir de agosto todo o segmento em Mato Grosso do Sul começará a registrar bons números.

“Voltando alguns destinos aqui no Estado, como Pantanal e Bonito, nossa expectativa é de lenta retomada. 

Sabemos que as pessoas só vão começar a fazer turismo a partir do momento em que adquirirem uma certa confiança. Aqui, adotamos muitos protocolos de segurança, mas sabemos que a reabertura não vai trazer um fluxo grande de turistas. Conforme as pessoas forem pegando confiança, elas começarão a viajar. 

Esperamos que em agosto as coisas já comecem a melhorar. Algumas agências estão começando a vender, e os atrativos começaram a receber uma quantidade pequena de turistas”, afirmou.  

Para o representante das agências, os primeiros viajantes serão os sul-mato-grossenses. “Sabemos que os turistas serão provenientes primeiramente das outras cidades do Estado. E tudo depende do índice de casos da Covid-19, se diminuírem, começaremos a ter a normalização do fluxo”, destacou Gonçalves.

 

 

Felpuda


As eleições do segundo turno, encerradas no domingo (29), descortinaram panorama de como será a briga eleitoral em 2022.

Os partidos das chamadas extremas direita e esquerda, no cômputo geral, tiveram o repúdio das pessoas nas urnas, que contrariaram, nos dias das votações, o dito popular de que na briga entre o rochedo e o mar quem apanha são os mariscos. Desta feita, decidiram escolher ficar em águas mais tranquilas pelos próximos quatro anos, evitando extremistas.