Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

RETOMADA

Corinthians vence o Palmeiras e segue vivo no Paulistão

Gil marcou o gol da vitória do Timão no clássico paulista
22/07/2020 23:25 - Estadão Conteúdo


O Paulistão voltou logo com clássico na noite desta quarta-feira. E, após mais de quatro meses sem entrar em campo, o Corinthians respirou aliviado em Itaquera ao vencer o Palmeiras por 1 a 0, pela 11ª e penúltima rodada da fase classificatória do Estadual. O triunfo manteve as chances do time de Tiago Nunes chegar ao mata-mata. Um empate significaria a eliminação da equipe alvinegra, que contou com gol de Gil e defesas decisivas de Cássio.

O placar acabou agradando aos dois times. Mesmo derrotado, o Palmeiras garantiu a vaga nas quartas de final em razão dos outros resultados da rodada. Em segundo lugar no Grupo B, com 19 pontos, até pode ser alcançado pelo Novorizontino na pontuação, mas leva vantagem por ter mais vitórias. O líder da chave é o Santo André, com 20, dono da melhor campanha do Paulistão até agora.

Já o Corinthians, com 14 pontos no Grupo D, terá pouco tempo para celebrar a vitória no clássico. Para se classificar, precisa vencer o Oeste na última rodada e torcer para que o Guarani some no máximo um ponto em seus dois últimos jogos nesta fase - neste caso, a definição seria pelo saldo de gols. Dono de 16 pontos, o time de Campinas visitará o Botafogo nesta quinta. No domingo, enfrentará o São Paulo.

Em clássico em que cada um dominou uma etapa, os dois rivais fizeram um bom duelo, apesar das limitações impostas pela pandemia nos últimos meses. Além do tempo sem jogar - ambos não entravam em campo desde a primeira quinzena de março -, houve baixas nos elencos.  

O Palmeiras negociou Dudu, não renovou o contrato do paraguaio Gustavo Gómez e perdeu Gabriel Verón temporariamente por lesão. O Corinthians, por sua vez, vendeu Vagner Love, perdeu Yony González. Cantillo virou desfalque por ter contraído covid-19.  

As mudanças exigiram adaptações dos times numa vazia e silenciosa Arena Corinthians, na qual gritos, conversas de jogadores e até palavrões eram captados com facilidade pelos microfones na beira do gramado. A partida foi precedida de um minuto de silêncio em homenagem às vítimas da pandemia.

 

O JOGO

Apesar dos quatro meses longe dos gramados, os dois times não pareceram ter dificuldade com o ritmo de jogo. As duas equipes partiram para o ataque nos primeiros instantes da partida, num duelo franco e aberto, com boas chances de gol. Tanto que, logo aos 2 minutos, Willian bateu por cobertura e acertou o pé da trave esquerda de Cássio.

Em seguida, foi a vez de Rony arriscar de fora da área, em chute rasteiro. O goleiro do Corinthians defendeu com segurança. Do outro lado, a resposta veio com finalização de Everaldo. Weverton caiu para fazer a defesa. E tudo isso antes de completar cinco minutos de jogo.  

O ritmo seguiu forte até o Corinthians abrir o placar. Foi aos 14, em cobrança de escanteio. Conhecido pelo bom jogo aéreo, Gil subiu sozinho na área e cabeceou forte para o chão. A bola sofreu leve desvio em Felipe Melo e Weverton não conseguiu evitar o gol.

Depois disso, o Palmeiras só levou perigo em finalização de Viña, de fora da área, assustando Cássio, aos 18. Em seguida, ele se machucou e deixou a partida mais cedo.

Aos poucos, o Corinthians passou a dominar o meio-campo, diante da inoperância de Patrick de Paula e Zé Rafael. Bruno Henrique atuava mais recuado, ajudando a zaga. A dificuldade do meio palmeirense era tanta que Willian tentava jogar como camisa 10 para melhorar a armação, praticamente inexistente no primeiro tempo.

Superior na etapa inicial, o Corinthians era mais sólido em todos os setores. E, além de dominar o meio, levava perigo em contra-ataques puxados pelo lateral Fagner. Foi em dois destes lances que o time da casa esteve mais perto de marcar o segundo gol.  

Ciente das dificuldades do Palmeiras, Vanderlei Luxemburgo trocou Zé Rafael por Lucas Lima. A mudança deixou a equipe mais ofensiva. Nos primeiros 15 minutos do segundo tempo, apenas o visitante atacou. O empate quase veio em duas boas oportunidades. Aos 7, Willian finalizou com perigo quase da marca do pênalti e Cássio fez linda defesa, com o pé. Na sequência, o goleiro corintiano voltou a trabalhar ao defender perigosa cabeçada de Vitor Hugo.  

As entradas de Raphael Veiga e Gabriel Menino deixaram o Palmeiras ainda mais consistente no meio-campo. Dominante no setor, o visitante passou a levar mais perigo à defesa corintiana. Chegou a impor pressão durante boa parte do segundo tempo. Cássio fez três defesas decisivas em apenas cinco minutos e garantiu o importante triunfo dos anfitriões.

 

FICHA TÉCNICA:

CORINTHIANS 1 x 0 PALMEIRAS

CORINTHIANS - Cássio; Fagner, Gil, Danilo Avelar e Carlos Augusto; Gabriel, Camacho (Éderson) e Luan (Mateus Vital); Ramiro (Sidcley), Everaldo (Janderson) e Boselli. Técnico: Tiago Nunes.

PALMEIRAS - Weverton; Mayke (Gabriel Menino), Felipe Melo, Vitor Hugo e Matías Viña (Diogo Barbosa); Bruno Henrique, Patrick de Paula, Zé Rafael (Lucas Lima); Willian (Raphael Veiga), Rony (Wesley) e Luiz Adriano. Técnico: Vanderlei Luxemburgo.

GOL - Gil, aos 14 minutos do primeiro tempo.

CARTÕES AMARELOS - Mayke, Patrick de Paula.  

ÁRBITRO - Raphael Claus.

RENDA E PÚBLICO - Jogos sem torcida.

LOCAL - Arena Corinthians, em São Paulo (SP).

 
 

Felpuda


Embora embalada por vários “ex”, pré-candidatura a prefeito de esforçada figura não deslancha. É claro que ninguém ousa falar em voz alta que o apoio, em vez de alavancar os índices com o eleitorado, está é puxando para baixo. Uns dizem que o título do filme “Eu Sei O Que Vocês Fizeram no Verão Passado” retrata bem a situação. Outros complementam: “... na primavera, no outono, no inverno...”. Como diria vovó: “Aqui você planta, aqui você colhe!”.