Mato Grosso do Sul

Influenza

É servidor público e não tomou a vacina? Saiba como se imunizar

Campo Grande atingiu menos de 30% do público-alvo da vacina 

Continue lendo...

Teve início nesta quinta-feira (16), a campanha “Governo MS Vacina Mais”, da Secretaria de Estado de Saúde (SES). A ação, que acontece até o dia 22 de maio, tem como objetivo ampliar o acesso à vacinação contra influenza dos servidores estaduais de Mato Grosso do Sul.

A vacinação irá promover a proteção dos trabalhadores e redução do absenteísmo, dos atendimentos ambulatoriais e internações durante o período do outono e inverno.

De acordo com a coordenadora de Imunização da SES, Ana Paula Goldfinger, a estratégia facilita o acesso à vacina.

“Trouxemos uma facilidade na oferta do imunizante para os trabalhadores que atuam nas instituições do Governo do Estado, no Parque dos Poderes. Nós sabemos que as doenças respiratórias estão em alta, em especial as SRAGs (Síndrome Respiratória Aguda Grave) e a Influenza que é uma doença imunoprevenível. Então, essa estratégia vem para facilitar o acesso dessa população, que é o servidor estadual, para que ele se imunize e se mantenha protegido dessas doenças”, afirma.

Até o momento, 27,63% dos grupos prioritários de Mato Grosso do Sul foram imunizados. Já Campo Grande, aplicou doses da vacina em 27,49% de uma população alvo de 367.493 pessoas.

A vacinação é uma das principais medidas preventivas e uma das medidas mais eficazes para evitar casos graves e óbitos por gripe.

Confira a programação da campanha:

QUINTA-FEIRA, 16 DE MAIO:

9 HORAS

  • SEAD (Secretaria de Estado de Assistência Social e dos Direitos Humanos);
  • CGE (Controladoria Geral do Estado);

14 HORAS

  • SAD (Secretaria de Administração e Desburocratização);

SEXTA-FEIRA, 17 DE MAIO:

9 HORAS

  • Governadoria;

SEGUNDA-FEIRA, 20 DE MAIO:

PERÍODOS MATUTINO E VESPERTINO

  • SANESUL – Unidades I e II;

TERÇA-FEIRA, 21 DE MAIO:

9 HORAS

  • SEJUSP (Secretaria de Justiça e Segurança Pública);

QUARTA-FEIRA, 22 DE MAIO:

9 HORAS

  • ESP (Escola de Saúde Pública);
  • ETSUS (Escola Técnica do SU);
  • Lacen/MS;
  • SES (Secretaria de Estado de Saúde);
  • SED (Secretaria de Estado de Educação).

O cronograma está sujeito a alterações.

UFMS

Vice de Turine vence votação para reitoria

Chapa encabeçada por Camila contabilizou 5,6 mil votos válidos; chapa de Marco Aurélio, principal adversário, teve 4,6 mil votos

11/05/2024 10h30

Monumento UFMS

Monumento UFMS Foto: Arquivo

Continue Lendo...

A chapa 2, encabeçada por Camila Celeste Brandão Ferreira Ítavo e Albert Schiaveto de Souza, conquistou o primeiro lugar na consulta à comunidade universitária para a escolha de reitor e vice-reitor da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS) para o mandato 2024-2028. O resultado, marcado por um recorde de participação, contabilizou 11.043 votos válidos, representando um aumento de 34,19% em relação à última consulta em 2020. O desfecho e a lista tríplice serão submetidos à homologação do Colégio Eleitoral na segunda-feira (13).

Apesar da consulta pública com a comunidade acadêmica, a decisão de reitor e vice-reitor é feita pelo Presidente da República. Nesse caso, não deve ser descartada a possibilidade de eleição da chapa 3, alinhada à esquerda, formada por Marco Aurélio e Ana Denise.

Essa eleição foi a última a funcionar desta maneira. A próxima eleição, que deve ocorrer em 2028, será obrigatoriamente direta. Dessa forma, será eleita a chapa mais votada, sem interferência do Presidente da República.

Os votos

De acordo com a apuração divulgada pela TV UFMS, os votos válidos totalizaram 1.378 de docentes, 1.343 de técnicos-administrativos e 8.322 de estudantes, além de 193 votos em branco e 187 nulos.

A chapa vitoriosa recebeu expressivo apoio, com 4.026 votos de estudantes, 725 de técnicos e 883 de docentes. Enquanto isso, a chapa 3 angariou o suporte de 3.680 estudantes, 556 técnicos e 435 docentes. A chapa 1, por sua vez, conquistou 292 votos de estudantes, 34 de técnicos e 32 de docentes.

A votação ocorreu por meio do sistema E-Votação UFMS, implementado em 2020 para garantir o distanciamento social durante a pandemia de Covid-19. Este software livre assegura o sigilo e a privacidade do voto.

Henrique Mongelli, presidente da Comissão Executiva Central, ressaltou o recorde de participação de estudantes e docentes, indicando o interesse da comunidade na escolha do novo reitor. "A participação neste ano superou as eleições anteriores, o que é muito positivo. Demonstra o cuidado das pessoas com o futuro da UFMS. O processo eleitoral transcorreu com tranquilidade e serenidade", destacou.

Além dos locais com acesso à internet na Cidade Universitária e nos campi, a Agência de Tecnologia da Informação e Comunicação (Agetic) esteve disponível durante todo o dia para auxiliar eleitores, registrando 82 chamados da comunidade universitária.

O diretor da Agetic enfatizou que as votações foram monitoradas pela Polícia Federal e pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE), garantindo a integridade do processo eleitoral. "A urna foi configurada com a supervisão do TRE, os dados são criptografados e cada eleitor pode verificar quantas pessoas votaram na sua urna. O sistema preserva o anonimato do voto", esclareceu.

Na última consulta em 2020, 8.229 membros da comunidade universitária participaram do processo de votação, com 1.344 docentes, 1.220 técnicos e 5.339 estudantes, além de 149 votos em branco e 177 nulos.

 

Operação Icarus

Polícia desarticula quadrilha de tráfico de drogas e armas

Investigações começaram em 2022, após apreensão de avião com quase meia tonelada de cocaína em MS

05/04/2024 13h00

Divulgação

Continue Lendo...

A Polícia Federal desencadeou operação para desarticular organização criminosa especializada em tráfico transnacional de drogas e armas em Ponta Porã e cidades de outros estados do País, nesta sexta-feira (5).

Oito mandados de prisão temporária, dois de prisão preventiva e 16 de busca e apreensão foram cumpridos em várias cidades, incluindo Guarujá, Praia Grande, Santana de Parnaíba, São Paulo, Jundiaí, Itupeva, Osasco, Rio de Janeiro, Vitória e Curitiba.

Além disso, nove pessoas físicas estão com seus ativos financeiros, imóveis e veículos sujeitos a sequestro. As investigações começaram há dois anos atrás.

As investigações iniciaram em 2022, com a apreensão de uma aeronave carregada com 442kg de cocaína, três fuzis calibre 5.56 mm e uma escopeta calibre 12, no município de Coronel Sapucaia/MS.

Durante a apuração, surgiu a evidência de que a mesma quadrilha estava associada a outra grande apreensão de cocaína. 

Desta vez, 595kg da droga foram descobertos ocultos sob a fuselagem de um jato executivo, interceptado no aeroporto internacional de Salvador/BA.

Essa organização é popular justamente por introduzir grandes quantidades de drogas no país, especialmente por meio de pistas clandestinas na região fronteiriça de Mato Grosso do Sul e planos de voo falsos.

Os crimes atribuídos aos investigados podem resultar em até 39 anos de prisão.

ASSINE O CORREIO DO ESTADO 

NEWSLETTER

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo.

Fique Ligado

Para evitar que a nossa resposta seja recebida como SPAM, adicione endereço de

e-mail [email protected] na lista de remetentes confiáveis do seu e-mail (whitelist).