Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

PANDEMIA

Primo de Mandetta, prefeito Marcos Trad critica Bolsonaro

Opiniões divergem em relação ao isolamento social
13/04/2020 11:39 - Izabela Jornada


O prefeito de Campo Grande, Marcos Trad (PSD) declarou, na manhã desta segunda-feira (13), que o pronunciamento do presidente da República, Jair Messias Bolsonaro (sem partido), feito no dia 24 de março trouxe “certas turbulências” e que, a partir das declarações em rede nacional, a população teria criado “musculatura para desrespeitar os decretos” municipais, publicados pelo prefeito.

As declarações de Marcos Trad foram dadas em entrevista concedida a CCN na manhã de hoje. O líder do Executivo municipal disse ainda que o pronunciamento do presidente “não foi suficiente para abalar”, ressaltou, lembrando de uma das medidas que também foi criticada por Bolsonaro, o Toque de Recolher, que vem sendo implantando em Campo Grande desde o dia 25 de março.

Durante a entrevista, o prefeito foi indagado sobre a questão econômica, uma das maiores preocupações do presidente. Marcos Trad disse que foi uma decisão muito difícil de se fazer – o fechamento do comércio - , mas que “optaram pela vida”.

Porém, o prefeito já anunciou que, devido a queda na arrecadação, o pagamento do salário dos servidores está incerto. Isso porque Marcos Trad suspendeu o pagamento do Imposto Predial Territorial Urbano (IPTU), uma das maiores fontes de arrecadação do município. Ele afirmou que a receita com impostos já resultou em uma queda de 70%. Além do IPTU, o prefeito suspendeu também o pagamento do Imposto sobre Serviço de Qualquer Natureza (ISS).

Para tentar minimizar os efeitos das medidas implantadas, uma das alternativas usadas pelo Executivo tem sido a negociação com o governo federal e com bancos internacionais de um montante de R$ 1,270 bilhão para o Estado de Mato Grosso do Sul e o município de Campo Grande.

O governo federal, por meio do Ministério da Saúde, liberou R$  4 bilhões aos estados e municípios como medida para combater a disseminação do novo coronavírus. Desse montante, Mato Grosso do Sul terá R$ 48 milhões, sendo que R$  29 milhões foram destinados para Campo Grande e R$ 7 milhões para Dourados.

CONFLITO

Devido ao parentesco existente entre Mandetta e seu primo Marcos Trad, o ministro teria garantido apoio ao prefeito, em seu projeto de reeleição, porém, o partido de Mandetta, o Democratas estaria com outros planos, o de lançar candidatura na majoritária. 

O nome do postulante ao cargo seria do deputado estadual Coronel David (sem partido), que conseguiu na Justiça eleitoral direito de sair do PSL por justa causa. 

David teria tentando entrar no DEM, mas Mandetta barrou. O ministro conseguiu convencer o presidente da sigla nacional, o prefeito de Salvador, Antônio Carlos Magalhães Neto a liberar as tratativas da Executiva municipal em Campo Grande e definir o rumo do partido nas eleições de outubro de 2020. Contudo, Mandetta teria declarado que o DEM não terá candidato para prefeito da Capital.

Essa definição não teria agradado a ministra da Agricultura, Tereza Cristina (DEM), pois Coronel David, com o apoio da ministra e do presidente, seria sua aposta em Campo Grande. 

Com o fim da janela partidária, Coronel David ficou de fora das eleiçoes municipais. O parlamentar, que passou a ser apoiado por Bolsonaro, por ter sido o primeiro político a trazer o presidente em Mato Grosso do Sul, também estaria recebendo apoio da ministra. 

A informação é que o deputado estadual não desistiu do páreo e iria se filiar ao MDB, partido do "padrinho da  ministra", o do ex-governador André Puccinelli e ambos apoiarão o candidato à prefeito da sigla, Márcio Fernandes contra o prefeito Marcos Trad.

 

Felpuda


Figurinha está trabalhando intensamente para tentar eleger a esposa como prefeita de município do interior.

Até aí, uma iniciativa elogiável. Uns e outros, porém, têm dito por aí que seria de bom tom ele não ensinar a ela, caso seja eleita, como tentar fraudar folha de frequência de servidores. 

Afinal, assim como ele foi flagrado em conversa a respeito com outro colega, não seria nada recomendável e poderia trazer sérias consequências. Só!