Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

POLÍTICA

PSDB sinaliza apoio à reeleição de Marcos Trad, de olho em 2022

Tucanos indicariam o candidato a senador Marcelo Miglioli para ser o vice-prefeito nesta aliança
19/11/2018 04:00 - ADILSON TRINDADE


 

Por reciprocidade, o PSDB sinaliza apoio à reeleição do prefeito de Campo Grande, Marcos Trad (PSD), nas eleições de 2020. Os tucanos, nesse caso, indicariam o vice e o nome mais citado é do ex-secretário estadual de Infraestrutura Marcelo Miglioli, que concorreu ao Senado nas eleições deste ano, ficando em quinto lugar na Capital, com 96.483 votos.

As negociações começaram antes mesmo da campanha eleitoral deste ano, quando o PSD aderiu à candidatura da reeleição do governador Reinaldo Azambuja (PSDB). O prefeito, principalmente no segundo turno, entrou de sola na campanha para garantir a vitória do governador em Campo Grande. E o governador conseguiu mais de 28 mil votos de vantagem sobre o juiz federal Odilon de Oliveira (PDT).

O apoio a Marcos Trad já vem sendo amadurecido dentro do ninho tucano há algum tempo. Azambuja aproveitou a insatisfação do prefeito com o ex-governador André Puccinelli para afastá-lo do MDB no processo eleitoral. Ainda como pré-candidato, André tentou reaproximação com o prefeito para adquirir apoio na sucessão estadual. Mas Azambuja foi o preferido da família Trad. Além de Marcos, o ex-prefeito Nelsinho Trad (PTB) decidiu distanciar-se do ex-governador para ficar com Azambuja. E, na coligação com o PSDB, foi eleito senador.

Marcos Trad trocou o partido pelo PSD por causa de divergência com André. E hoje sente-se mais livre na atuação política, sem ficar na dependência da decisão da cúpula emedebista. No PSD, quem dita as regras é o prefeito.

O governador apoiaria hoje a reeleição de Marcos Trad pensando em 2022. O plano do acordo seria de longo prazo. O prefeito sairia candidato a governador e apoiaria Azambuja ao Senado nas eleições de 2022. E, nesse tabuleiro político, Miglioli assumiria a Prefeitura de Campo Grande. Com essa jogada, o PSDB ficaria com o controle da administração da Capital, e o PSD, no caso da vitória de Marcos Trad, governaria Mato Grosso do Sul.

Na condição de vice-governador, Murilo Zauith (DEM) assumiria o governo e poderia concorrer à reeleição. Ele seria, diante desse cenário, adversário de Marcos Trad. Para não atrapalhar, Azambuja precisará articular como superar esse obstáculo a fim de não prejudicar o seu plano político de eleger Trad como seu sucessor e garantir, também, a sua eleição para senador.

 

Felpuda


Casal de políticos muito conhecido a-do-ra cargos públicos, e, assim, “um puxa o outro” na maratona política, que inclui disputa de mandatos, direção de órgãos e até mesmo nomeações com prerrogativa de não ter de bater ponto. A nova empreitada agora é conquistar uma das prefeituras do interior. Em caso de derrota, é quase certo que os nomes de ambos deverão aparecer no Diário Oficial antes mesmo do fim deste ano.