Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

MOTOMAIS

Confira as dicas e novidades semanais sobre motos no Brasil e no mundo

Veja os Tuk-Tuk da LocaTuk no interior do Ceará e o “teaser” da Honda CBR 600 RR
17/08/2020 14:29 - Edmundo Dantas/AutoMotrix


Do Oriente para o Nordeste

A empresa cearense LocaTuk resolveu importar da China os tuk-tuks, espécie de micro-táxis baseados em motocicletas muito comuns na Ásia, especialmente em países como Índia, China e Laos. Os veículos elétricos já desembarcaram desmontados em São Paulo e a previsão é de que comecem a rodar na segunda quinzena de setembro, já devidamente montados e adesivados, nas cidades cearenses de Boa Viagem, Itapipoca, Quixadá e Santa Quitéria. A capital Fortaleza ficou para a próxima etapa. “Fica mais fácil testar o modelo de negócio no Interior, já que são quatro cidades e três tuk-tuks para cada uma”, justifica Miguel Andrade, um dos sócios-fundadores da LocaTuk. “Como são elétricos, os nossos tuk-tuks não produzem poluição. São de baixo custo, não fazem barulho e são seguros, já que têm cintos de segurança. Trafegam a uma velocidade de 40 km/h. A manutenção é muito fácil de se fazer”, explica o empresário. O veículo pode transportar até três passageiros – preferencialmente dois adultos e uma criança, além do motorista, suportando um peso de até 300 quilos. As baterias recarregáveis precisam de três horas para ter a carga completa e podem ser acopladas em uma tomada simples, possibilitando uma autonomia de até 80 quilômetros. Mototaxistas das cidades escolhidas poderão se credenciar para rodar com os veículos. Pagarão um aluguel mensal (em formato de leasing) de R$ 400, incluindo um seguro para o caso de danos e acidentes. O leasing se encerra após trinta e seis meses, quando os mototaxistas poderão optar em ficar com o triciclo, como proprietários, pagando um residual em torno de R$ 3.500 ou devolver o tuk-tuk e alugar um equipamento novo e mais moderno. Para pilotar o tuk-tuk, é necessário ter a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) na categoria “A”. O veículo é autorizado pelo Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) e pode ser emplacado normalmente no Detran. Também foi lançado um aplicativo, batizado de Tuker. A estimativa é que um percurso médio de até dois quilômetros tenha um custo de no máximo R$ 5 para os usuários. A cada corrida, o Tuker cobra uma taxa de até 25% de comissão pela intermediação dos serviços de transporte.

Para converter

A Yamaha criou um protótipo de motor elétrico que pode ser utilizado para transformar veículos a gasolina ou flex em elétricos. A unidade compacta gera até 200 kW (270 cavalos) de saída graças a um condutor de segmento de alta eficiência e tecnologias avançadas de fundição e processamento que a Yamaha cultiva há muitos anos. Segundo a empresa, o protótipo será personalizado para atender às necessidades específicas de cada veículo e estará disponível para comercialização em um curto espaço de tempo. A iniciativa faz parte da estratégia de negócios “Transforming Mobility” da Yamaha Motor, que a empresa anunciou juntamente com sua visão de longo prazo para 2030 sob a bandeira “ART for Human Possibility”. “Primeiro, desenvolvemos os motores elétricos para nossas motocicletas e, em seguida, continuamos esse trabalho e usamos o conhecimento de nosso motor para criar essas novas unidades. A solução de 35 kW foi desenvolvida para veículos pequenos, incluindo motocicletas. E a unidade com capacidade de 150 kW já foi projetada para automóveis elétricos”, explica o engenheiro Takashi Hara, do Departamento de Engenharia da Yamaha.

Ofertas a gosto

Até 31 de agosto, a Harley-Davidson do Brasil preparou oportunidades para quem pretende realizar o sonho de adquirir uma motocicleta zero-quilômetro da lendária marca norte-americana. As condições especiais são válidas para a compra de modelos das famílias Sportster, Softail e Touring em todas as concessionárias da marca no país. Toda linha da Harley-Davidson do Brasil, englobando motocicletas ano/modelo 2019/2019, 2019/2020 e 2020/2020, contam com oferta especial de financiamento por meio da Harley-Davidson Financial Services. Os interessados em adquirir uma motocicleta Harley zero-quilômetro terão taxa de 0,99%, com 30% de entrada e saldo em até quarenta e oito vezes. Por exemplo: quem quer comprar uma Sport Glide nova, pode dar uma entrada de 30% e saldo em quarenta e oito vezes de R$ 1.612 (taxa 0,99%).  A Harley-Davidson do Brasil também oferece o plano de financiamento “Harley Own”, que conta com uma parcela significativamente mais baixa por mês e uma final com opção de recompra ou a troca por outra motocicleta HD zero-quilômetro.  

Voltará

Depois de três anos fora da maioria dos mercados mundiais, a CBR 600 RR está de volta. A Honda divulgou um “teaser” com as primeiras imagens do renovado modelo, que deixou de ser vendido na Europa e no Brasil na geração anterior, mas ainda é oferecida nos Estados Unidos. A nova CBR 600 RR, que não ganhou o terceiro “R” da irmã Fireblade na nova geração como se imaginava, já tem até data de apresentação oficial: 21 de agosto. O visual inspirado é na CBR 1000 RR-R Fireblade, especialmente no conjunto óptico dianteiro, entrada de ar e elementos aerodinâmicos nas laterais da parte dianteira. O novo painel de TFT, inédito para o modelo, tem identidade visual inspirada na do painel da nova Fireblade. Não se sabe ainda se a adoção de eletrônica fará com o que modelo passe nas regras de emissões de poluentes do Euro 5. Se o modelo não for homologado na Europa, dificilmente será no Brasil. Pode ficar restrito a mercados como os Estados Unidos, onde se manteve por mais tempo. Mais detalhes, inclusive especificações técnicas e preço, só no dia 21 de agosto.  

 
 

Felpuda


Questão de família acabou descambando para o lado da política, e a confusão já é do conhecimento público. 

A queda de braço tem como foco a troca de apoio político que, de um, foi para outro. Sem contar as ameaças de denúncia da figura central do imbróglio. 

A continuar assim, há quem diga que nenhum dos dois candidatos a vereador envolvidos na história conseguirá ser eleito. Barraco é pouco!