Brasil

RETORNO

Guaíba recua em Porto Alegre e bares convocam mutirão de limpeza

Comerciantes da chamada Cidade Baixa estão convencidos de que boa parte da cheia poderia ter sido evitada se o sistema de proteção estivesse funcionando

Continue lendo...

A água nas calçadas de várias ruas da região central de Porto Alegre começou a secar diante da queda do nível do lago Guaíba nos últimos dias, levando comerciantes a abrirem as portas de seus estabelecimentos pela primeira vez em duas semanas após a cheia na capital.

Na Travessa dos Venezianos, na Cidade Baixa, tradicional área boêmia da cidade, dezenas de voluntários se dividiram entre goles de vinho e limpeza pesada com lavadoras de alta pressão na noite de sábado (18).

Tombada como patrimônio cultural desde 1980, a rua de casas coloridas foi invadida pela água por aproximadamente dez dias. A marca de 1,5 metro de enchente ainda é aparente nas paredes dos bares.

Os comerciantes ainda contabilizam os prejuízos, mas mostram otimismo com a reabertura, que ainda deve demorar alguns dias em razão da faxina e das reformas necessárias. Eles relatam perda total dos estoques e de equipamentos como freezers e geladeiras, além de danos em móveis e paredes.

"Vai dar para reabrir, com certeza, certamente não funcionando a pleno [vapor], mas do jeito possível", diz Pepe Martini, 34, proprietário do bar Milonga. O baque financeiro ainda não foi precificado, mas trata-se de quase um mês perdido, prevê.

"É curioso que esta travessa [dos Venezianos] já enfrentou e sobreviveu à grande enchente de 1941. Naquela época, o rio era mais próximo daqui, e a prefeitura não tinha esse sistema de proteção [com diques e comportas], ou seja, a travessa sofreu agora as mesmas consequências de 83 anos. O grande problema dessa situação é que era completamente evitável", afirma.

REVOLTA

O clima entre donos dos bares é de revolta contra a falta de manutenção no sistema de contenção de cheias na cidade. Eles afirmam que a casa de bombas (sistema que retira água de enchentes) que mais influencia a região funcionava mesmo com o nível do Guaíba acima de cinco metros, e que a rua continuava seca, até a estrutura ser desligada.

Diante das inundações da cidade, a CEEE (Companhia Estadual de Energia Elétrica), administrada pela Equatorial Energia, desligou a energia de casas de bombas para evitar choques elétricos, o que alagou a região da Cidade Baixa. O funcionamento de parte do sistema só foi retomado nos últimos dias.

No bar ao lado, o Guernica, a sócia Bruna Marcello, 35, já organiza um sistema de compras antecipadas, seguindo táticas que empresas adotaram para antecipar o caixa durante o período a pandemia.

"Nessa condição muito precária, a gente criou um esquema de comandas em que as pessoas compram agora e podem consumir em julho", diz. "A gente determinou esse espaço justamente pensando que precisamos da ajuda de gente que também perdeu tudo."

Ela mostra que o chão de madeira da casa de 105 anos empenou, que ficou sem a geladeira da cozinha, o freezer e todo o estoque, já que as bebidas entraram em contato com a água da enchente. Na hora de abrir a porta, encontrou até animal morto dentro do local. "É uma casa muito antiga, a cozinha não tem ralo, a gente juntou tudo no braço, sabe?

ANDRADAS

Na rua dos Andradas, uma das mais simbólicas do Centro Histórico e cenário da cheia de 1941, empresários checaram seus estabelecimentos pela primeira vez neste domingo (19). Três comportas ficaram abertas neste domingo com o objetivo de escoar a água para o Guaíba, incluindo uma no muro da avenida Mauá, próxima ao local.

 

A água do Guaíba começou a avançar pela rua da Praia, como é mais conhecida a via entre os moradores da capital, há três semanas.

"Nosso prejuízo com freezer, chopeira e bens materiais é, por baixo, de R$ 20 mil a R$ 30 mil, sem contar os dias fechados, daí gente não consegue nem calcular. Estamos tentando manter o quadro inteiro de funcionários, mas está complicado. Cada dia fechado fica mais difícil", diz Guilherme Souza, do Poeta Bar.

O local está ainda sem luz e sem água, portanto, a limpeza profunda ainda nem começou.

O espaço de coworking SZ Working ficou 15 dias debaixo d'água em outro ponto da rua da Praia. "A água entrou no nosso estabelecimento aproximadamente uns 60 centímetros e a gente não sabe exatamente o prejuízo tivemos, mas foi uma perda muito grande de matéria-prima, suprimentos, além do prejuízo do mobiliário", afirma Agostinho Zucchi, dono do local."Agora não é a hora de brigar, mas atribuo isso ao desleixo da municipalidade, infelizmente."

PALAVRA DA PREFEITURA

Em nota, a prefeitura nega que a causa dos alagamentos na região seja falta de manutenção do sistema de drenagem.

"A Prefeitura de Porto Alegre e o Departamento Municipal de Água e Esgotos (DMAE) refutam a afirmação de que houve falta de manutenção. O sistema de proteção contra cheias apresentou pontos de fragilidade diante da maior cheia da história já registrada no Guaíba desde os anos 1900 --que atingiu 80% dos municípios gaúchos", diz a gestão.

"Concebido no final da década de 60, essa foi a primeira vez em que a estrutura foi submetida a um teste dessa magnitude. O dilema não é a falta de manutenção, mas a concepção dos projetos de construção das casas de bomba e das comportas que vieram à tona na maior tragédia climática do Rio Grande do Sul."

A prefeitura afirma ainda ter feito investimentos nos últimos anos, para "melhorias significativas no sistema de proteção, como a aquisição de motores elétricos, chaves de partida eletrônica, comportas de vedação de aço inox e implantação de automação". "Não fossem essas melhorias, a enchente seria ainda maior", diz.
 

(IFORMAÇÕES DA FOLHAPRESS)

Brasil

Alerta da OMS: Aumento de medicamentos falsificados para diabetes tipo 2 e perda de peso

Organização Mundial da Saúde identifica crescimento preocupante de falsificações de medicamentos como semaglutida, com riscos à saúde pública.

20/06/2024 14h00

Alerta da OMS: Aumento de medicamentos falsificados para diabetes tipo 2 e perda de peso

Alerta da OMS: Aumento de medicamentos falsificados para diabetes tipo 2 e perda de peso Divulgação: Agência Brasil

Continue Lendo...

A Organização Mundial da Saúde (OMS) renovou seu alerta sobre o aumento da falsificação de medicamentos destinados ao tratamento do diabetes tipo 2, que também são usados para perda de peso, como a semaglutida, princípio ativo do Ozempic, uma caneta subcutânea para controle do apetite.

O alerta abrange três lotes falsificados do Ozempic detectados em outubro de 2023 no Brasil, Reino Unido e Irlanda do Norte, e em dezembro de 2023 nos Estados Unidos. Desde 2022, o Sistema Global de Vigilância e Monitoramento da OMS tem registrado um aumento nos relatórios de produtos falsificados contendo semaglutida em várias regiões do mundo.

"A demanda por esses medicamentos tem crescido, assim como os casos de falsificação. Produtos falsificados podem representar riscos à saúde das pessoas. Sem os ingredientes necessários, esses medicamentos podem resultar em complicações devido ao descontrole dos níveis de glicose no sangue e do peso", alertou a OMS.

"Em alguns casos, ingredientes ativos não declarados podem estar presentes nas injeções, criando riscos imprevisíveis e complicações à saúde", completou a organização.

Precauções são recomendadas pela OMS para proteger os pacientes desses medicamentos falsificados e de seus efeitos nocivos. É aconselhável que os pacientes adquiram o medicamento com prescrição médica de profissionais autorizados, evitando fontes desconhecidas ou não verificadas, como as encontradas online.

"As embalagens e datas de validade dos medicamentos devem ser verificadas antes da compra e seu uso deve ser conforme a prescrição médica. Para semaglutidas injetáveis, é importante garantir o armazenamento adequado na geladeira", destacou a OMS.

Notificações sobre medicamentos falsificados podem ser enviadas à OMS através do e-mail [email protected].

luto

Morre Chrystian, cantor que fez dupla com Ralf

Desde o começo do ano o cantor estava em tratamento médico por conta de problemas renais e estava se preparando para fazer um transplante

20/06/2024 07h51

 Chrystian tinha 67 anos e havia desfeito a dupla com o irmão, mas estava com agenda de inúmeros shows marcados ao longo dos próximos meses

Chrystian tinha 67 anos e havia desfeito a dupla com o irmão, mas estava com agenda de inúmeros shows marcados ao longo dos próximos meses

Continue Lendo...

O cantor Chrystian, que já formou dupla sertaneja com Ralf, morreu nesta quarta-feira (19), aos 67 anos. A causa da morte não foi divulgada pela equipe e família de Chrystian. Ele deu entrada no hospital durante a manhã após passar mal em casa e ficou internado, segundo sua assessoria, em virtude de diagnóstico que exigia "repouso imediato e tratamento especializado".

A assessoria do artista, inclusive, havia comunicado o cancelamento de show programado para o dia 22 de junho em Franco da Rocha (SP). "Pedimos a compreensão de todos e agradecemos pelo apoio contínuo. Informações sobre possíveis remarcações ou reembolsos serão comunicadas em breve."

Em fevereiro, Chrystian foi internado no Hospital do Rim, da Fundação Oswaldo Ramos, em São Paulo. Ele havia sido diagnosticado com rim policístico e receberia um transplante do órgão da esposa, Key Vieira, mas teve o procedimento adiado em virtude de um cateterismo.

Em nota, a família do artista exaltou os 60 anos de dedicação do cantor à música sertaneja. "Sua voz inconfundível e sua paixão pela música trouxeram alegria e emoção aos fãs em todo o Brasil."

Leia a nota da família de Chrystian na íntegra:

"Com imenso pesar, a família e a equipe de Chrystian, comunicam o falecimento do nosso querido esposo, pai e artista, ocorrido no Hospital Samaritano, em São Paulo.

Chrystian dedicou 60 anos de sua vida à música sertaneja, construindo uma carreira brilhante e marcada por inúmeros sucessos. Sua voz inconfundível e sua paixão pela música trouxeram alegria e emoção aos fãs em todo o Brasil. Ao longo de sua trajetória, Chrystian esteve sempre na estrada, compartilhando seu talento e carisma em incontáveis shows, onde conquistou e encantou gerações de admiradores.

Neste momento de profunda dor, encontramos consolo nas memórias dos momentos felizes e nas canções que ele nos deixou. Agradecemos de coração todo o apoio, carinho e respeito que recebemos dos fãs, amigos e colegas de profissão. Chrystian viverá para sempre em nossos corações e através de sua música, que continuará a inspirar e emocionar a todos.
Com amor e saudades. Esposa e Filhos"

(INFORMAÇÕES DA FOLHAPRESS)
 

NEWSLETTER

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo.

Fique Ligado

Para evitar que a nossa resposta seja recebida como SPAM, adicione endereço de

e-mail [email protected] na lista de remetentes confiáveis do seu e-mail (whitelist).