Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

PANTANAL EM CHAMAS

Equipes sobrevoam área atingida pelo fogo no Pantanal

É a segunda vez em pouco tempo que a região sofre com o incêndio
06/07/2020 10:32 - Bruna Aquino


 

Completando o 6º dia de queimadas que assolam o Pantanal, equipes da Polícia Militar Ambiental e Corpo de Bombeiros de Mato Grosso do Sul estão sobrevoando as regiões mais afetadas pelas chamas nesta segunda-feira (6) em Corumbá.  

Segundo o diretor de Relações Institucionais do Instituto Homem Pantaneiro, coronel reformado  Ângelo Rabelo, a situação no local está bastante crítica. “Estamos sobrevoando agora pela manhã a região para ver melhor a intensidade das chamas, a situação é crítica, estamos tentando levar para o local outra máquina pesada para ajudar nas ações de combate”, disse.

De acordo com o coronel, já foram consumidos cerca de 10 hectares e o fogo ainda oferece riscos. A maioria dos focos está em uma área de difícil acesso como a região do Jatobazinho, e há a possibilidade da contratação de mais brigadistas no combate, atualmente apenas seis enviados pelo instituto estão no combate às chamas.

Ontem (5), o fogo teria sido controlado durante a tarde, mas voltou a ganhar proporção à noite, segundo o portal Diário Corumbaense. A preocupação dos brigadistas e autoridades é as chamas chegarem até a sede da Escola Jatobazinho — atividade de ensino central da Ong Acaia Pantanal, que atua em parceria com a Prefeitura de Corumbá, localizada na região da Serra do Amolar.

Segundo apurado pela reportagem, a região já soma 2,5 mil focos de calor. Corumbá também aparece na ponta, quando lidera o ranking de queimadas em todo o Brasil, segundo o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe).  

 

Felpuda


Nos bastidores, há quem garanta que a única salvação, de quem está com a corda no pescoço, é ele aceitar ser candidato a vice-prefeito em chapa de novato no partido. Vale dizer que isso nunca teria passado por sua cabeça, uma vez que foi eleito com, digamos, “caminhão de votos”. Se aceitar a imposição, pisaria na tábua de salvação; se recusar, poderá perder o mandato. Ah, o poder!