Cidades

Cidades

Linguagem difícil

Linguagem difícil

FREI VENILDO TREVIZAN

13/02/2010 - 07h44
Continue lendo...

A grandeza do ser humano depende do sentido que souber dar aos acontecimentos que o envolvem a tal ponto que lhe favoreçam realizar algo que expresse conhecimento e competência. Nem todos possuem o mesmo poder, a mesma oportunidade e os mesmos meios. Cada qual se define e se projeta na proporção de suas capacidades. A linguagem humana enaltece justamente os que forem bem-sucedidos. Tradicionalmente chega a estabelecer uma divisão implacável entre ricos e pobres, entre letrados e analfabetos e entre poderosos e povo humilde. Essa maneira de conceituar causará consequentemente enormes barreiras sociais, culturais, econômicas e religiosas. Enquanto a sociedade enaltece os mais, o Mestre dos mestres vem e enaltece os menos. E será difícil convencer os que têm mais a partilharem com os que têm menos. É difícil fazer com que os que sabem mais desçam de seu pedestal e se aproximem dos que sabem menos e os incentivem a crescerem. É difícil fazer com que os detentores do poder se desfaçam do orgulho e se coloquem como humildes servidores do povo. A linguagem humana está muito longe da linguagem divina. Os conceitos dos homens estão muito aquém dos conceitos de Deus. Por isso aquilo que o Mestre diz é profundamente desafiante. Ele mostra que felizes são os pobres, os que passam fome, os que choram, os que sofrem perseguições, calúnias e condenações por estarem comprometidos com a justiça e com a verdade. Para esses promete uma alegria e uma felicidade que nenhum outro provará. E dirigindo-se aos que a sociedade considera os mais favorecidos pela sorte usa de uma linguagem dura e ameaçadora: “Ai de vocês, os ricos, porque já têm a sua consolação! Ai de vocês, que agora têm fartura, porque vão passar fome! Ai de vocês que agora riem, porque vão ficar aflitos e vão chorar! Ai de vocês, se todos os elogiam, porque era assim que os antepassados deles trataram os falsos profetas” (Lc.6,24-26) Essa é uma linguagem difícil de entender e de aceitar. Ele não quer apenas consolar os pobres, os famintos, os que choram e os que sofrem calúnias e perseguições. Não quer que se conformem com a situação em que se encontram. Também não quer simplesmente condenar os ricos por serem ricos, nem os detentores do poder e da ciência. Ele quer mostrar que, para salvar o pobre, é preciso converter o rico. Para libertar os analfabetos é preciso convencer os letrados a se doarem. E para promover o povo humilde é preciso conscientizar os que se encontram no poder a trabalharem com o povo e pelo povo. O Mestre fala num tom ameaçador para tocar o coração frio e calculista, para abrir as mentes orgulhosas e prepotentes. Convoca a todos serem mais humanos e mais humildes. Alerta para não continuarem no caminho em que se encontram, mas tomem o caminho da solidariedade e da partilha. Caso contrário eles mesmos se condenarão. Deus é sempre misericórdia. Não tem pressa. Simplesmente coloca pelo caminho fatos e sinais que possam auxiliar na conversão do coração e na mudança do modo de pensar e de conviver.

Mercado online

Polícia acaba com esquema que desviava mercadorias compradas on-line

O esquema contava com participação de funcionários que desviavam compras feitas online; apenas uma funcionária furtou um total de R$ 10 mil no último mês

15/07/2024 17h20

Continue Lendo...

Funcionários de uma transportadora de entrega de produtos adquiridos pela internet, foram presos pelo desvio de mercadorias. Somente em junho "a mão leve" levou o equivalente a R$ 10 mil. 

A atividade do grupo foi encerrada na manhã desta segunda-feira (15), quando agentes da 2º Delegacia de Polícia prendeu o grupo de funcionários que agiam tanto em Campo Grande quanto no interior do Estado.

O levantamento das investigações indicou que os funcionários usavam o sistema da transportadora e davam baixa (marcando como se a mercadoria fosse entregue) nos produtos que terminavam desviando. O grupo tinha preferência pelas seguintes mercadorias:

  • Joias
  • Celulares
  • Roupas
  • Perfumaria
  • Itens alimentícios, entre outros.

Além disso, o foco dos criminosos estavam em produtos destinados a outros estados e por alguma inconsistência do sistema terminavam no depósito da empresa na Capital. Como ficavam meses sem destino o grupo acabava ludibriando o sistema e ficando com a encomenda. 

Conforme divulgado pela Policia Civil, uma das funcionárias que participava do esquema confessou que desviou aparelhos celulares e joias revendidas de joalherias de marcas conhecidas que por fim terminaram sendo derretidas.

Apenas essa funcionária desviou um total de R$ 10 mil reais em furtos referentes ao mês de junho. No sistema ela ainda repassava os valores das notas fiscais por metade do preço. 

Os agentes seguem com a investigação para recuperar os objetos furtados. Como não houve flagrante da ação criminosa alguns dos envolvidos seguem soltos para responder ao processo em liberdade.

Com relação a transportadora os suspeitos tiveram o  contrato de trabalho rescindido.

Assine o Correio do Estado

 

Estelionato

Mulher alega dívida em jogo do Tigrinho, pede cartão a idoso e saca R$ 100 mil

Ao relatar aos policiais, o idoso disse que a mulher pediu ajuda porque precisava sacar dinheiro do jogo, afirmando que estava sem o aplicativo do banco

15/07/2024 17h00

Imagem ilustração

Imagem ilustração Reprodução/

Continue Lendo...

Um idoso de 66 anos procurou a polícia nesta segunda-feira (15) após ser vítima de estelionato em Campo Grande. De acordo com a polícia, a vítima estaria devendo quase R$ 100 mil em empréstimos bancários feitos por outra pessoa, que foram utilizados para jogos de cassino online sem sua permissão.

Conforme informações do boletim de ocorrência, o idoso relatou que a vizinha de 27 anos pediu o cartão emprestado, alegando estar com problemas no aplicativo bancário e precisando sacar dinheiro que havia ganhado no jogo do Tigrinho, conhecido popularmente como jogo de cassino online. 

Como a jovem morava no local há três anos, o idoso disse à polícia que confiou nela e resolveu emprestar seu cartão bancário. Em depoimento, o idoso afirmou que descobriu o estelionato depois que sua filha verificou o extrato bancário e encontrou um saque de R$ 7 mil.

Em depoimento à polícia, a filha do idoso disse que foi até a residência da mulher para tirar satisfações sobre o saque, mas foi surpreendida ao descobrir que a suspeita não estava mais morando no local.

Preocupados com o alto valor sacado, o idoso e sua filha foram até a Polícia Civil registrar a ocorrência por estelionato contra idoso. De acordo com a polícia, há câmeras de segurança em locais onde a mulher teria sacado o dinheiro, o que pode ajudar na identificação da suspeita.

 

Assine o Correio do Estado 

 

NEWSLETTER

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo.

Fique Ligado

Para evitar que a nossa resposta seja recebida como SPAM, adicione endereço de

e-mail [email protected] na lista de remetentes confiáveis do seu e-mail (whitelist).