Cidades

Cidades

Sistema inteligente pode evitar distração do motorista

Sistema inteligente pode evitar distração do motorista

Continue lendo...

A distração dos motoristas é uma preocupação que vem crescendo no mesmo ritmo em que novos dispositivos de comunicação móvel são lançados no mercado. Os engenheiros do laboratório de Pesquisa e Inovação da Ford, nos Estados Unidos, estão desenvolvendo tecnologias para ajudar o motorista a manter a atenção no trânsito, com o gerenciamento inteligente da comunicação a bordo.

"Estamos pesquisando modos de usar a inteligência do veículo para ajudar o motorista", diz Jeff Greenberg, líder técnico de Pesquisa e Inovação da montadora. "Dados de comando do veículo, dos sensores e condições da pista, e informações biométricas, como o pulso e respiração do condutor, podem ser usados para avaliar a sua carga de trabalho e ajudá-lo nas situações em que está sobrecarregado."

Informações dos sistemas de assistência ao motorista podem ser usadas para avaliar as condições externas e o comportamento de quem está dirigindo. Ao mesmo tempo, a montadora norte-americana continua as pesquisas na área da saúde e bem-estar, com o desenvolvimento de banco biométrico e sensores de cinto de segurança e direção, que podem monitorar e avaliar com mais precisão o estado do condutor.

O avaliador de carga de trabalho do motorista é um algoritmo que analisa dados em tempo real dos sensores do veículo, como radares e câmeras, combinados com os comandos de uso do acelerador, freios e direção. O resultado é um sistema inteligente que permite o gerenciamento das comunicações a bordo com base na carga de trabalho em cada situação.

Os radares do sistema de monitoramento de pontos cegos, por exemplo, e a câmera de visão dianteira do sistema de manutenção do carro na faixa estão sempre a postos, mesmo quando não há nenhum alerta a ser feito ao condutor. Esses recursos poderiam indicar se há tráfego intenso na faixa quando se acessa uma rodovia.

Combinando esse conhecimento com o fato de o motorista ter pisado no acelerador para aumentar a velocidade, o avaliador de carga de trabalho pode determinar que não é uma boa hora para atender a uma ligação do celular. O carro poderia, inteligentemente, aplicar o dispositivo "Não incomode", que já está disponível no sistema MyFord Touch, ajudando o motorista a manter a atenção na pista.

 
Dados biométricos

"Além de usar os dados já disponíveis nos veículos, estamos pesquisando novos caminhos para entender melhor o nível de tensão do motorista", diz Gary Strumolo, gerente de Infotrônica da área de Pesquisa e Inovação da Ford. "Informações biométricas e de saúde do motorista podem nos ajudar a criar uma experiência melhor de direção."

O uso de sensores biométricos voltados ao motorista ajudará a criar uma visão mais completa da sua carga de trabalho. A equipe de pesquisa construiu um assento biométrico para testar diferentes sensores e reunir dados sobre como o motorista responde a uma série de situações, com o objetivo de criar um modelo de comportamento. O sistema experimental utiliza sensores instalados no aro e raios da direção para captar informações. Qualquer pessoa que já tenha usado um aparelho de ginástica moderno, como esteiras, está familiarizada com esses sensores de batimento cardíaco. 

Sensores infravermelhos na direção monitoram as palmas das mãos do motorista e o seu rosto para captar mudanças de temperatura. Outro sensor sob a coluna de direção mede a temperatura da cabine para ser usada como base de comparação. Por fim, mais um sensor instalado no cinto de segurança avalia a respiração do motorista.

Com uma visão mais completa das condições de saúde e bem-estar do condutor, combinada com dados do que acontece fora do veículo, o carro terá condições de ajustar dinamicamente os seus alertas. Se o motorista enfrentasse um congestionamento, o sistema poderia aumentar a frequência de alertas de colisão dianteira e filtrar automaticamente ligações de celular e mensagens, dando ao motorista mais tempo para responder. Mas se o carro está em pista livre, ele permitiria o atendimento de ligações. "Esses dispositivos ainda estão em pesquisa, mas mostram as grandes oportunidades que temos de aproveitar os dados já existentes nos veículos para criar um sistema inteligente de tomada de decisões e simplificar a experiência de direção", completa Strumolo.

GRIPE

Com morte de bebê de 6 meses, número de vítimas por gripe, chega a 27 em MS

Bebê do sexo feminino, faleceu no último dia 15 no município de Bataguassu

26/05/2024 16h00

Com morte de bebê de 6 meses, número de vítimas chega a 27 em MS

Com morte de bebê de 6 meses, número de vítimas chega a 27 em MS Divulgação: Prefeitura de Campo Grande

Continue Lendo...

Dados divulgados pelo Boletim Epidemiológico Influenza da Secretaria de Estado de Saúde (SES) da 19° semana epidemiológica em Mato Grosso do Sul, apontam que mais quatro pessoas faleceram vítimas de gripe (Influenza), entre os dias 12 a 21 de maio de 2024.

De acordo com as informações, um bebê prematuro de 6 meses do sexo feminino, faleceu vítima de Influenza A não subtipado no município de Bataguassu. As outras vítimas eram de Campo Grande, entre elas duas mulheres (H1N1 e H3N2) e um homem (H3N3), de 75, 60 e 92 anos respectivamente. O último caso é do município de Ribas do Rio Pardo, um homem de 92 anos também.

Com isso, o Estado totaliza 27 mortes em 2024. Desse número 6 foram vítimas de H1N1, 17 de H3N2, 4 não subtipados. Ao todo são 2946 casos notificados de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), 326 confirmados para Influenza tipo A.

No dia 30 de abril, a Sesau decretou situação de emergência por conta do aumento de casos de síndrome respiratória que acarretou superlotação nas Upas e Hospitais da Capital.

Prevenção

A gripe por influenza A pode ser prevenida através da vacinação. Os imunizantes disponibilizados pelo Programa Nacional de Imunizações (PNI) são compostos a partir de RDC da Anvisa, que avalia as cepas em circulação dos tipos A e B da influenza nas temporadas de circulação do vírus.

Outras medidas não-farmacológicas colaboram para a não infecção, como lavar as mãos com frequência, utilizar máscaras e priorizar ambientes com circulação do ar.

Já em 1º de maio, a pasta anunciou que a vacina seria ampliada para toda a população - com mais de 6 meses de vida. Desde então, a vacina está sendo oferecida nas unidades de saúde de Campo Grande. A dose protege contra três tipos de vírus influenza: A H1N1 e H3N2; e influenza B linhagem Victoria.

A relação de unidades, endereços e horários para vacinação podem ser consultadas no site da Sesau (confira aqui).

Quem deve se vacinar contra gripe?

  • Crianças de 6 meses a menores de 6 anos
  • Pessoas de 60 e mais
  • Gestantes
  • Puérperas
  • Indígenas vivendo fora de terra indígena
  • Indígenas vivendo em terra indígena
  • Trabalhadores de saúde
  • Pessoas com deficiência permanente (a partir de 12 anos)
  • Adolescentes em medidas socioeducativas (menores de 18 anos)
  • População privada de liberdade (18 anos e mais)
  • Funcionário do sistema de privação de liberdade
  • Comorbidades
  • Professores
  • Pessoas em situação de rua
  • Forças de segurança e salvamento
  • Caminhoneiros
  • Trabalhadores de transporte coletivo rodoviário passageiros urbano e de longo curso
  • Trabalhadores portuários


As vacinas contra a influenza são trivalentes, produzidas pelo Instituto Butantan e distribuídas para toda a rede pública de saúde. A composição varia anualmente conforme as cepas do vírus predominantes.

Neste ano, as vacinas possuem três tipos de cepas de vírus combinadas: A (H1N1); A (H3N2) e B (linhagem B/Victoria), conforme orientação da Organização Mundial da Saúde (OMS).

EDUCAÇÃO

ENEM: Estudantes podem se inscrever a partir de amanhã (27)

Prazo para inscrição vai de 27 de maio a 12 de junho

26/05/2024 14h30

Inscrições começam nesta segunda-feira (27)

Inscrições começam nesta segunda-feira (27) Marcelo Victor

Continue Lendo...

Estudantes do Brasil todo devem estar atentos ao período de inscrição para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2024 que começa amanhã (27) e segue até 7 de junho.

A inscrição é feita através da Página do Participante do Enem, com CPF do estudante e senha do portal do governo federal Gov.br. A taxa de inscrição deve ser paga do dia 27 de maio até dia 12 de junho.

O valor da taxa continua em R$ 85, pagável por boleto (gerado na Página do Participante), Pix, cartão de crédito, débito em conta corrente ou poupança (a depender do banco).

O resultado das solicitações de isenção da taxa foi divulgado pelo Inep em 13 de maio. A aprovação da isenção não significa que a inscrição foi realizada automaticamente. É necessário que o interessado se inscreva para participar do exame.

No momento da inscrição, o participante deverá escolher o idioma da prova de língua estrangeira (inglês ou espanhol). 

Treineiro

Podem participar do Enem na condição de treineiro os estudantes que vão concluir o ensino médio após o ano letivo de 2024 ou os interessados em fazer o exame que não estejam cursando e não concluíram o ensino médio.

O candidato, no entanto, deve estar ciente de que sua participação servirá somente para autoavaliação de conhecimentos.

Os resultados individuais do treineiro não poderão ser usados para acesso ao ensino superior e serão divulgados 60 dias após a divulgação geral dos demais candidatos.

Informações

Para mais informações sobre o exame e o processo de inscrição, acesse o edital do Enem 2024 ou o site oficial do Inep.

Confira abaixo as matérias que cada domingo terá e os horários:

1º domingo: 3 de novembro

  • 45 questões de linguagens (40 de língua portuguesa e 5 de inglês ou espanhol);
  • 45 questões de ciências humanas;
  • redação.

2º domingo: 10 de novembro

  • 45 questões de matemática;
  • 45 questões de ciências da natureza.


Veja os horários de aplicação (no fuso de Brasília):

  • Abertura dos portões: 12h
  • Fechamento dos portões: 13h
  • Início das provas: 13h30
  • Término das provas no 1º dia: 19h
  • Término das provas no 2º dia: 18h30

Enem 2024

Criado em 1998, o Enem avalia o desempenho escolar dos estudantes ao término da educação básica, ou seja, no fim do ensino médio.

O exame se tornou a principal porta de entrada para a educação superior no Brasil, por meio do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) e de iniciativas como o Programa Universidade para Todos (Prouni), que concede bolsas de estudo integrais e parciais em cursos de graduação e sequenciais de formação específica.

As instituições privadas de ensino superior também usam as notas do Enem para selecionar estudantes. Os resultados ainda servem de parâmetro para acesso a auxílios governamentais, como o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).

Os resultados individuais do Enem também podem ser aproveitados nos processos seletivos de instituições portuguesas que têm convênio com o Inep. Os acordos garantem acesso facilitado às notas dos estudantes brasileiros interessados em cursar a educação superior em Portugal.

NEWSLETTER

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo.

Fique Ligado

Para evitar que a nossa resposta seja recebida como SPAM, adicione endereço de

e-mail [email protected] na lista de remetentes confiáveis do seu e-mail (whitelist).