Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

RIO BRILHANTE

Supermercados que vendiam produtos vencidos desde 2017 são autuados pelo Procon

Além de produtos vencidos, encontraram também, produtos sem informações necessárias, embalagens violadas e mercadoria reetiquetada.
05/10/2020 10:47 - Alicia Miyashiro


Supermercados em Rio Brilhante foram autuados na última sexta-feira (2) pelo Procon Municipal, em parceria com o Procon Estadual, após constatarem que os estabelecimentos vendiam produtos impróprios para consumo, alguns vencidos em 2017.

As denúncias realizadas por moradores eram de insatisfação com as condições de atendimento nas unidades. As irregularidades vão desde produtos com validade vencida, até embalagens amassadas, rompidas ou violadas.

No primeiro estabelecimento fiscalizado, o Mais Você Supermercado, havia produtos vencidos há 3 anos, como lenços e tinta para tecidos.

Também estavam vencidos cafés em pó, tempero completo, fraldas, presunto fatiado, achocolatado, cervejas e refrigerantes, farinhas diversas, macarrão, fubá de milho e lenços umedecidos.

Em relação à falta de informações essenciais ao consumidor, foram encontrados fraldas, chocolate líquido e coco ralado. Com embalagens danificadas, amassadas ou rompidas, o mercado comercializava unidades de fécula e farinha de mandioca.

Além disso, vários produtos apresentavam divergência em relação aos preços expostos nas gôndolas e os cobrados nos caixas.

Na segunda rede autuada, o supermercado Pires, as irregularidades foram parecidas, entre os produtos vencidos foram encontrados, amendoim tipo japonês, massa fresca, biscoitos de nata achocolatados e polidor para sapatos.

Expostos à venda sem conter informações essenciais, estavam aerossóis, repelentes de insetos, cortes de frango e iogurte.

Com embalagens amassadas ou violadas, o estabelecimento vendia cervejas, refrigerantes, pele suína (pururuca), pizzas, frangos e peixes congelados, e unidades de carne de sol reetiquetadas.

Além disso, a fiscalização observou descumprimento de preços anunciados em produtos como ofertas, mercadorias sem precificação e divergência nos preços expostos nas gôndolas e nos caixas.

Todos os produtos encontrados nessas condições, nas duas redes, foram descartados pelos funcionários dos supermercados, com a presença dos fiscais do Procon-MS.

 
 

Felpuda


Questão de família acabou descambando para o lado da política, e a confusão já é do conhecimento público. 

A queda de braço tem como foco a troca de apoio político que, de um, foi para outro. Sem contar as ameaças de denúncia da figura central do imbróglio. 

A continuar assim, há quem diga que nenhum dos dois candidatos a vereador envolvidos na história conseguirá ser eleito. Barraco é pouco!