Clique aqui e acompanhe o resultado das Eleições 2020

SERVIDORES ESTADUAIS

Décimo terceiro será depositado no dia 1º de dezembro e pagamento do mês de novembro, antecipado

Data foi escolhida pelos próprios servidores e anunciada nesta manhã (12) pelo governador Reinaldo Azambuja (PSDB)
12/11/2020 11:14 - Carol Alencar Cozzatti, Gabrielle Tavares


O décimo terceiro dos 79.918 servidores estaduais, ativos e inativos, será pago em uma única parcela no dia 1º de dezembro, conforme anúncio do governador do Estado, Reinaldo Azambuja (PSDB). A data foi escolhida pelos próprios beneficiários, através de consulta pública.

Com a decisão o pagamento de R$ 514 milhões da folha do mês de novembro será adiantado e depositado no dia 27. De acordo com Azambuja, seria difícil planejar duas folhas de pagamento para o mesmo dia.

Os R$ 473 milhões do 13º salário será no dia 1º de dezembro e no dia 4 de janeiro de 2021, R$ 524 milhões da folha de pagamento do mês de dezembro.

Na consulta, os servidores poderiam escolher entre o dia 1 e o dia 20. Foram 10.171 votos no total, 4.521 escolheram o primeiro dia do próximo mês, e outros 5.650 em datas alternadas. “Para mim não foi novidade, se eu tivesse votado também teria escolhido dia 1º”, afirmou Azambuja.

Ao todo, serão R$ 1 bilhão e 511 milhões depositados aos servidores em um intervalo de 37 dias.

“O servidor vai saber em qual dia vai ter recursos e o comércio vai saber quando propiciar as promoções. Previsibilidade é tudo para nós, vai ajudar para os consumidores e para o comércio”, declarou o governador, em entrevista coletiva concedida nesta quinta-feira (12).

Economia do Estado

Segundo Azambuja, o ajuste fiscal permitiu que Mato Grosso do Sul melhorasse a classificação na capacidade fiscal dos estados brasileiros. Em 2015, MS estava com a letra D, já em 2019 subiu para C. Estados que estão com essas classificações, C ou D, são impedidos de pedir empréstimos para bancos internacionais e nacionais.

Para os próximos anos, o governador acredita que alcançará a letra A ou B.

“Mato Grosso do Sul muda de patamar sendo letra B ou A. Dessa forma a gente fica qualificado a buscar avanços, seremos um estado que tem crédito, que vai poder buscar financiamentos internacionais e nacionais, como Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDS) e o Banco do Brasil”, apontou.

PIB_ “Esse ano não devemos ter crescimento, por causa da pandemia, mas deverá ficar equilibrado, não vamos fechar com ele negativo. Se mantermos o PIB estabilizado neste ano já é um ganho enorme para o ano que vem, conseguirmos fazer voltar a crescer. Se não houver outro contratempo igual foi o da pandemia”, garantiu Azambuja.

O governador prometeu ainda investimentos de R$ 2 bilhões em 2021, nos 79 municípios, com recursos próprios em obras, "vão gerar melhorias e contratações", concluiu.

 
 

Felpuda


Comentários ouvidos pela “rádio peão”, em ondas curtas, são de que figurinha só ganharia apoio dos colegas caso pessoa agregada fosse “curtir a aposentadoria” de uma vez por todas. Como seu acordo político acabou naufragando nesta campanha, agora dito-cujo estaria querendo recuar e não ceder o lugar. 

Isso até poderia acontecer, se não fosse a sua, digamos, eminência parda. Afe!