Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

FLEXIBILIZAÇÃO

Comércio de Ponta Porã reabre, mas lado paraguaio continua fechado

Decreto autorizou a retomada do funcionamento do varejo das 9h às 16h
30/03/2020 18:31 - Súzan Benites


 

O comércio de Ponta Porã, cidade com um caso confirmado do novo coronavírus (Covid-19), voltou a funcionar nesta segunda-feira (30). O decreto municipal n° 8.471 da Prefeitura Municipal de Ponta Porã, publicado ontem, autoriza o funcionamento dos estabelecimentos comerciais entre 9h e 16h. Do lado paraguaio os comerciantes continuam com as portas fechadas.

A prefeitura da cidade havia determinado na semana passada o fechamento do comércio, autorizando apenas o funcionamento de serviços essenciais. O toque de recolher, das 20h às 5h continua em vigor.

A presidente da Associação Comercial e Empresarial de Ponta Porã (Acepp), Fabrícia Prioste, disse que o comércio teve fluxo normal. “Aparentemente a movimentação na rua está normal como antes. A princípio vejo as empresas buscando os EPIs para se adequarem à nova rotina”, disse.

A representante dos empresários do comércio de Ponta Porã  disse ainda que é um momento muito delicado. “Todos nós envolvidos como líderes estamos buscando as melhores alternativas”, reiterou.

De acordo com o empresário Amauri Ozório Nunes explicou que as pessoas voltam timidamente para as ruas. “Voltando devagar, mas é melhor que ficar fechado. Temos duplicatas vencidas e precisamos de dinheiro para pagar os funcionários”, afirmou.

Conforme o decreto, ficam autorizados o funcionamento de restaurantes, conveniências, lanchonetes, cafés e padarias. Tanto por entregas em domicílio ou de retirada de alimentos e produtos no local, quanto o consumo no próprio estabelecimento, desde que mantido um espaçamento mínimo de dois metros entre as mesas.

Os salões de beleza, centros de estética, esmaltarias, barbearias, “spas” e estabelecimentos congêneres, poderão atender somente mediante agendamento prévio, com restrição de público no seu interior, evitando filas de espera e aglomerações. 

Já as obras de construção civil ficam limitadas à mão de obra de no máximo dez trabalhadores, sob pena de cassação do alvará de construção e demais penalidades aplicáveis. informa o documento.

PARAGUAI

Do lado paraguaio a fronteira e o comércio continuam fechados. Na cidade de Pedro Juan Caballero, que faz fronteira com Ponta Porã, a expectativa é que a flexibilização da abertura do varejo comece na segunda semana de abril.

"Em Pedro Juan Caballero o comércio fronteiriço continua fechado, assim como as fronteiras. Acredito que lá pelo dia 12 de abril o comércio comece a abrir novamente", explicou o presidente da Câmara de Indústria, Comércio Turismo e Serviços de Pedro Juan Caballero, Víctor Hugo Barreto.

Felpuda


Pré-candidatos que em outras eras cumpriram mandato e hoje sonham em voltar a ter uma cadeira para chamar de sua estão se esmerando em apresentar suas folhas de trabalho. O esforço é grande para mostrar os serviços prestados, mas estão se esquecendo que a cidade cresceu, os problemas aumentaram e aquilo que já foi tido como grande benefício hoje não passa da mais simples obrigação diante do progresso e das novas exigências legais. Assim sendo...