Clique aqui e acompanhe o resultado das Eleições 2020

COMÉRCIO

Levantamento sobre intenção de compras mostra queda de 16% no Dia dos Pais

Câmara de Dirigentes Lojistas de Campo Grande entrevistou 420 consumidores da cidade
03/08/2020 12:02 - Gabrielle Tavares


Vendas para o Dia dos Pais deveter queda de 16% neste ano. A Câmara de Dirigentes Lojistas de Campo Grande (CDL-CG) realizou levantamento sobre a intenção de compras para a data.

Foram entrevistados 420 consumidores, das sete regiões da cidade. 

O valor médio que se pretende gastar com o presente para o Dia dos Pais é de R$ 120,00. Ano passado, esse valor era de R$ 110,00.

Para o presidente da CDL-CG, Adelaido Vila, é um momento importante para o comércio, que tem perdido datas significativas em razão a pandemia.  

“Tivemos o Dia das Mães, mas sempre temos a esperança de uma recuperação, de que haja boas vendas. Apesar das dificuldades, queremos ser otimistas”, ressaltou Adelaido.

Ainda de acordo com o levantamento, 64% dos entrevistados pretendem presentear; 14% ainda não sabem; e 22% não pretendem ou não poderão comprar o presente para o dia dos pais.  

A perfumaria é o item mais desejado, com 31%. Em segundo vem os calçados, com 27%, em terceiro está o vestuário com 18%, e na sequência os eletrônicos, com 9%. Os que não sabem o que vão comprar são 15 %.

Em relação aos lugares das compras, 32% dos entrevistados alegaram que devem comprar no shopping, pelo conforto e praticidade; 26% vão comprar nas lojas do centro, pelo preço e variedade;  20% pretendem prestigiar lojas nos bairros; 12% vai adquirir pela internet e 10% não sabem.

Entre os entrevistados, 73% pretende comemorar a data. Já 28% pretende sair para almoçar e 45% acredita que comemorará em casa e 27% não sabem ainda.

Dia dos Pais é comemorado no segundo domingo de agosto, que neste ano será no dia 16.

 
 

Felpuda


Esforços vêm sendo feitos por certos candidatos derrotados na tentativa de conseguir emplacar em cargos públicos comissionados alguns ex-integrantes das equipes de trabalho da campanha eleitoral.

A preocupação não seria, na realidade, com situação de dificuldades que essas pessoas enfrentariam a partir de agora, mas, sim, para livrarem-se de pagar pendências trabalhistas referentes ao período da disputa. Tem cada uma!