Esportes

Esportes

Flu goleia o Friburguense por 5 a 1

Flu goleia o Friburguense por 5 a 1

Redação

01/03/2010 - 04h27
Continue lendo...

O Fluminense não encontrou a menor dificuldade para golear o Friburguense por 5 a 1, em partida disputada ontem, no Maracanã, pela primeira rodada da Taça Rio que corresponde ao segundo turno do Campeonato Carioca. Com o resultado, o Tricolor das Laranjeiras assumiu a liderança do Grupo A da competição com três pontos ganhos e quatro gols de saldo, superando Flamengo e Bangu. A equipe de Nova Friburgo, sem pontos ganhos, está na lanterna da chave B. O resultado fez o time dirigido por Cuca se reencontrar com a vitória depois de três partidas – Olaria, Vasco e Confiança – e marcou o reencontro do artilheiro Fred com o gol. O atacante Wellington Silva, 17 anos, começou sua primeira partida como titular no Maracanã. O jogador, que foi revelado em Xerém e já está negociado com o Arsenal da Inglaterra, marcou um belo gol e chorou de emoção ao comemorar com a torcida. Já o Friburguense desperdiçou as poucas chances que apareceram e não teve forças para segurar o Fluminense. Além de Fred, Wellington Silva, Everton, Conca e André Lima marcaram os gols do tricolor. Wallace diminuiu para o Friburguense. Na próxima rodada da Taça Rio, o Fluminense enfrentará o Tigres, enquanto o Friburguense receberá o Olaria.

Esportes

Macron anuncia que Jogos Olímpicos seguirão o plano A com desfile no rio Sena

Em entrevista à TV, presidente francês diz que 'todas as verificações de segurança foram feitas'

23/07/2024 23h00

Os Jogos serão abertos nesta sexta-feira (26), sob um esquema de segurança sem precedentes, com um desfile náutico das delegações em um percurso de seis quilômetros ao longo do rio Sena

Os Jogos serão abertos nesta sexta-feira (26), sob um esquema de segurança sem precedentes, com um desfile náutico das delegações em um percurso de seis quilômetros ao longo do rio Sena Divulgação

Continue Lendo...

O presidente da França, Emmanuel Macron, confirmou, nesta terça-feira (23), que a cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos será realizada conforme o chamado plano A.

Os Jogos serão abertos nesta sexta-feira (26), sob um esquema de segurança sem precedentes, com um desfile náutico das delegações em um percurso de seis quilômetros ao longo do rio Sena --a primeira abertura realizada fora de um estádio.

"É exatamente o roteiro que foi decidido no começo, que, agora, podemos assumir. Todas as verificações de segurança foram feitas", afirmou Macron em entrevista ao canal de televisão France 2.

Nos últimos meses, devido ao receio de um atentado terrorista, cogitou-se reduzir a dimensão da cerimônia.

O presidente disse lamentar os transtornos causados aos parisienses pelo aparato policial, que exigiu fechar ao trânsito grande parte da capital francesa desde o último dia 18. "Agradeço a todos os compatriotas impactados no cotidiano. Mas são essas restrições que nos permitem garantir a segurança."

Macron afirmou que a delegação francesa precisa ficar pelo menos no top 5 do quadro de medalhas. Questionado sobre a pessoa que acenderá a pira olímpica, última a carregar a tocha na cerimônia, negou-se a revelar o nome.

Admitiu, no entanto, que a ex-corredora Marie-José Pérec, 56, ganhadora de três medalhas de ouro olímpicas, seria um excelente nome. "Não seria ruim que a última portadora da tocha seja do Caribe." Pérec nasceu em Guadalupe, departamento ultramarino francês.

Sobre política, o presidente francês disse que não pretende nomear um novo primeiro-ministro antes do final dos Jogos, em 11 de agosto. A França está sendo governada por um gabinete demissionário, comandado por Gabriel Attal, desde as eleições de um novo Parlamento, no último dia 7. Nenhum grupo político obteve a maioria absoluta das cadeiras da Assembleia Nacional.

Macron recusou, nesta terça, nomear como primeira-ministra a economista Lucie Castets, indicada pela Nova Frente Popular (NFP), coalizão de esquerda que detém o maior bloco da Assembleia.

 

*Informações da Folhapress 

PARIS 2024

Saiba quais são os maiores medalhistas do Brasil nas Olimpíadas

Judô, vela e atletismo são as modalidades esportivas onde o Brasil tem mais medalhas na história dos Jogos Olímpicos

23/07/2024 18h16

Velejador Robert Scheidt é o maior medalhista brasileiro das Olimpíadas

Velejador Robert Scheidt é o maior medalhista brasileiro das Olimpíadas Foto: Divulgação / extraído da internet

Continue Lendo...

Os Jogos Olímpicos de Paris, que começam nesta quarta-feira (24), marcam  a 30ª edição das Olímpiadas. Os primeiros Jogos Olímpicos foram realizados em 1896 em Atenas, na Grécia, com atletasa de 14 países.

O Brasil, no entanto, participou de 20 edições olímpicas, sendo a estreia na Antuérpia, em 1920. Desde então, o país conquistou, no total, 150 medalhas, sendo 37 de ouro, 42 de prata e 71 de bronze.

Dentre os atletas brasileiros, o maior conquistador de medalhas é o velejador Robert Scheidt, que soma duas medalhas de ouro, duas de prata e uma de bronze. Ele foi campeão olímpico nas Olimpíadas de Atlanta 1996 e Atenas 2004, na classe Laser. 

A prata foi conquistada em Sidney 2000, também na classe Laser, e Pequim 2008, na classe Star, enquanto a medalha de bronze veio nos jogos de Londres 2012, na classe Star.

Pelo primeiro lugar no ranking geral de medalhistas, Robert Scheidt é considerado o melhor atleta brasileiro em Olimpíadas de todos os tempos. É também atleta brasileiro que competiu em mais edições dos jogos, em sete, sendo a última em Tóquio 2020, onde terminou em 8º lugar na classe Laser da Vela.

O segundo maior medalhista também é da vela. O iatista Torben Grael detém o bicampeonato olímpico na classe Star, com conquistas em Atlanta 1996 e Atenas 2004. Além disso, ele tem uma prata e dois bronzes.

Outros atletas brasileiros já foram campeões olímpicos, enquanto outros somam mais medalhas em outras colocações. A lista leva em conta o número total de medalhas.

Saiba quais são os maiores medalhistas do Brasil nas Olimpíadas

 

Esportes com mais medalhas

As modalidades esportivas disputadas por brasileiros com mais medalhas olímpicas são:

  • Judô: 24 medalhas (ouro: 4 | prata: 3 | bronze: 17)
  • Vela: 19 medalhas (ouro: 8 | prata: 3 | bronze: 8)
  • Atletismo: 19 medalhas (ouro: 5 | prata: 3 | bronze: 11)
  • Natação: 14 medalhas (ouro: 1 | prata: 4 | bronze: 10)
  • Vôlei de praia: 13 medalhas (ouro: 3 | prata: 7 | bronze: 3)

Para Paris 2024 a expectativa é que outras modalidades ganhem destaque e medalhas, com o crescimento da ginástica artística, boxe, canoagem, skate e surfe, nos quais o Brasil vem se destacando.

Além destas, os esportes do ranking também são expectativas de pódio, especialmente a dupla Kahena Kunze e Martine Grael, da 49erFX, classe da vela, bicampeãs olímpicas, que podem conquistar o tri na França, fato nunca alcançado pelo Brasil.

NEWSLETTER

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo.

Fique Ligado

Para evitar que a nossa resposta seja recebida como SPAM, adicione endereço de

e-mail [email protected] na lista de remetentes confiáveis do seu e-mail (whitelist).