Colunistas

Giba Um

"Algumas estão ganhando consciência do mal que podem fazer para a humanidade,

mas algumas servem à sua própria causa comercial de conseguir mais engajamento com o ódio. Infelizmente o ódio, a mentira, a desinformação trazem mais engajamento", de LUÍS ROBERTO BARROSO // presidente do STF, sobre a regulamentação das redes sociais.

Continue lendo...

Alvo de duras críticas em maio de 2023 do presidente Gabriel Boric, inconformado com sua defesa ao ditador Nicolás Maduro e por relativizar a invasão russa à Ucrânia, o presidente Lula adiou a visita que faria ao Chile nos próximos dias 17 e 18. 

Mais: a programação da visita tinha sido articulada pelas chancelarias de ambos os governos, cujo presidentes discutiriam o protagonismo da esquerda no continente. O objetivo era favorecer uma troca de palavras bajuladoras e zerar o incidente de um ano. Não será dessa vez. 

Provando ao contrário

Abrindo seu coração para as páginas da Vogue, no qual é capa e recheio, Kendall Jenner, revela que foi muito desafiador entrar para o mundo da moda, e de uma certa forma agradece a Cara Delevingne, porque ela também vinha de uma família famosa. Ela revelou que no começo da carreira, por ser da Família Kardashian-Jenner poucas pessoas acreditavam no seu talento: “Acho que eles não acreditaram em mim quando entrei na indústria. Essa tem sido uma narrativa constante no mundo dos haters e às vezes isso tem sido muito difícil. Mas eu sempre digo que gosto de ser uma surpresa agradável. A moda está sempre mudando. Sempre há novas vibrações e energias. Quando entrei nisso, você realmente não via garotas famosas, entre aspas. Agora há outra vibração chegando. Está sempre mudando e mudando, e você enfrenta isso dia após dia. Eu percebo a vibração”. E provou ser uma boa profissional e mais que isso: hoje é uma das mais requisitadas para campanhas publicitárias e pelo sexto ano consecutivo é a modelo mais bem paga. Mais: Kendall é a única do clã que não tem filhos e revelou que não tem pressa: “Quando eu era jovem, costumava dizer que aos 27 anos adoraria ter filhos. Agora já passei disso e sinto que ainda sou muito jovem. Estou aproveitando minha liberdade sem filhos”. A modelo tem 28 anos.

Michelle fora da Presidência

O ex-presidente Jair Bolsonaro, que está inelegível até 2030, não gostou de duas simulações da nova pesquisa da Genial/ Quaest. A primeira é que, num cenário para a eleição presidencial de 2026, Lula teria 46% das intenções de voto, enquanto o governador de São Paulo, Tarcísio de Freitas, caso fosse o candidato do Capitão, teria 40%. A outra é a que mostra que Michelle Bolsonaro e Tarcísio de Freitas são os nomes mais bem cotados para o Executivo no lugar de Bolsonaro. Michelle é apontada como a melhor opção por 28% dos eleitores brasileiros e o governador paulista aparece com 24%. Entre bolsonaristas, Michelle é a favorita com 41% e Tarcísio, de 33%. Bolsonaro ainda sonha em ser anistiado e concorrer de novo ao Planalto em 2026 e, por enquanto, não gosta de outras hipóteses. Jamais admitiria Michelle candidata à Presidência – e não gosta de falar disso. E nem vice: quer que ela concorra ao Senado em 2026 pelo Distrito Federal.

Demitidos

O Com mais de 1,1 milhão de empregados, o maior empregador único do Brasil, o governo federal, demitiu apenas 403 servidores desde que Lula assumiu a Presidência em janeiro de 2023. A taxa de funcionários punidos com demissão após processos administrativos, como prevê a lei, caiu pela metade em relação ao mesmo período do governo Bolsonaro, quando 757 funcionários públicos foram demitidos. A chamada “curva da vitalidade” de Jack Welch, famoso executivo da GE dos anos 80, prevê afastar 10% dos empregados com pior produtividade. 

15052024_2

Sempre quis ser eu mesma

Aos 54 anos e com 22 anos de carreira a atriz e diretora teatral Leona Cavalli, ganhadora de vários prêmios,  revelou a revista Go Where, que desde os 6 anos queria ser atriz e que no início enfrentou a não aceitação da família, mas que depois a apoiou: “Eu sempre fui muito determinada. Acabei fazendo direito e artes cênicas na Universidade Federal do Rio Grande do Sul ao mesmo tempo. Mas no segundo ano de direito eu decidi que queria ser atriz e me mudei para São Paulo”. Com essa determinação hoje é inspiração para muitas mulheres e sobre isso desabafa: “Eu sempre quis ser o que eu sou. Nunca tive intenção nem vontade de ser uma inspiração ou um espelho para as pessoas. Eu não gosto de rótulos porque eles são sempre menores, mas acredito que a mulher ou qualquer pessoa que têm uma força de vontade e determinação têm o seu valor”.

In – Profissional de ginástica laboral 
Out – Personal trainer

15052024_3

Tranca-REQ

Nos corredores do Congresso, Rodrigo Pacheco, presidente do Senado tem sido acusado por senadores bolsonaristas, como Rogério Marinho e Sérgio Moro, de travar, propositalmente, os Requerimentos de Informações (REQs) destinados a ministérios e demais órgãos do executivo federal. A estratégia tranca-REQ seria uma forma de Pacheco proteger a gestão Lula de pautas desfavoráveis. Na prática, o Requerimento é um instrumento regimental quase sempre usado por adversários do governo – seja qual governo for – para levantar denúncias e suspeições contra atos do Executivo, disfarçadas de pedidos de abertura de dados e informações. 

 

Exigência

Depois das eleições municipais, o PL apresentará quais as condições que colocará sobre a mesa em troca do apoio de suas bancadas para os candidatos do Centrão às presidências da Câmara e do Senado. A principal exigência será o compromisso do postulante de levar ao plenário uma proposta para a anistia ao ex-presidente Jair Bolsonaro, o que o devolveria ao cenário eleitoral. Valdemar Costa Neto, presidente da legenda, avisa que o fim do segundo turno deve ser o marco para o partido começar a tratar do assunto. A percepção é que as campanhas para a sucessão de Arthur Lira na Câmara e de Rodrigo Pacheco no Senado vão começar para valer. 

Pérola

“Algumas estão ganhando consciência do mal que podem fazer para a humanidade, mas algumas servem à sua própria causa comercial de conseguir mais engajamento com o ódio. Infelizmente o ódio, a mentira, a desinformação trazem mais engajamento”, 
de LUÍS ROBERTO BARROSO // presidente do STF, sobre a regulamentação das redes sociais. 

CAMPEÃO

Os presidentes da Câmara, Arthur Lira e do Supremo, Luís Roberto Barroso, são as autoridades do país que mais usaram as aeronaves da Força Aérea Brasileira em 2024. Lira já voou 42 vezes nos jatinhos e Barroso, 35. Os dois foram beneficiados por decisão recente do TCU que assegura sigilo sobre voos em aviões oficiais. Mesmo assim, sabe-se que Maceió é o destino principal de Lira, depois de Brasília. Ele também solicita jatinhos para festas e eventos. No carnaval, em Salvador, participou do bloco de Bell Marques e depois desfilou pela Beija-Flor. No feriado da Páscoa, foi a uma praia em Fortaleza. 

De olho nas barragens

O Ministério Público Federal já está cansado de buscar um acordo com o Dnocs (Departamento Nacional de Obras Contra as Secas) vinculado ao Ministério da Integração e Desenvolvimento Regional. O próximo passo será uma ação na justiça exigindo que o Departamento realize uma ampla auditoria nas barragens do semiárido brasileiro, inclusive as 328 estruturas em fase de construção. Há atrasos na execução das obras e outra preocupação é o nível dos reservatórios. O MPF tem informações de que muitas barragens estão no limite por conta das chuvas na região. O maior motivo de alerta: no entorno das estruturas sob tutela do Dnocs vivem 17 milhões de pessoas. 

FUNDO  PARA  O  SUL

A tragédia do Rio Grande do Sul ressuscitou a proposta de criação de um Fundo Constitucional de Financiamento para a Região Sul, nos moldes da já existente para o Nordeste. O senador Paulo Paim (PT-RS) tem sondado outros parlamentares em busca de apoio para a elaboração e votação de uma PEC em caráter emergencial. No ano passado, 173 deputados apresentaram uma PEC para implementação de fundos regionais para o Sul e Sudeste. Acabou em outra PEC e está parada até hoje.

Com  ou  sem  risco

A Medida Provisória do presidente Lula autorizando a milionária importação de arroz surpreendeu a Fedearroz (Federação as Associações de Arrozeiros do Rio Grande do Sul), que representa 6 mil produtores. A compra está a cargo da Conab, empresa pública de abastecimentos dirigida por Edegar Pretto, radical petista ligada ao MST, que diz que “inexiste risco de desabastecimento”. A MP de Lula autoriza compra de um milhão de toneladas e já reservou R$ 416 milhões para 104 mil toneladas. 

DE  VOLTA

Em breve, os motoristas de São Paulo poderão voltar, depois de 16 anos, a abastecer em postos Texaco, marca centenária cuja identidade visual é composta por uma estrela branca num fundo vermelho. A Ipiranga fechou um acordo de licenciamento com a Chevron Brands International LLC, subsidiária da Chevron Corporation. A Ipiranga será responsável pelos novos postos com a bandeira Texaco e ainda vai operar as lojas de conveniência da rede, sob a marca Star Mart da Chevron.

MISTURA FINA

ELON Musk fez doação de mil terminais da Starlink, sua empresa de internet, para fornecer conectividade às vítimas das enchentes do Rio Grande do Sul, por meio de tecnologia que dispensa Fibra Ótica. Atendeu pedido de Gisele Bündchen e do ex-ministro Fábio Faria. Musk disponibilizará o uso gratuito de todos os terminais até que a região se recupere. As mil unidades doadas custam R$ 2 milhões, além de outros R$ 184 mil mensais em custos de operação. 

A GRENDENE, fabricante de calçados de Alexandre Grendene, sugeriu, na semana passada, aos funcionários que doassem as próprias cestas básicas – distribuídas pela companhia para as vítimas das chuvas do Rio Grande do Sul. No fim das contas, a empresa, um gigante do setor de calçados, com faturamento de R$ 2,4 bilhões no ano passado, acabou ficando com a pecha de ser solidária usando o bolso alheio. 

AINDA Alexandre Grendene: um empreendimento imobiliário no balneário de Maldonado, no Uruguai, que ele ia começar a construir, teve o início das obras barrado pelas autoridades locais. Além dos protestos dos outros milionários da vizinhança, sob alegação de que o projeto avança indevidamente por áreas próximas, há denúncias de supostas irregularidades ambientais, com impacto sobre pantanais no entorno do riacho El Potrero. 

OS dirigentes da SAF do Atlético-MG estão batendo bola em torno da possibilidade de captação de novos recursos. Há dias apareceram variações do esquema tático na prancheta: a venda direta de uma participação no capital para um investidor ou uma oferta em bolsa. A única certeza é que a família Menin, dona da MRV, Banco Inter e da CNN Brasil, seguirá como a dona do campo e do jogo das camisas. O clã é o maior acionista da Galo Holding, com 68%. 

AS atenções do varejo farmacêutico estão voltadas para o destino da Drogaria Pacheco São Paulo, depois da morte do empresário Samuel Barata, maior acionista. Há quem acredite que agora a rede possa ser vendida. Anteriormente, Femsa, do comércio farmacêutico do México e a cearense Pague Menos fizeram tentativas, mas foram impedidas por Barata. A Pague Menos voltará às negociações e dando certo, as duas redes juntas deixariam para trás a líder do mercado, a rede Raia Drogasil, chegando a mais de 2,5 mil lojas e receita anual superior a R$ 22 bilhões. Contudo, a fusão ou negociação do controle ainda está longe de ser um consenso. 

 

Assine o Correio do Estado

ARTIGOS

O início do fim do complexo de vira-lata

22/05/2024 07h30

Segio Longen

Segio Longen FIEMS

Continue Lendo...

Em 1958, o jornalista e escritor brasileiro Nelson Rodrigues escreveu o que seria o “complexo de vira-lata”. No texto, ele define tal complexo como a inferioridade em que o brasileiro se coloca, voluntariamente, em face do resto do mundo. 

Esse complexo, para o estado de Mato Grosso do Sul, está chegando ao fim. 

Na última semana, nosso estado esteve na cidade de Nova York, nos Estados Unidos, para participar da Brazilian Week, uma semana voltada para negócios entre empresários e fundos de investimentos do mundo todo interessados no Brasil. Representado pelo governador Eduardo Riedel, acompanhado de três secretários, e pela Federação das Indústrias de Mato Grosso do Sul (FIEMS), representada por mim e pelo vice-presidente, o Estado marcou uma presença histórica na sua estreia nesse modelo de evento. 

Colocamos Mato Grosso do Sul na vitrine do mundo, entre os grandes. A semana na cidade americana teve uma agenda intensa, com compromissos que iam desde o café da manhã até o jantar, em todos os dias que a delegação permaneceu em Manhattan. 

As reuniões tiveram uma grande diversificação de temas, indo do mercado financeiro, passando por fundos de investimentos internacionais, até reuniões individuais entre empresários, o Governo do Estado e a FIEMS. Todos, sem exceção, querendo informações sobre o motivo de Mato Grosso do Sul ter alcançado números excepcionais no crescimento, na geração de empregos, na erradicação da pobreza extrema, na atração de investimentos bilionários e principalmente, como tem feito isso preservando nossas riquezas ambientais.  

Foi realmente uma experiência única e que nos orgulhou demais. Os maiores grupos econômicos do mundo, as maiores instituições bancárias do planeta, cujos negócios estão concentrados em Nova York, ficaram impressionados com o posicionamento de Mato Grosso do Sul frente a essas pautas e como tem se destacado, crescendo mais que o dobro da média brasileira. 

Nas dezenas de reuniões que fizemos, as informações foram repassadas firmemente pelo governador do estado. Mas, o que isso pode gerar para Mato Grosso do Sul? Essa é a principal pergunta que todos fazem. 

E é aí que está o nosso fim da síndrome de vira-latas. 

Todo grande investimento que chega a qualquer estado brasileiro precisa ter uma semente plantada entre seus investidores. Nessa semana, nos Estados Unidos, plantamos várias. Algumas delas já começam a germinar e anunciar seus investimentos no Brasil e no nosso estado. Outras ainda precisarão de alguma negociação, mas a grande lição que fica dessa semana intensa é que hoje Mato Grosso do Sul está na vitrine e nas pautas dos principais investidores do mundo. 

Na condição de representantes da indústria de Mato Grosso do Sul, a participação da FIEMS foi fundamental nessas reuniões, mostrando não somente a sintonia entre os setores público e privado, mas principalmente evidenciando ao mercado financeiro internacional que é um excelente negócio oferecer crédito às empresas já instaladas aqui, o que torna nossos produtos e nossas indústrias ainda mais competitivas com o resto do mundo, formando assim a tempestade perfeita para o desenvolvimento do nosso Estado 

Apresentamos um estado pujante, ativo, sem medo de crescer e mostrar a sua cara ao mundo como melhor destino dos investimentos internacionais. Voltamos ao Brasil cheios de orgulho e o sentimento de dever cumprido, com a certeza de estarmos dando passos largos e certos para o futuro entre os grandes. 

Precisamos agora que os setores produtivos e a sociedade como um todo tomem posse disso, tenham a sensação de pertencimento do melhor momento que Mato Grosso do Sul já viveu.

Vamos em frente!


Sérgio Longen - Empresário, presidente da FIEMS e vice-presidente da CNI

CLÁUDIO HUMBERTO

"Ainda bem que a Boeing teve um desastre"

Lula festejando a tragédia que matou 346 pessoas e fez a Boeing desistir da Embraer

22/05/2024 07h00

Continue Lendo...

Pesquisas sinalizaram a vaia dos prefeitos a Lula

O presidente Lula (PT) tem condicionado aparições públicas a eventos “controlados”, segundo o jargão de segurança de autoridades, onde não enfrente o risco de apupos. Mas a “25ª Marcha dos Prefeitos” ato em recinto fechado ao qual compareceu nesta terça em Brasília, mostrou que Lula já não está protegido de vaias e xingamentos nem mesmo nos  chamados “eventos controlados”. A situação pôde ser “lida” nas seguidas pesquisas nacionais, dos últimos meses, registrando crescente repulsa.

Até eles

As vaias causaram espanto porque prefeitos em geral vivem em Brasília de pires na mão, bajulando autoridades em busca de recursos.

Só gerou impostos

As pesquisas ainda não especificam as razões da reprovação de Lula, mas a taxação excessiva e a falta de entregas são fatores considerados. 

Plateias vazias

Eventos “flopados”, culminando com o 1º de Maio vazio de gente no Itaquerão, já indicavam que os brasileiros estão irritados com Lula.

Ladeira abaixo

Em geral portadora de boas notícias, o Quaest apontou um alerta definitivo: 55% dos brasileiros acham que Lula “não merece ser reeleito”.

Deputados inventam setores e mais cargos na CLDF

Deputados aproveitaram uma sexta-feira, dia de menor movimento na Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF), e publicaram no Diário Oficial da Casa a nova estrutura da Mesa Diretora, com novos departamentos e mais cargos de livre nomeação, claro. Além da já instituída vice-presidência, a edição do Diário Oficial de 10 de maio institui a inventiva “segunda vice-presidência” e a “quarta secretaria”.

Vice do vice

A segunda-vice-presidência substitui a vice-presidência em ausência. A primeira secretaria substitui a vice da vice e por aí vai...

Gente à beça

Para atender aos 24 deputados distritais, as excelências têm à disposição cerca de 2,4 mil funcionários. Comissionados beiram 1,6 mil.

Boquinhas

O exército de assessores não constrangeu a CLDF, que abriu vagas para os novos gabinetes. A maior parte destinada a cargos de livre nomeação.

Inacreditável

A palavra “inacreditável” bombou em Brasília, até entre jornalistas ativistas, após o ministro Dias Toffoli anular todos os atos da Lava Jato contra a Odebrechtt, empresa-símbolo da corrupção e cujos dirigentes confessaram haver subornado autoridades nos governos do PT.

Pasmo, espanto

Deputado federal cassado, condenado por corrupção no mensalão e no petrolão, ex-presidiário e agora descondenado, José Dirceu ganhou do STF o mesmo presente conferido a Lula: o retorno à cena política.

Made in RS

Em Brasília têm sido frequentes, nos supermercados, pessoas procurando identificar e priorizar produtos do Rio Grande do Sul, como arroz, para apoiar a recuperação da destroçada economia do Estado.

Socialista arrogante

Javier Milei não se dobrou ao premiê espanhol que chamou de volta sua embaixadora e exigiu desculpas após o argentino lembrar que a mulher de Pedro Sánchez foi acusada de corrupção e tráfico de influência no Tribunal de Madri. “Típico de um socialista arrogante", disparou Milei.

Inimigo imaginário

A presidente do PT, Gleisi Hoffmann, ora vejam, culpou a imprensa, sempre tão amiga, pelas manchetes sobre piora na expectativa do mercado financeiro. Os jornalões repercutiram dados do Boletim Focus.

Explica, ministro

O deputado Gustavo Gayer (PL-GO) quer explicação de Rui Costa (Casa Civil) sobre a decisão do governo Lula de importar arroz. Essa coisa meio suspeita fez o preço do arroz disparar mais de 30% no Mercosul.

Pode esquecer

A “cervejinha” prometida por Lula em campanha pode ficar mais pesada no bolso do brasileiro com a regulamentação da reforma tributária. Simulador do Banco Mundial prevê imposto de 46% para a bebida.

Separou em castas

Repercutiu entre deputados a decisão do Exército de restringir armas para policiais militares e bombeiros. Coronel Telhada (PP-SP) avalia que o governo Lula despreza os policiais e valoriza a bandidagem.

Pensando bem...

...os incêndios aumentaram 81%, com Ibama paralisado por cortes no orçamento, mas importante mesmo é perseguir “importunadores de baleia”.

PODER SEM PUDOR

Diga-me com quem não anda

Eleito senador, Tristão da Cunha (avô do ex-governador de Minas Gerais Aécio Neves) foi procurado pelo baiano Luiz Viana Filho para apoiar um candidato dele a um cargo na Mesa Diretora. Tristão concordou imediatamente, prometendo votar no indicado. Luiz Viana Filho se animou: “Vou apresentar um ao outro, para que você o conheça melhor.” Tristão descartou: “Não precisa, eu já conheço os inimigos dele...”

NEWSLETTER

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo.

Fique Ligado

Para evitar que a nossa resposta seja recebida como SPAM, adicione endereço de

e-mail [email protected] na lista de remetentes confiáveis do seu e-mail (whitelist).