Colunistas

CLÁUDIO HUMBERTO

"Ninguém mais aguenta o Lula, nem sua própria base!"

Deputado Messias Donato (Rep-ES) após estresse entre Lula e reitores grevistas

Continue lendo...

Lupion equipara arroz importado a lixo sobre a mesa

O deputado Pedro Lupion (PP-PR), presidente da Frente do Agronegócio na Câmara dos Deputados, afirmou nesta segunda (10) que o governo Lula (PT) atua “para colocar lixo no prato dos brasileiros”, ao se referir à má qualidade do arroz em vias de importação. Ele confirmou que o arroz está contaminado pelo uso excessivo de defensivos agrícolas em padrões proibidos no Brasil há décadas. Lupion garantiu também que a oposição exigirá investigação das suspeitas de corrupção nos leilões.

Arroz garantido

As suspeitas iniciaram após produtores gaúchos mostrarem que quase toda safra de arroz foi colhida e estocada antes mesmo das enchentes.

Mentira de bilhões

O governo divulgou fake news para justificar os leilões para importar arroz: “recomposição dos estoques”. Não há o que “recompor”.

Se tem fumaça...

As alegações de corrupção começaram com a revelação de que uma loja de queijos de Macapá (AP) havia vencido o “leilão” milionário de arroz.

Difícil será investigar

Lupion diz que o governo controla órgãos de investigação e atuaria em “consórcio” com o STF, mas o agro promete lutar para apurar tudo isso.

Sucessão no PT contamina articulação de Lula

Na reunião com líderes e ministros, nesta segunda (10), Lula tinha claro o diagnóstico de que a sucessão de Gleisi Hoffmann (PR) na presidência do PT está contaminando a articulação do governo no Congresso. Ela fica no cargo até 2025. A candidatura de José Guimarães mexeu com facções do PT, que se uniram a Gleisi para resistir à liderança do deputado cearense na Câmara. Lula e Janja preferem o prefeito reeleito de Araraquara (SP), Edinho Silva, no lugar da deputada encrenqueira.

Sabe o que diz

Edinho é um crítico da área de comunicação do governo. Ele sabe o que diz: foi elogiado como chefe da Secom no governo Dilma Rousseff.

Puxa o mapa

Gleisi preside o PT dede 2017. Lula quer “subir” a visibilidade que o posto confere para alguém da região Sudeste ou Nordeste.

Alternativa nordestina

Poucos acreditam que Guimarães leve o posto. No Nordeste, o senador Humberto Costa (PE) é outro que pode pleitear a presidência petista.

Quem mente mesmo?

Fernando Haddad insiste ser mentira que a indústria é contra a “MP do fim do mundo”, que afana créditos de impostos pagos indevidamente, e a taxação das comprinhas sem reduzir impostos de quem produz no Brasil.

Isso é pecado

Bancada católica no Congresso está intrigada com as lorotas de Haddad contadas ao Papa Francisco. Se é pecado mentir, como a oposição acusa o ministro de fazer em entrevistas, mentir no Vaticano é sacrilégio.

Excursão jeca

Virou moda a cafonice de eventos no exterior para autoridades ansiosas por passeios “na faixa”. Com apoio do Ministério Público de Minas e da Escola de Magistratura de Pernambuco, um “Expojud” será realizado em agosto nos EUA. Em Orlando, perto da Disney, que ninguém é de ferro.

Aliados inservíveis

Não demorou para se comprovar que não passou de embromation que Lula receberia líderes aliados toda segunda-feira. Mais uma reunião, ontem (10) – outra vez – foi reservada apenas para petistas.

Gol de mão

O deputado Eduardo Bolsonaro (PL-SP) celebrou a guinada à direita da Europa e prevê vitória de Donald Trump nos Estados Unidos. Diz que no Brasil foi diferente graças a um “gol de mão” de Lula em 2022.

Lista grande

Derrocada da esquerda na Europa é justificada por libertinagens, descarbonização e ideologia de gênero, lista Jair Bolsonaro que ainda prevê Estados Unidos e Brasil como próximos “nessa corrente do bem”.

Pantanal em chamas

“Uma ministra incompetente e irresponsável que literalmente tá deixando o Brasil pegar fogo!”, reagiu indignado o senador Flávio Bolsonaro (PL-RJ) aos incêndios na bacia do rio Paraguai que subiram mais de 1000%.

Autonomia do BC

A Comissão de Constituição e Justiça do Senado pautou para quarta (12) a proposta que estabelece, sem dúvidas, a autonomia financeira do Banco Central. O relatório, de Plínio Valério (PSDB-AM), é para aprovar.

Pensando bem...

...arroz e queijo são ingredientes para o risoto de corrupção.

PODER SEM PUDOR

Artes do serpentário

O falecido embaixador Antônio Correia do Lago, competente e discreto, jamais usou o sogro Oswaldo Aranha para subir na carreira. Mas havia outro genro diplomata de Aranha, Sérgio Correia da Costa. Tendo recebido um pedido para promover o genro de Aranha, o então presidente Juscelino Kubitschek pediu o ato a Antônio Azeredo da Silveira, também diplomata, que o assessorava. Silveirinha perguntou, matreiro: “Qual deles?” JK respondeu, meio sem saber da coincidência de sobrenome: “Ora, o Correia”. JK também não sabia que seu assessor detestava Sérgio, o real destinatário do pedido. Assim, Antônio acabou promovido pelas artes e manhas de Silveirinha.

Assine o Correio do Estado

ARTIGOS

Um país se faz com homens e livros

10/06/2024 07h30

Continue Lendo...

O título deste Artigo é uma famosa frase atribuída ao Escritor Monteiro Lobato, que deve ser sempre invocada, em tema de educação, especialmente considerando os números recentemente divulgados pelo IBGE, em relação ao nível de alfabetização de crianças e adolescentes.

Em verdade, a pesquisa não causa surpresa, haja vista que qualquer cidadão que viva nesse “mundinho’, sabe que já não andamos nada bem há muitos anos, no quesito educação em geral, a começar pelos itens básicos de “leitura” e “escrita”, que medem, minimamente, o nível de escolaridade.

Embora alguns estados ou regiões tenham divulgado os números, como se estivéssemos “indo muito bem e obrigado”, a verdade é que vivemos em um nível subterraneamente indesejado, no terreno tão valioso, que é a educação básica.

Segundo os dados divulgados pelo IBGE, do Censo Demográfico de 2022, “das 163 milhões de pessoas de 15 anos ou mais de idade, 151,5 milhões sabiam ler e escrever um bilhete simples, e 11,4 milhões não sabiam”. 

Esses números tiveram por comparativo os anteriores apurados ainda em 2010, o que, preliminarmente, não consegue demonstrar a importância evolutiva ou involutiva, ano a ano, como desejável. 

Essa defasagem na apuração, certamente, foi o que impressionou (ou alguns fingiram se impressionar), quando se fala, por exemplo, que a taxa de analfabetismo caiu de 9,6% para 7,0%.

Levando-se em conta os critérios para aferição do que se considera alfabetização, bem como a forma como vêm sendo feitas as avaliações ou simples aferição de aprendizagem, essa pseudo-redução no percentual de alfabetização não representa nenhum ganho. 

Ao invés, deve ser um ponto de partida para que se deflagre uma reflexão, acerca da condução dos processos de ensino-aprendizagem que hodiernamente são questionáveis, principalmente pelo abandono dos métodos mais tradicionais adotados no passado, que davam certo.

Um dos fatores que observamos ter contribuído para uma vertiginosa queda nos índices de leitura, sem dúvida, pode estar relacionado ao raquítico preparo que detém grande parte dos professores, cuja formação profissional foi terrivelmente atingida, com a qualidade de cursos criados em massa, em que a quantidade importa mais que a qualidade. 

Outro fator inquestionável é essa desvantajosa concorrência que a leitura passou a disputar com o avanço da tecnologia e com seus incalculáveis efeitos sobre um contingente humano que ainda não detinha a base mínima de conhecimento sequer para a vida.

Para que se tenha uma dimensão do abismo em que estamos submersos, basta se comparar a quantidade de tempo que uma criança em fase alfabetização consome com aprendizado escolar e o que desperdiça utilizando de forma improdutiva para a formação humana, com as redes sociais, por exemplo.

Esse desfalque, sem dúvida, é e continuará sendo o maior desafio, não só para que o País emerja da vala em que se encontra no quesito alfabetização, como para que consiga melhorar no ranking educacional como um todo.

Basta que voltemos um pouco os olhos (e o coração), para algumas décadas atrás, em que os livros não disputavam espaço nem tempo com telas e teclas, para concluirmos que o quinhão dessa indesejável herança na educação poderia ser outro.

Cláudio Humberto

"É uma verdadeira peça de fake news"

Fabio Wajngarten, ex-Secom de Jair Bolsonaro, sobre peça de propaganda do PT de Lula

10/06/2024 07h00

Continue Lendo...

Governo tenta enquadrar Lira retendo suas emendas

Alvo da desconfiança da oposição e hostilizado por governistas, o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), não tem compromissos com Lula (PT), apesar do assédio de cargos e vantagens. Mas, na prática, recebe o tratamento conferido aos inimigos: é dos poucos parlamentares, todos de oposição, cujas emendas permanecem retidas pelo governo, apesar de serem de liberação obrigatória. A jogada é obrigar Lira a pedir liberação, para então Lula impor suas condições no “toma lá, dá cá”.

Incômoda autonomia

Lira demonstra não ter a intenção de pedir a liberação de suas emendas, e está cada vez mais à vontade mantendo a Câmara independente.

Governo minoritário

Um ano e meio após a posse, Lula não consegue montar uma base governista, controlando cerca de cem dos 513 votos na Câmara.

Eis a questão

Com emendas de R$53 bilhões à mão, os deputados não querem se meter em escândalos aceitando cargos ou negócios para apoiar governo.

Gatos escaldados

O jeito PT de governar foi marcado pelo dinheiro vivo, no mensalão do primeiro governo, e no petrolão do segundo. Políticos hoje fogem disso.

Urgência da lei contra aborto pode somar 340 votos

O incidente com a deputada Luiza Erundina (PSB-SP), que passou mal na Câmara, semana passada, adiou a votação do regime de urgência para o projeto que equipara aborto a homicídio, caso a extração do bebê ocorra após 22 meses de gestação. A expectativa de líderes próximos do presidente da Câmara, Arthur Lira, é que a urgência, que põe o projeto à frente dos demais, deve ser votada nesta semana e aprovada por cerca de 340 votos. A menos que a votação não seja nominal.

Votação vapt-vupt

O autor, Sóstenes Cavalcante (PL-RJ), acha que o mérito da proposta deve ser votado já no dia seguinte à aprovação da urgência.

Compromisso de Lira

Pautar a proposta contra o aborto é compromisso de Lira com bancadas conservadoras, entre os compromissos com vistas à própria sucessão.

Resposta ao STF

Para Sóstenes, o projeto endurecendo a punição do aborto é mais uma resposta do parlamento às frequentes invasões de competência do STF.

Em nome de Stalin

Está no grupo de trabalho para “regulamentar” redes sociais o deputado Orlando Silva (PCdoB-SP), relator do “Projeto da Censura”, que acabou no lixo. O homem da tapioca não desiste, como militante do partido que cultua o tirano russo Josef Stalin, inimigo da liberdade de expressão.

Leilão suspeito

“Para surpresa de zero pessoas”, diz Fabio Wajngarten, ex-ministro de Jair Bolsonaro, sobre a revelação de que o maior vencedor do suspeitíssimo leilão do arroz é um empresário que já confessou propina.

Na gaveta

Eduardo Girão (Novo-CE) criticou o engavetamento da proposta que prevê o fim de decisões monocráticas de ministros do Supremo e o fim do foro privilegiado. Diz que o “STF agradece”.

Tolerância zero

Avança na Câmara projeto que criminaliza o porte e a posse de qualquer quantidade de drogas. O relatório de Ricardo Salles (PL-SP) já foi lido na Comissão de Constituição e Justiça, que deve votar o texto esta semana.

Tchau, Bivar

O União Brasil enterra de vez a gestão de Luciano Bivar esta semana. A nova executiva nacional do partido toma posse na terça-feira (11). Antônio Rueda foi eleito presidente nacional da sigla.

Óleo de peroba

Deputados reagiram após Lula se comparar a D. Pedro II e Getúlio Vargas pela experiência em viver problemas no Brasil. “Admiro a cara de pau, porque noção tem zero”, diz a deputada Adriana Ventura (Novo-SP).

Caminho complicado

A rejeição à pré-candidata do PT à Prefeitura de Goiânia deputada Adriana Accorsi (18,7%) é maior que seu resultado (16,6%) no levantamento Marca Pesquisas (nº TSE/GO-07896/2024) de sexta (7).

Que fase...

Com apenas um quinto dos deputados da Câmara, o governo Lula (PT) vive uma situação insólita: utiliza-se de truques de minoria, inclusive ameaças de obstrução, para impedir votações onde deve ser derrotado.

Pensando bem...

...tem males que vêm para ser candidatos.

PODER SEM PUDOR

Santiago em súplica

O célebre Santiago Dantas era candidato ao governo mineiro e, como tal, ganhou a estrada. Segundo a lenda, era uma presepada: no banco da frente do carro, o motorista fardado, usando quepe, e, ao lado, Hugo Coelho, especialista em Minas Gerais. No banco de trás, Santiago vestia sua roupa tipo safári, usando luvas e máscara contra poeira. Quando o carro se aproximava de alguma cidade, Coelho avisava: “Povo à vista!”. Ele se livrava da máscara e das luvas, colocava os óculos, abria o sorriso e acenava aos pobres diabos, suplicando votos.

NEWSLETTER

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo.

Fique Ligado

Para evitar que a nossa resposta seja recebida como SPAM, adicione endereço de

e-mail [email protected] na lista de remetentes confiáveis do seu e-mail (whitelist).