Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

HOME OFFICE

Assembleia fecha plenário após seis casos de covid-19

Gabinetes e outros setores também devem ser fechados e trabalho vai seguir 100% remotamente, sem adoção de recesso
14/07/2020 15:25 - Nyelder Rodrigues, Yarima Mecchi


Além do presidente da Assembleia Legislativa, o deputado estadual Paulo Corrêa (PSDB), mais quatro servidores da Casa e o deputado Neno Razuk (PTB) foram diagnosticados com o novo coronavírus, o que motivou o fechamento do plenário, gabinetes e outros setores por pelo menos 15 dias, com todo o trabalho sendo feito de modo remoto, pela internet.

Uma das medidas levantadas para conter uma proliferação de casos no parlamento estadual era fazer uso do recesso no meio do ano. Porém, foi decidido que o trabalho continuará sem interrupção esse ano justamente pelo presencial ter sido suspenso.

As sessões estão sendo realizadas online desde março, início da pandemia, porém, alguns servidores e deputados participavam presencialmente. Agora, o serviço na Assembleia Legislativa será todo realizado pela internet.

O trabalho em regime de home office foi aprovado na sessão desta terça-feira (14) pelos deputados. Feita 100% virtualmente, a votação foi comandada por Corrêa, apesar dele ser um dos cinco diagnosticados com o vírus na Casa.

"Sessões online prosseguem, pela sanidade das pessoas da Casa de Leis. Quanto menos gente circulando, melhor. O pico é agora em julho. E estamos vendo isso na porta de nossa casa. Todos os servidores presenciais foram testados e quatro testaram positivo para o novo coronavírus", frisa Corrêa.

Os outros quatro servidores que testaram positivo estão lotados na copa do plenário, departamento de gerência de segurança, recursos humanos e gabinete do deputado Rinaldo Modesto (PSDB). Ambos já estão cumprindo isolamento obrigatório. Ao todo, a Assembleia Legislativa testou 556 servidores, sendo que 552 tiveram resultado negativo.

Conforme apurado pela reportagem, os seis casos fizeram com que muitos servidores ficassem assustados com a situação. Durante a sessão de hoje, Herculano Borges (SD) e Eduardo Rocha (MDB) comentaram os casos e falaram em sentimento de aflição entre os servidores. Já Pedro Kemp (PT) revelou que seu gabinete ficará fechado por 15 dias.

Neno Razuk

O mais novo deputado a descobrir estar com a covid-19 em Mato Grosso do Sul é Neno Razuk (PTB), que recebeu hoje o resultado positivo para a doença após exames de rotina. Desde já ele se colocou em quarentena para respeitar as medidas de isolamento.

De acordo com a assessoria de imprensa do parlamentar, todos os servidores que tiveram contato com ele estão passando por testes oferecidos pela Assembleia Legislativa. Neno manteve o trabalho remoto junto à Assembleia.  

"O deputado está com a saúde estável e reitera as recomendações para que as pessoas usem máscaras, lavem as mãos, usem álcool em gel, mantenham o distanciamento e quem puder, fique em casa", ressalta na nota a assessoria.

Panorama da doença

No dia 8 deste mês, Corrêa informou que se afastaria do trabalho presencial por que apresentou sintomas da covid-19, realizando o teste que confirmou o resultado positivo. "Apesar do susto e da preocupação, já apresento melhora no estado de saúde e já iniciei tratamento médico adequado", disse, no Facebook.

Mato Grosso do Sul chegou hoje aos 13.934 casos positivos de covid-19. Entre ontem e hoje, mais 473 casos foram confirmados. Desses novos casos, 196 foram registrados em Campo Grande, 43 em São Gabriel do Oeste, 35 em Dourados e 30 em Itaquiraí.

Mais 189 pessoas se recuperaram da Covid-19, totalizando 9.191. Outros 277 pacientes estão internados, sendo 145 em leitos clínicos e 140 em Unidades de Terapia Intensiva (UTIs). Portanto, em 24 horas, uma pessoa recebeu alta no Estado.  

Atualmente, Campo Grande concentra a maioria das internações por covid-19 em Mato Grosso do Sul. Dos 277 pacientes em tratamento no Estado, 203 estão da Capital - que atende 33 municípios da região. Desde o início do mês, o Governo vem criando leitos em cidades do interior para desafogar os hospitais dos municípios-sede de macrorregião.

 
 

Felpuda


Candidato a prefeito de cidade do interior foi buscar “inspiração” para elaborar seu programa de governo.

Assim, não se fez de rogado em beber da fonte de prefeito que tenta a reeleição em município da Bahia.

O dito-cujo cá dessas bandas copiou as propostas e vinha as apresentando como sendo de sua autoria.

A população já descobriu o plágio e ainda aguarda uma explicação.

Se não houver, as urnas certamente a darão.