Clique aqui e veja as últimas notícias!

PANDEMIA

Em meio a pandemia, 1,9 milhão de eleitores vão às urnas em Mato Grosso do Sul

Práticas de biossegurança para evitar o contágio e combate às notícias falsas são os maiores desafios
14/11/2020 11:30 - Eduardo Miranda


Em um ano atípico, em que o mundo passou a enfrentar a pandemia de Covid-19, as eleições, que no auge do contágio chegaram a ser colocadas em jogo, finalmente acontecerão neste domingo (15), em uma situação, porém, totalmente nova para os eleitores brasileiros. Em Mato Grosso do Sul, 1.932.293 eleitores estão aptos a votar nos 79 municípios e eles terão de ser submetidos a medidas de biossegurança como o distanciamento físico e a higienização constante das mãos. Em Campo Grande, são 612.487 eleitores.

O primeiro turno das eleições, que deveria ter ocorrido em 4 de outubro e foi adiado para este dia 15, ocorrerá desde que eleitores e mesários cumpram várias obrigações, como evitar ao máximo o contato com objetos e entre pessoas. Durante a votação, o uso de máscara será obrigatório, podendo o presidente da seção impedir o eleitor de entrar no recinto se ele não estiver usando o acessório de proteção.  

Além das medidas de biossegurança, que detalharemos adiante, as eleições ocorrem em meio a uma cruzada da Justiça Eleitoral contra as notícias falsas, algumas que lançam suspeitas contra o próprio sistema brasileiro de votação, e também em um momento em que as urnas eletrônicas brasileiras são exaltadas mundo afora, por causa de sua rapidez na contagem dos votos e da segurança oferecida no processo de votação.  

Em Mato Grosso do Sul, os eleitores terão a opção de escolher um dos 290 candidatos a prefeito e um entre os 8.071 candidatos a vereador. Um total de 419 candidatos para estes dois cargos estão em busca da reeleição.  

 

BIOSSEGURANÇA

Por causa da pandemia de Covid-19, a votação neste domingo (15) será diferente. Os locais de votação abrirão mais cedo, às 7h, e ficarão disponíveis para os eleitores votarem até as 17h.

A Justiça Eleitoral orienta que os eleitores idosos, com idade acima de 60 anos, votem entre as 7h e as 10h. Os eleitores de outras faixas etárias também poderão votar neste horário, porém, cabe ressaltar que a preferência sempre será dos mais idosos.  

As medidas de biossegurança também encorajam os eleitores que não são obrigados a votar, sobretudo os idosos com mais de 70 anos (adolescentes com idade entre 16 e 18 anos também não são obrigados) a comparecerem.  

“O Tribunal Superior Eleitoral nos orientou em um protocolo de segurança contra a pandemia e ele será aplicado em todas as seções eleitorais. Cumprido este protocolo, não teremos qualquer risco à saúde dos eleitores”, explica o presidente do Tribunal Regional Eleitoral, desembargador João Maria Lós.  

“Nossas recomendações são: uso obrigatório de máscara, distanciamento social na fila para votação, levar um título de eleitor e documento de identidade, levar a cola, primeiro com o número do vereador e depois do prefeito, e levar o álcool em gel. Acredito que nós vamos ter uma eleição tranquila, que vai se desenvolver naturalmente”, acrescentou o presidente do TRE.  

A Justiça Eleitoral também recomenda que os eleitores fiquem atentos às mudanças nos locais de votação: confira a lista abaixo. Outra recomendação, para reduzir o contato com mesários, é que o eleitor baixe o aplicativo e-título. Ele valerá, inclusive, como documento de identificação para poder votar neste domingo.