Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

CARMAIS

Confira dicas e novidades sobre automóveis

Veja a homemagem da Maserati ao inglês Stirling Moss e, o cancelamento do Salão de Nova York
29/05/2020 12:00 - Daniel Dias/AutoMotrix


Do tamanho de Moss

Coube à italiana Maserati fazer uma das maiores homenagens ao inglês Stirling Moss, morto no mês passado aos noventa anos de idade. Moss é apontado como o maior piloto da Fórmula-1 entre os que não conquistaram o Mundial. O lendário corredor inglês foi quatro vezes vice-campeão, duas a bordo de um carro da Maserati, em 1956 e 1957. Um protótipo do MC20, o novo superesportivo da Maserati, presta homenagem a Sir Stirling Moss. O design usado para o único exemplar do carro foi retirado do Maserati Eldorado, automóvel icônico conduzido por Moss no circuito de Monza, na Itália, em 1958. O MC20 de produção deve ser lançado em setembro deste ano. O veículo terá “licença” para andar nas ruas e estradas e nas pistas de competição. O nome também tem lá suas curiosidades. Ele é inspirado no Tipo 26, o primeiro modelo de corrida da marca italiana, de 1926. O 20 do superesportivo atual também se refere ao ano de sua estreia, enquanto o “MC” vem de Maserati Corse. O “bólido” terá motorização híbrida, com um propulsor a combustão 2.9 V6 biturbo e um elétrico, com uma extraordinária potência combinada de 700 cavalos, bem equalizada com o tamanho do “campeão sem título” Stirling Moss.

 
 

Retomada gradual

A Volkswagen do Brasil retoma a produção de sua fábrica de São Carlos (SP) nesta terça-feira, dia 26 de maio, paralisada desde o início do confinamento imposto pelo coronavírus. As unidades de São Bernardo do Campo e Taubaté, ambas no Estado de São Paulo, retornam às atividades de forma parcial, com algumas áreas produtivas também nesta terça e o restante de forma completa em 1º de junho. A fábrica de São José dos Pinhais (PR) foi a primeira da Volkswagen do país a retomar à produção, no dia 18 de maio. A volta ao trabalho em São Carlos, responsável pelos motores da família EA211 nas versões 1.0l MPI, 1.0l TSI, 1.4l TSI e 1.6l MSI e do EA111 1.6l, será com todas as áreas produtivas atuantes, mas gradualmente, a princípio com dois turnos. “Estamos priorizando neste primeiro momento o abastecimento para os mercados externos, como a exportação dos motores 1.4 TSI para o México, bem como a produção de propulsores para nossa unidade em São José dos Pinhais”, explica Pablo Di Si, presidente e CEO da Volkswagen para a América Latina. Assim como no Paraná, medidas de higiene e segurança foram intensificadas e adotadas com base nas experiências das fábricas do Grupo Volkswagen na China e na Alemanha, em conformidade também com os protocolos internacionais e alinhadas às determinações do Governo Federal. A equipe administrativa continuará fazendo suas atividades de forma remota.

Sem carros na Big Apple

Os organizadores do Salão de Nova York cancelaram a feira por conta do coronavírus. O evento, que originalmente aconteceria de 10 a 19 de abril, havia sido adiado para o período de 28 de agosto a 6 de setembro. No entanto, a evolução da pandemia e a transformação do centro de exposições Jacob K. Kavits em hospital de campanha fizeram com que a edição deste ano fosse definitivamente cancelada. “Entendemos a complexidade do planejamento necessário para as montadoras e os respectivos parceiros para construir um evento desta magnitude. Devido às incertezas causadas pelo vírus, acreditamos que não seria prudente manter a edição. Mas já estamos preparando um evento ainda maior para 2021”, prometeu Mark Schienberg, presidente da Associação das Concessionárias de Automóveis da Grande Nova York, entidade responsável pelos direitos do Salão. Assim, dois dos maiores eventos de automóveis dos Estados Unidos não ocorrerão em 2020, pois o Salão de Detroit, previsto para a metade do ano, também foi cancelado.

À prova de crise

No atual cenário desafiador de vendas devido à pandemia do coronavírus, a Ranger tem se destacado como a picape que mais ganhou participação de mercado, com um avanço no primeiro quadrimestre deste ano. Essa tendência é confirmada pelos resultados parciais de maio, que apontam a Ranger como o oitavo veículo mais vendido do mercado brasileiro e vice-líder do segmento. Em abril, o modelo da Ford somou 1.070 unidades e ficou praticamente empatado na vice-liderança das picapes médias com 19,9% de participação – um crescimento de 1,3 ponto percentual comparado a março e 4,6% a mais que em abril de 2019. Essa alta é bem distribuída entre as principais versões da linha. Na faixa intermediária, a Ranger reforçou a sua liderança com as versões XLS, chegando a 41,4% de participação. Nas picapes topo de linha, em que é representada pelos modelos Limited e XLT, avançou mais de 4 pontos percentuais e se consolidou na segunda posição, com 24,8% de “market share”. A boa aceitação da Ranger Storm, configuração off-road que acaba de chegar ao mercado, também contribuiu para esse resultado com cerca de duzentas e cinquenta unidades vendidas, apesar da limitação de emplacamentos devido ao fechamento dos Detrans. “Cada vez mais os consumidores estão reconhecendo os atributos da Ranger. Além de tecnologia com propósito, capacidade off-road e os melhores atributos de segurança da categoria, ela oferece o menor custo de posse e bom valor de revenda. Por isso, dizemos que a Ranger está três anos à frente das concorrentes”, empolga-se Fabrizzia Borsari, gerente de Picapes da Ford.

 
 

Marketing eficiente

Neste momento delicado de união contra a Covid-19, a Jeep reforça os incentivos para que todos os seus clientes realizem os seus sonhos. Assim, após ampliar o atendimento em seus canais digitais, realinhar os incentivos à rede de concessionárias e aumentar o prazo da campanha que paga as parcelas até janeiro de 2021, a Jeep lança condições especiais de descontos para pessoas com deficiência (PcD), além de todos os benefícios já previstos. A ação é voltada para os modelos Renegade e Compass, que não se enquadram nas determinações do benefício integral para o público PcD. A totalidade dos descontos para pessoas com deficiência, que inclui isenção de IPI, ICMS, IOF e IPVA (esse último variando conforme o município), é válida apenas para veículos com preço até R$ 70 mil. No entanto, é possível ter isenção do IPI para carros com preço acima desse valor. Assim, o público PcD poderá ter descontos, aliados aos de direito, de até 28,3%. Com a nova tabela de preços, o Compass Longitude 2.0 Diesel, por exemplo, que custa R$ 170.990, pode ter uma redução de 22,3% a 28,3%, podendo chegar ao preço de R$ 98.080. Se um comprador do PcD optar pelo Compass Longitude 2.0 Flex, com preço sugerido de R$ 134.990, os descontos podem variar de 19,5% a 25,5%, chegando a R$ 90.602. A oferta de descontos da Jeep é válida até o dia 4 junho ou enquanto durarem os estoques da linha 2019/2020. Para mais informações, o cliente pode acessar o site oficial: https://www.jeep.com.br/pcd.html

 
 

Brincadeira de gente grande

A Mazda acaba de desvendar o RX-Vision GT3 Concept, o seu mais recente modelo de competição, proposta que ficará, entretanto, disponível para “download” na plataforma de games “Gran Turismo Sport”. Desenvolvido em conjunto com a Polyphony Digital Inc., o RX-Vision GT3 Concept é o mais novo carro de competição virtual da Mazda a integrar esse título da Sony Interactive Entertainment, simulador de condução disponível para a Playstation4. O GT3 Concept foi modificado de acordo com os regulamentos FIA GT3, também cumprindo as regras da categoria Gr.3, da série “Gran Turismo Sport”. Os mais experientes jogadores do “Gran Turismo Sport”, de idade superior a dezoito anos, que conduzam modelos como o RX-Vision GT3 Concept, poderão participar do Campeonato de Gran Turismo, temporada de 2020 certificado pela FIA, em diferentes circuitos de todo o mundo. Desse modo, a Mazda pretende fortalecer a sua base de fãs e seguidores pela introdução do prazer de condução em competições pelo denominado Digital Motor Sport.

 
 

Com o pé esquerdo

Em um veículo, existem diversos sistemas mecânicos que funcionam simultaneamente e são responsáveis pelo bom funcionamento do motor. Considerada uma das principais peças dos carros manuais, a embreagem tem como função a sincronização e a troca das marchas e a absorção das vibrações do motor para não danificar a caixa de câmbio. Para saber a hora certa de trocar a embreagem, é preciso seguir as orientações do manual do veículo, porém, existem alguns fatores que podem ajudar o motorista a identificar se a vida útil da peça está chegando ao fim, como pela quilometragem avançada, pelo pedal duro, pelos ruídos, pelas trepidações e pela perda na transmissão da força do motor para as rodas. A fim de preservar a embreagem nos veículos com transmissão manual, é aconselhável se seguir algumas orientações:

  • Não segurar o carro com o pedal da embreagem em subidas - se o motorista sentir um cheiro de queimado nessa situação, é porque ele está usando o pedal da esquerda como freio do carro enquanto aguarda o sinal do semáforo abrir. A embreagem é acionada por meio de fricção. Se o pedal for acionado por muito tempo com a marcha engatada, prejudicará seu funcionamento.
  • Tirar o pé do pedal da embreagem - muito motoristas têm o mau hábito de dirigir com o pé apoiado sobre o pedal da esquerda. A longo prazo, isso compromete a vida útil da peça.
  • Fazer movimentos suaves sobre o pedal da embreagem - a pisada brusca prejudica as engrenagens da caixa de câmbio.
  • Evitar arrancadas fortes.
  • Investir em manutenção preventiva - a melhor forma de evitar acidentes e paradas no meio do caminho por conta de problemas mecânicos é fazendo a manutenção preventiva. Com a revisão periódica, o motorista garante que todas as peças do carro sejam checadas e se previne de ter dores de cabeça e gastos evitáveis.  

Felpuda


Falatório e atitude de membro da família acenderam a luz vermelha no “QG” de candidato, pois poderão causar muitos estragos. 

A tropa de choque de defensores do candidato a prefeito já foi colocada em campo e só falta falar que os genes de ambos são diferentes. 

E com relação ao dito-cujo, sabe-se que deverá ser orientado a “baixar a bola” nos próximos dias, mais precisamente até o término da campanha eleitoral.

Afinal...