Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

VEÍCULO PESADO

O drible na concorrência da Hyundai

Desembarca na Europa o XCient Fuel Cell, o primeiro caminhão pesado com célula de combustível produzido em série do mundo
29/07/2020 08:03 - Luiz Humberto Monteiro Pereira/AutoMotrix


Os alemães da Daimler e os concorrentes suecos da Volvo criaram em abril uma joint-venture para desenvolver, produzir e comercializar sistemas de células de combustível (FCEV) para caminhões pesados. Mas talvez a iniciativa das duas maiores marcas europeias de veículos comerciais de unir esforços tenha ocorrido um pouco tarde. No início de julho, a Hyundai Motor Company exportou da Coreia do Sul para a Suíça as primeiras dez unidades do XCient Fuel Cell, o primeiro caminhão pesado movido por célula de combustível produzido em massa do mundo. A marca sul-coreana planeja enviar um total de cinquenta unidades do XCient para a Suíça este ano, com as primeiras entregas a clientes previstas para setembro. A Hyundai projeta produzir um total de 1.600 caminhões XCient Fuel Cell até 2025, para atender à crescente demanda de empresas interessadas em reduzir as emissões de carbono por meio de soluções de emissão zero. “O XCient Fuel Cell é uma realidade atual, não um mero projeto futuro de prancheta. Ao colocar esse veículo inovador na estrada agora, a Hyundai marca um marco significativo na história dos veículos comerciais e no desenvolvimento da sociedade do hidrogênio”, comemorou In Cheol Lee, vice-presidente executivo e chefe da Divisão de Veículos Comerciais da Hyundai Motor.  

O XCient é alimentado por um sistema de célula de combustível de hidrogênio de 190 kW, composto por duas pilhas de célula de combustível de 95 kW cada. Sete grandes tanques de hidrogênio oferecem uma capacidade combinada de armazenamento de cerca de 32 quilos. Segundo a Hyundai, o alcance por carga completa do XCient Fuel Cell é de cerca de 400 quilômetros com um reboque de 34 toneladas, e o reabastecimento completo para cada caminhão leva no máximo 20 minutos. A tecnologia de células de combustível se revela particularmente adequada para remessas comerciais e logística devido a longas distâncias e curtos tempos de reabastecimento. Ainda de acordo com a fabricante, sistema de célula de combustível de montagem dupla fornece energia suficiente para conduzir os caminhões pesados para cima e para baixo no terreno montanhoso da região.

A Hyundai adianta que está desenvolvendo um modelo para longas distâncias, capaz de percorrer mil quilômetros com uma única carga, equipado com um sistema de célula de combustível aprimorado, com alta durabilidade e potência, voltado para mercados globais, incluindo América do Norte e Europa. “Depois de ter lançado o primeiro veículo elétrico de passageiros com célula a combustível produzido em massa do mundo, o ix35, e o veículo elétrico de célula a combustível de segunda geração, o utilitário esportivo Nexo, a Hyundai agora está aproveitando décadas de experiência no setor para promover o hidrogênio no setor de veículos comerciais com o caminhão a célula de combustível XCient”, acrescentou Lee.

 
 

Em dezembro de 2018, o Hyundai Motor Group anunciou o “Fuel Cell Vision 2030”, seu roteiro de longo prazo, e reafirmou seu compromisso de acelerar o desenvolvimento de uma sociedade de hidrogênio, alavancando sua liderança global em tecnologias de células de combustível. Como parte desse plano, o Hyundai Motor Group pretende garantir até 2030 uma capacidade de 700 mil unidades por ano de sistemas de células de combustível para automóveis, navios, locomotivas, drones e geradores de energia. Em 2019, a Hyundai Motor Company formou a Hyundai Hydrogen Mobility (HHM), uma joint venture com a empresa suíça H2 Energy, que locará os veículos para operadores de caminhões comerciais com base no pagamento por uso. Isso significa que não haverá investimento inicial para os clientes. 

A Hyundai escolheu a Suíça como ponto de partida para seu empreendimento comercial com o XCient Fuel Cell por várias razões. Uma delas é a isenção local do imposto rodoviário suíço LSVA para caminhões de emissão zero, o que praticamente iguala os custos de transporte por quilômetro do veículo de célula de combustível em comparação com um movido a diesel comum. O plano de negócios da Hyundai envolve o uso de hidrogênio puramente limpo gerado a partir de hidrelétricas. Para realmente reduzir as emissões de carbono, todos os caminhões precisam rodar apenas com hidrogênio “verde”. A Suíça é o país com uma das maiores participações percentuais de energia hidrelétrica do mundo e, portanto, pode fornecer eletricidade “limpa” suficiente para a produção de hidrogênio. Quando o projeto estiver em andamento na Suíça, a Hyundai planeja expandi-lo para outros países europeus. Até 2025, a marca sul-coreana pretende vender 670 mil veículos elétricos anualmente, incluindo 110 mil com células de combustível.

 

Felpuda


Pré-candidato a prefeito de Campo Grande divulgou vídeo em que político conhecido Brasil afora anuncia apoio às suas pretensões. O problema é que o tal líder já andou sendo denunciado por mal feitos em sua trajetória, sem contar que o pai do dito-cujo teve de renunciar ao cargo de ministro por ter ligações nebulosas com empresa de agrotóxico. Depois do advento da internet, essa coisa de o povo ter memória curta hoje não passa de coisa “da era pré-histórica”.