Clique aqui e acompanhe o resultado das Eleições 2020

CIDADES

Caminhoneiro é morto com três tiros em bairro considerado seguro por moradores

Morte do caminhoneiro de 37 anos que ocorreu nas Moreninhas quebrou a tranquilidade dos moradores
20/11/2020 08:03 - Rodrigo Almeida


A tranquilidade quebrada pela morte do caminhoneiro Gilmar Barros, 37 anos, que ocorreu no fim da tarde desta quinta-feira (19), reflete a paz até então estabelecida nas Moreninhas.

A multidão de curiosos nem se lembra de quando um assassinato ocorrera anteriormente no local. 

A calmaria é evidenciada pelos dados do Instituto Brasileiro de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), que coloca MS entre os seis estados mais seguros do País. Por aqui são solucionados 60% dos homicídios, ao contrário dos 10% de média nacional.

Acompanhe as últimas notícias do Correio do Estado

Mesmo no ambiente calmo, moradores como o pintor Walmedar Barros não se tranquilizam tão facilmente.

“Na sombra do dia ou da noite, se tá muito quieto, pode ter certeza que alguma coisa vai acontecer”, assegura.  

Ele vive nas Moreninhas há mais de 40 anos e afirma que entre as idas e vindas do bairro já presenciou uma época pior. Waldemar conhecia apenas o irmão da vítima. “Vivia sempre aqui na rua. Bebia demais. A vítima eu nunca vi”, relata.  

Gilmar da Silva era caminhoneiro. Trabalhava bastante e bebia pouco, segundo conhecidos.

“Ele sempre cuidava do irmão, vivia buscando ele dos bares”, disse um familiar à polícia.  

A família, devastada, não pôde atender a polícia, papel que ficou para uma amiga próxima.

Gilmar chegou do trabalho e viu o irmão em um bar no caminho de casa.

Ao voltar ao estabelecimento, como sempre fizera, o motorista de caminhão presenciou o momento em que o irmão discutia com uma pessoa. A briga escalonou e, na tentativa de defendê-lo, Gilmar acabou sendo assassinado com três tiros, dois no peito e um no pescoço. Irmão e assassino fugiram do local.

 
 

Felpuda


Figurinha cuja eleição estava sub judice trabalha intensamente para ter a votação legalizada. Isso acontecendo, garante uma das cadeiras de vereador. Assim, quem hoje foi proclamado eleito vai para a fila da suplência.

Caso isso ocorra, a figurinha que corre o risco não deverá ficar desamparada, pois deixou secretaria municipal para disputar as eleições e poderá ter a cadeira de volta em 2021. Agora, resta esperar para ver onde vai parar.