Clique aqui e veja as últimas notícias!

COVID-19

Campo Grande deve receber 7ª remessa da vacina nesta quarta-feira

Ao todo já foram recebidas 286.460 mil doses dos imunizantes contra a doença
08/03/2021 14:38 - Bruna Pasche


Mato Grosso do Sul deve receber a sétima remessa das doses da vacina contra o coronavírus nesta quarta-feira (10). O anúncio foi feito neste final de semana pelo Ministério da Saúde, que ainda não informou o quantitativo a ser recebeido.

Segundo divulgado em nota, o calendário de março prevê a entrega de 30 milhões de doses provenientes de acordos com o Instituto Butantan, AstraZeneca/Oxford (Fiocruz) e consórcio Covax Facility.  

Últimas notícias

Deste total, serão 23,3 milhões de doses (22,7 milhões + 600 mil doses residuais de fevereiro) do Instituto Butantan, enviadas à pasta em remessas semanais. Outros 3,8 milhões da vacina da AstraZeneca/Oxford, previstas para a segunda quinzena do mês, provenientes do primeiro lote produzido no Brasil pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) com matéria-prima importada.  

Também são esperadas mais 2,9 milhões de doses do mesmo imunizante, adquiridos via consórcio Covax Facility. As previsões de entrega são enviadas à pasta pelos fornecedores dos imunizantes e estão sujeitas a alterações, de acordo com a disponibilidade dos laboratórios e a real quantidade de doses entregues, que pode variar conforme o ritmo de produção dos insumos.

O Ministério ainda não divulgou o quantitativo de doses destinadas ao Estado e explicou que o número depende de quantas doses são recebidas dos fabricantes. "A partir do quantitativo exato de doses recebidas, o Ministério da Saúde organiza a divisão de forma proporcional e igualitária aos estados e Distrito Federal. Posteriormente, as doses são enviadas aos estados, responsáveis pela distribuição dos imunizantes a todos os municípios brasileiros, que aplicarão as vacinas em suas 38 mil salas de vacinação".  

Confira o cronograma para os próximos meses, sujeito a alterações:

ACORDOS FECHADOS:

 

  • Fundação Oswaldo Cruz (vacina AstraZeneca/Oxford)

Janeiro: 2 milhões importadas da Índia (entregues)

Fevereiro: 2 milhões importadas da Índia (entregues)

Março: 3,8 milhões (produção nacional com IFA importado)

Abril: 2 milhões (importadas da Índia) + 30 milhões (produção nacional com IFA importado)

Maio: 2 milhões (importadas da Índia) + 25 milhões (produção nacional com IFA importado)

Junho: 2 milhões (importadas da Índia) + 25 milhões (produção nacional com IFA importado)

Julho: 2 milhões (importadas da Índia) + 16,6 milhões (produção nacional com IFA importado)

Com as entregas de julho, totalizam 112 milhões de doses disponibilizadas ao Ministério da Saúde.

A partir do segundo semestre, com a incorporação da tecnologia da produção da matéria-prima (IFA), a Fiocruz deverá entregar mais 110 milhões de doses, com produção 100% nacional.

  • Fundação Butantan (vacina Coronavac/Sinovac)

Janeiro: 8,7 milhões, sendo 6 milhões importados da China e 2,7 milhões de produção nacional com IFA importado (entregues)

Fevereiro: 4,2 milhões de produção nacional com IFA importado (entregues)

Março: 23,3 milhões (22,7 milhões previstos para março + 600 mil residual de fevereiro)

Abril: 15,7 milhões (produção nacional com IFA importado)

Maio: 6 milhões (produção nacional com IFA importado)

Junho: 6 milhões (produção nacional com IFA importado)

Julho: 13,5 milhões (produção nacional com IFA importado)

Até setembro, devem ser entregues os demais lotes, totalizando os 100 milhões contratados pelo Ministério da Saúde.

  • Covax Facility

Março: 2,9 milhões (vacina importada da AstraZeneca/Oxford – Coreia do Sul)

Até maio: 6,1 milhões (vacina importada da AstraZeneca/Oxford – Coreia do Sul)

Até dezembro, devem ser entregues os demais lotes, totalizando os 42,5 milhões contratados pelo Ministério da Saúde.

  • Precisa Medicamentos (vacina Covaxin/Barat Biotech/IND)

Total: 20 milhões de doses (importadas da Índia) no primeiro semestre de 2021

 

EM NEGOCIAÇÃO:

  • União Química (vacina Sputnik V/Instituto Gamaleya/RUS)

Abril: 400 mil (importadas da Rússia)

Maio: 2 milhões (importadas da Rússia)

Junho: 7,6 milhões (importadas da Rússia)

Total: 10 milhões de doses

Com a incorporação da tecnologia da produção do IFA, com a aprovação da Anvisa, a União Química deverá produzir, no Brasil, 8 milhões de doses por mês.

  • Pfizer/BioNTech (EUA)

A partir do segundo trimestre de 2021: 100 milhões de doses

  • Jonhson & Jonhson (vacina Janssen/BEL)

Entre julho e setembro: 16,9 milhões de doses

Entre outubro e dezembro: 21,1 milhões de doses

Total: 38 milhões de doses

  • Moderna (EUA)

Entre julho e setembro: 3 milhões de doses

Entre outubro e dezembro: 10 milhões de doses

Total: 13 milhões de doses

Assine o Correio do Estado.