Clique aqui e veja as últimas notícias!

ATENTADO

Chefe do narcotráfico é executado a tiros de fuzil e metralhadora na fronteira

Jorge Rafaat foi condenado a 47 anos de prisão pelo juiz Odilon de Oliveira
15/06/2016 20:18 - GLAUCEA VACCARI E GABRIEL MAYMONE


 

Jorge Rafaat Toumani, apontado como um dos principais chefes do narcotráfico na fronteira foi executado em atentado na noite de hoje, em Pedro Juan Cabalero, na fronteira com Ponta Porã. De acordo com os principais jornais paraguaios, Rafaat morreu depois de ter o carro atingido por mais de 200 tiros.

Segundo o jornal paraguaio Última Hora, atentado ocorreu no bairro San Gerardo, região central da cidade, próximo ao mercado municipal. Informações preliminares são de que o empresário estava em um veículo blindado quando começou o tiroteio.

Mais de 200 tiros de armamento militar .50 foram disparados em seu carro e em outro veículo, onde estariam seguranças. Balas perfuraram o parabrisa e atingiram o empresário, que conduzia o veículo. Polícia está no local e até o momento não há informações se houveram outras mortes e número de feridos.

Rafaat é apontado como um dos principais chefes do narcotráfico na fronteira e tem diversas passagens pela polícia por tráfico de drogas e contrabando. Em 2001, Rafaat e outros homens efetuaram vários disparos contra agentes federais que faziam ronda na linha de fronteira, caso que ganhou repercussão nacional.

Em abril de 2014, juiz federal Odilon de Oliveira condenou Rafaat a penas que somam 47 anos de prisão em regime fechado e pagamento de multa no valor de R$ 403,8 mil. Ele foi apontado como líder de organização criminosa que atuava no narcotráfico na fronteira.

No Paraguai, Rafaat mantinha empresa de segurança privada.