Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

CAMPO GRANDE

Consórcio Guaicurus entrega 20 novos ônibus e 15 micro-ônibus

Mais de 170 veículos novos passaram a circular em 2019, segundo a prefeitura
02/12/2019 15:59 - ADRIEL MATTOS


 

O Consórcio Guaicurus, grupo de empresas que controla o transporte coletivo de Campo Grande, entregou nesta segunda-feira (2) 20 novos ônibus e 15 micro-ônibus. Segundo a prefeitura, 176 novos veículos passaram a integrar a frota desde 2017.

Na cerimônia de entrega dos ônibus, o prefeito Marcos Trad (PSD) ressaltou as cobranças que vêm sendo feitas à concessionária nos últimos anos. “Não se trocava ônibus antes por falta de fiscalização. Não está no contrato, mas colocamos 34 veículos com climatizador e ar-condicionado”, afirmou.

Esses 35 veículos completam a leva de 55 veículos que deveriam repor 47 vencidos, ou seja, que superaram a idade média de uso. Em outubro, 20 ônibus chegaram a Campo Grande. No total, os novos ônibus custaram ao Consórcio R$ 16,5 milhões.

O Consórcio Guaicurus, responsável por 20 anos pela administração do transporte coletivo da Capital, foi o vencedor da licitação realizada em 2012, com valor de outorga de concessão de R$ 20 milhões, sendo R$ 8,75 milhões maior do que o disponibilizado pela paranaense Auto Viação Redentor.

O contrato prevê que os ônibus devem ser trocados após cinco anos de uso e alguns dos carros em circulação já ultrapassam esse período, o que levou a Agência Municipal de Regulação e Serviços Públicos (Agereg) a ameaçar de multa o Consórcio, em R$ 2,7 milhões por conta de quebra de contrato. Após isso, a empresa anunciou a renovação da frota. 

Os novos carros têm projeto de layout padronizado para garantir que a frota, de 555 ônibus, seja uniforme tanto para os veículos novos quanto para os que futuramente serão reformados. Nenhum veículo novo tem ar-condicionado.

Atualmente, dos 555 veículos, 50 são reservas. A idade média dos veículos em circulação é de 6,76 anos, enquanto o contrato estabelece cinco anos, com a compra dos novos carros, segundo o diretor-presidente da Agereg, Vinícius Leite, essa idade volta para a média estabelecida em contrato.

Levantamento da Agereg aponta que para manter a frota dentro da idade média de cinco anos, o consórcio precisa adquirir cerca de 55 veículos por ano, o que custaria R$ 20 milhões.

Felpuda


Prefeitura de município do interior de MS recebeu recomendação do Ministério Público do Estado no sentido de exonerar servidores comissionados, livres do cartão de ponto, que são parentes de secretários da administração e de vereadores. O nepotismo se tornou um excelente “negócio” por lá, e se até o dia 6 de agosto as devidas providências não forem tomadas, medidas serão adotadas, como ação por improbidade administrativa. Tem gente que não aprende mesmo, né?