Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

CAMPO GRANDE

Covid-19: Prefeitura contrata leitos de hospital privado

Pagamento ocorrerá apenas quando vagas forem ocupadas
18/07/2020 17:14 - Adriel Mattos


A prefeitura de Campo Grande contratou o Hospital Adventista do Pênfigo para utilização de leitos clínicos e da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) para atender pacientes com Covid-19 (doença causada pelo novo coronavírus). 

O despacho foi publicado em edição extra do Diário Oficial da Capital (Diogrande) neste sábado (18). O contrato foi feito sem licitação, amparado no estado de calamidade pública.

A medida é permitida nessa situação conforme a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF). Detalhes do documento ainda não estão disponíveis no Portal da Transparência.

Conforme o termo de ratificação, cada diária de um leito clínico custará R$ 650 e de uma vaga de UTI está estimada em R$ 2,7 mil. Esses valores não incluem serviços diversos.

É importante ressaltar que o pagamento só ocorre quando um paciente encaminhado pela Central de Regulação dar entrada na unidade.

 
 

CHAMAMENTO

Este é o primeiro hospital contratado após o chamamento da prefeitura, publicado na quarta-feira (15). A medida visa desafogar os hospitais da Capital que atendem a rede pública.

Segundo a prefeitura, há 474 leitos contratualizados de uso exclusivo para pacientes com Covid-19, sendo 150 deles de UTI e 324 leitos clínicos, que estão em seis hospitais particulares e no Hospital Regional, referência no atendimento à doença no estado.  

Até hoje, a macrorregião de Campo Grande está com 82% da capacidade global de leitos ocupada, segundo a Secretaria de Estado de Saúde (SES).

Dos 227 leitos, 46% estão ocupados por pacientes com outras doenças, 33% por pessoas com Covid-19 e 3% com suspeita.

 

Felpuda


Candidato a vereador caiu em desgraça, pelo menos em um dos bairros de Campo Grande, ao promover comício em ginásio de esporte, com direito a ônibus lotados e espoucar de muitos fogos de artifício.

Aí dito-cujo foi alvo de muitas críticas, tanto pela zoeira causada, como por ter mandado às favas quaisquer cuidados na prevenção da Covid-19, ao promover grande aglomeração. Irresponsabilidade é pouco, hein?!