Polícia

CAMPO GRANDE

A+ A-

Deam prende oito indivíduos no primeiro dia de ações do mês da mulher

Batizada de "Deam por Elas", operação de combate à violência contra a mulher cumpre mandados até o fim de março

Continue lendo...

Logo nos primeiros horários da manhã desta sexta-feira (1º de março), equipes policiais da Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher abriram as ações do tradicional "Mês das Mulheres" através da operação "Deam por Elas", que resultou na prisão de oito indivíduos, sete homens e uma mulher pelos mais diversos crimes, inclusive flagrante de tráfico de drogas. 

Delegadas titular e adjunta da Deam. Foto: Marcelo Victor/Correio do Estado

Titular da 1ª Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (Deam), a delegada Elaine Cristina Ishiki Benicasa lembra que março é alusivo ao mês internacional da mulher e, ainda que a unidade atue durante todo o ano, nesse terceiro mês anual - assim como em agosto e outubro - há uma intensificação dos trabalhos. 

"Todos esses autores que se encontram agora presos, em razão dessa operação intitulada por nós como 'Deam por Elas', estão por mandados de vários tipos de crimes. Foram cumpridos em toda a Capital: Anhanduizinho; Segredo; Centro, então tivemos o cuidado de ter mandados em todas as regiões", pontua Benicasa. 

Ela ressalta que quase todos os presos já possuem entre um e três registros de ocorrência na DEAM. Vale apontar que, com isso, os indivíduos foram devidamente ouvidos, sendo que os que possuem mandados de prisão serão encaminhados para a penitenciária, enquanto os presos em flagrante passarão por audiência de custódia. 

Delegada Adjunta, Maíra Pacheco Machado, esclareceu que, durante cumprimento de mandado no bairro Jardim Noroeste, foi encontrado um casal no momento em que esses estavam embalando quantidades de drogas. 

"Foram apreendidos, aproximadamente, mais ou menos 2,6 kg de substância análogo à maconha, mais uma arma de fogo. E, além disso, o autor (homem) também tinha mandado em aberto por tráfico também, sendo um flagrante com dois autuados", explica. 

Combate à violência contra mulher

Elaine Benicasa aponta que todas as ações da Polícia Civil, por intermédio da Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher nesse mês de março, levarão o nome "Deam por Elas".  

"Durante todo o mês nós fazemos parte de outras operações, inclusive do Ministério da Justiça (Operação Átria). Com certeza, durante a semana todas as nossas equipes estarão imbuídas para o cumprimento dos demais mandados que surgirem", complementa. 

Entre as prisões ocorridas na manhã desta sexta-feira (1º de março), chamam atenção o caso de um crime sexual em que o autor praticou relação, sem consentimento, em uma festa após ingestão de bebida alcoólica por parte da vítima. 

Além desse, a delegada cita também o caso em que um dos autores presos foi localizado convivendo com a vítima de violência contra a mulher. Conforme a delegada, essa vítima, no momento da prisão, encontrava-se com um olho recente e, apesar de haver mandado, ela mantinha a convivência com seu agressor. 

"É importante dizer que todas as mulheres podem ser, sim, vítimas de um futuro feminicídio. Denuncie, registre ocorrência. Toda a máquina estatal, municipal e federal, só poderá tentar ajudar essas vítimas a partir do momento que vierem até a delegacia. Porque, se não, vocês mulheres que não possuem registro de ocorrência ou medida protetiva, são mulheres invisíveis", afirma a titular da Deam, Elaine Benicasa.

Por fim, ela destaca o número de mais de 1000 medidas protetivas emitidas pela Deam só nesse 2024. Conforme a delegada, mais da metade desses registros aconteceram apenas no mês de janeiro. 

"Penso que tem surtido efeito essa divulgação e insistência. Essa repetição de dizer 'denuncie, você pode ser uma vítima de feminicídio, venha, você não está sozinha'. É importante trazer esse sentimento, para perceberem que os autores estão sendo presos, e não só elas acolhidas", concluiu. 

 

Assine o Correio do Estado

FÁTIMA DO SUL

Bombeiros localizam corpo de homem que morreu enquanto pescava com a esposa

Homem desapareceu no sábado (13), mas corpo foi encontrado apenas neste domingo (14)

14/04/2024 15h15

Rio Dourados, em Fátima do Sul (MS) Foto: MS News

Continue Lendo...

Corpo de Bombeiros Militar de Mato Grosso do Sul (CBMMS) localizou o corpo de Ivanor Krohn, de 57 anos, na manhã deste domingo (14), no rio Dourados, em Fátima do Sul, município localizado a 239 quilômetros de Campo Grande.

Conforme apurado pela mídia local, Ivanor pescava com a esposa em uma região conhecida como Engano, quando, em determinado momento, desapareceu.

A mulher sentiu falta do marido, o chamou, procurou, mas não o encontrou. Com isso, acionou o Corpo de Bombeiros (CBMMS) através do número 193.

Os militares iniciaram as buscas ainda na tarde deste sábado (14), mas, não localizaram o homem. Na manhã deste domingo (14), populares viram um corpo boiando nas águas próximo a ponte do Rio Dourados e comunicaram o Corpo de Bombeiros.

Antes da chegada da guarnição, um pescador conseguiu resgatar o corpo e levou-o até às margens do rio. A suspeita é que ele tenha morrido afogado.

De acordo com o site MS News, ele vestia apenas uma cueca e tinha alguns ferimentos pelo corpo. A Polícia Civil investigará o caso.

Carne podre

Polícia Civil apreende 850 kg de carne imprópria para consumo infestada de insetos

Carne bovina, frango e linguiça estavam em estado de deterioração avançado; um homem foi detido e pode pegar até 5 anos de prisão

14/04/2024 09h30

Também foi constatada a produção clandestina de linguiça. Divulgação/PCMS

Continue Lendo...

Com 850 kg de carne podre apreendida, uma operação conjunta entre a Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes Contra as Relações de Consumo da Polícia Civil (Decon) e a Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal e Vegetal (Iagro) desencadeou a prisão de um homem de 44 anos por comercializar carnes e linguiças infestadas por insetos e provenientes de abate clandestino.

Segundo informações da Polícia Civil de Bataguassu, durante a diligência, os agentes encontraram não apenas insetos, mas também carne bovina e de frango em avançado estado de decomposição.

Além disso, foi constatada a produção clandestina de linguiça, sem a devida autorização do Serviço de Inspeção Municipal (SIM) e com alvarás vencidos, evidenciando uma operação irregular e perigosa para a saúde pública.

A apreensão totalizou 850 kg de carne, o que resultou na prisão em flagrante do indivíduo, que enfrenta agora uma possível sentença de dois a cinco anos de prisão.

A carne confiscada foi encaminhada à Iagro para descarte, em conformidade com a legislação vigente, a fim de assegurar a segurança alimentar da população e evitando potenciais riscos à saúde pública.

Confira os canais de denuncia da Decon: 

Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes Contra as Relações de Consumo - Decon
Delegado Titular: Reginaldo Salomão
Endereço:  Rua 13 de junho, 930 – Campo Grande – MS
Telefone: (67) 3316-9805/(67) 3316-9825
E-mail: [email protected]
Horário de funcionamento: De segunda a sexta-feira, das 08 às 12 horas e das 14 às 18 horas.

Ouvidoria Iagro

  • denúncia, reclamação, dúvidas, sugestões ou elogios (OUVIDORIA – clique aqui);
  • Notificação de suspeitas de doenças em animais (E-SISBRAVET – clique aqui);
  • Emergência Sanitária ou denúncias - Animal - 67 99961-9205 (apenas WhatsApp);
  • Emergência Sanitária ou denúncias - Área vegetal - 67 99971-8163 (apenas WhatsApp).



Assine o Correio do Estado.

NEWSLETTER

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo.

Fique Ligado

Para evitar que a nossa resposta seja recebida como SPAM, adicione endereço de

e-mail [email protected] na lista de remetentes confiáveis do seu e-mail (whitelist).